25 bandas que lançam álbuns em 2023 (e outras 25 que devem lançar)

Lista apresenta trabalhos que já tiveram data de lançamento confirmada e materiais que foram prometidos, mas ainda não oficializados

2023 promete ter muitos novos álbuns de rock e metal, assim como foi o ano anterior. Há muitos trabalhos produzidos no período sem turnês causado pela pandemia que ainda não chegaram a público, o que deve manter a agenda de lançamentos a todo vapor.

Na lista a seguir, apresento 25 álbuns de destaque do segmento que com certeza sairão em 2023, pois têm até data de lançamento e outros detalhes confirmados. Também há outros 25 artistas e bandas que devem lançar discos ao longo desses próximos 12 meses, pois anteciparam algumas informações em entrevistas ou postagens nas redes sociais.

- Advertisement -

Uma lista mais completa de lançamentos confirmados para 2023 pode ser conferida clicando aqui.

25 álbuns que saem em 2023

Iggy Pop – “Every Loser” (6 de janeiro)

O 19º álbum de estúdio do ícone punk foi produzido por Andrew Watt – que também gravou a guitarra – e contou com participações do baixista Duff McKagan (Guns N’ Roses) e o baterista Chad Smith (Red Hot Chili Peppers) – não coincidentemente, o mesmo núcleo criativo dos dois discos mais recentes de Ozzy Osbourne, “Ordinary Man” (2020) e “Patient Number 9” (2022).

Jared James Nichols – “Jared James Nichols” (13 de janeiro)

O terceiro álbum de estúdio deste guitarrista americano que funde blues e hard rock com forte pegada em seu instrumento foi gravado ao vivo em estúdio, contando com a produção de Eddie Spear (Zach Bryan, Slash, Rival Sons). As sessões serviram como um momento terapêutico para o músico, que sofreu uma séria fratura no braço direito poucos meses antes. Ele precisou passar por cirurgia para colocar uma placa e 16 pinos, o que quase comprometeu sua carreira.

Ville Valo – “Neon Noir” (13 de janeiro)

Disponibilizado sob o nome artístico VV, o primeiro álbum solo do ex-vocalista do HIM chegará através do selo próprio Heartagram Records, com distribuição da UMG / Spinefarm. Em declaração promocional anterior, o cantor disse que haverá maior requinte no novo material. “É o The Mamas And The Papas vestido de Metallica a caminho de uma festa de Halloween no Studio 54”, descreveu.

Black Star Riders – “Wrong Side of Paradise” (20 de janeiro)

O novo material é o primeiro do grupo após a saída do guitarrista Scott Gorham, que passa a se dedicar apenas ao Thin Lizzy e o 21 Guns, banda dos anos 1990 que anunciou pretender reativar. Christian Martucci (Stone Sour / Corey Taylor), guitarrista que permaneceu como o único na função após as saídas de Gorham e Damon Johnson, deixou o projeto após as gravações. A vaga é ocupada atualmente por Sam Wood (Wayward Sons).

Heroes and Monsters – “Heroes and Monsters” (20 de janeiro)

O trabalho marca a estreia do power trio que conta com o baixista e vocalista Todd Kerns (Slash feat. Myles Kennedy & The Conspirators, Bruce Kulick), o baterista Will Hunt (Evanescence) e o guitarrista Stef Burns (ex-Alice Cooper). Em material promocional previamente divulgado, os integrantes definiram a sonoridade do projeto como “rock and roll contundente, cativante e direto”.

Måneskin – “Rush!” (20 de janeiro)

Sob enorme expectativa, o grupo que se tornou sensação nos últimos anos disponibilizará seu terceiro disco completo. O megaprodutor pop Max Martin foi o responsável por produzir parte do material. Serão ao todo 17 faixas com letras em inglês e italiano, incluindo algumas já conhecidas do público, como “Mammamia”, “Supermodel” e “The Loneliest”, disponibilizadas anteriormente. A segunda do tracklist, “Gossip”, conta com a participação do guitarrista Tom Morello.

Electric Mob – “2 Make U Cry & Dance” (27 de janeiro)

O segundo disco de estúdio do grupo paranaense de hard rock chega pela gravadora italiana Frontiers Music. A promessa é que o sucessor do bem-recebido “Discharge” (2020) aponte para temas mais sérios e profundos em suas composições.

Liv Sin – “KaliYuga” (27 de janeiro)

O novo álbum da banda liderada pela vocalista sueca Liv Jagrell (Sister Sin) marca a estreia de uma nova formação, que conta com os guitarristas Jay Matharu e Patrick Ankermark, o baixista Daniel Skoglund e o baterista Per Bjevoluk. Apesar da sonoridade tipicamente heavy metal e inspirada em King Diamond, o trabalho também apresenta influências de Architects e Parkway Drive.

Steve Vai – “Vai/Gash” (27 de janeiro)

Gravado originalmente em 1991, o material traz a participação de seu falecido amigo Johnny “Gash” Sombrotto nos vocais. A intenção do guitarrista foi a de conceber um material de “rock direto”.

Uriah Heep – “Chaos & Colour” (27 de janeiro)

O 25º trabalho de inéditas da banda britânica foi gravado em 2021, ainda com o mundo enfrentando momentos difíceis da pandemia de Covid-19. A produção ficou novamente a cargo de Jay Ruston (Anthrax, Black Star Riders, Amon Amarth), mantendo a parceria iniciada no disco anterior, “Living the Dream” (2018).

Smashing Pumpkins – “Atum Act 2” (31 de janeiro)

Segundo dos três álbuns do projeto “Atum” (pronuncia-se “Autumn”). O primeiro ato foi disponibilizado no dia 15 de novembro de 2022. O terceiro sairá em 21 de abril. No todo, é a terceira parte de uma trilogia iniciada no clássico “Mellon Collie and the Infinite Sadness” (1995) e continuada em “Machina / The Machine of God” (2000).

DeWolff – “Love, Death & In Between” (3 de fevereiro)

Lançando praticamente um álbum todo ano, o grupo holandês disponibilizará o sucessor de “Wolfpakk” (2021), que ficou em 2º lugar na parada de sua terra natal. Após o necessário distanciamento social dos últimos anos, o grupo fez questão de envolver o maior número de pessoas possível nas sessões do novo trabalho. A sonoridade segue ancorada em influências que vão do southern rock ao psicodélico.

The Winery Dogs – “III” (3 de fevereiro)

O terceiro disco de estúdio do grupo formado por Richie Kotzen (voz e guitarra), Billy Sheehan (baixo) e Mike Portnoy (bateria) foi gravado entre 2021 e 2022 e sucede “Hot Streak” (2015). Em entrevistas, os músicos têm prometido um disco com sonoridade mais orientada ao trabalho de estreia, liberado em 2013.

In Flames – “Foregone” (10 de fevereiro)

O 14º álbum de estúdio do grupo sueco é, segundo seus integrantes, fortemente guiado pela guitarra e com base forte entre o baixo e a bateria. As letras são inspiradas nos desafios impostos pela pandemia e suas consequências. “State of Slow Decay” e “The Great Deceiver”, dois singles liberados antes do anúncio do disco, estarão no tracklist.

Paramore – “This is Why” (10 de fevereiro)

O sexto álbum de inéditas do grupo liderado por Hayley Williams também é o primeiro em 6 anos. Em entrevistas, a cantora tem dito que o material não é influenciado pelo revival do emo que tanto guiou o rock no mainstream recentemente. Uma inspiração ainda mais curiosa foi citada: Bloc Party, grupo indie de destaque nos anos 2000.

Wig Wam – “Out of the Dark” (10 de fevereiro)

Sexto álbum de inéditas, também é o segundo desde a volta da banda e o primeiro após o recente sucesso obtido pela música “Do Ya Wanna Taste It?”. Original de 2010, a faixa composta para o disco “Non Stop Rock’n Roll” ganhou nova popularidade após ser usada na abertura da série “Pacificador”, da HBO.

Godsmack – “Lighting Up the Sky” (24 de fevereiro)

O nono disco de inéditas desta banda também pode ser o último. De acordo com recentes declarações dos músicos, a ideia é focar em fazer turnês apenas tocando seu catálogo daqui por diante. O vocalista e guitarrista Sully Erna coproduziu o material em parceria com Andrew “Mudrock” Murdock (Alice Cooper, Avenged Sevenfold).

Gorillaz – “Cracker Island” (24 de fevereiro)

O projeto multimídia chefiado pelo músico Damon Albarn e o artista visual Jamie Hewlett lançará seu oitavo álbum de inéditas. Mantém o regime de parcerias do projeto, com Beck, Bad Bunny, Thundercat, Stevie Nicks, Tame Impala e Bootie Brown.

Steel Panther – “On the Prowl” (24 de fevereiro)

O sexto disco de estúdio da banda cômica de glam metal é o primeiro desde a saída do baixista Lexxi Foxx, que recentemente teve Joe “Spyder” Lester confirmado como seu substituto. Dweezil Zappa participa de uma das faixas.

Rival Sons – “Darkfighter” (10 de março)

O sexto item de inéditas da discografia do grupo americano de blues/hard rock é o primeiro desde o elogiado “Feral Roots”, de 2019. Chega através da Low Country Sound, gravadora do produtor de longa data do grupo, Dave Cobb. A distribuição é da Atlantic Records. O vocalista Jay Buchanan declarou em nota que o trabalho foi inspirado não só pela pandemia, mas também pelo momento de polarização vivenciado nos Estados Unidos e em outras partes do mundo.

The Cold Stares – “Voices” (10 de março)

Revelação do blues rock, o duo que agora também se apresenta como trio lançará seu sexto álbum de estúdio pela Mascot Records. A quase totalidade das gravações ocorreu em dois dias, sob a batuta do produtor Mark Needham (Taj Mahal, The Killers, Imagine Dragons, Walk the Moon, Fleetwood Mac). Os músicos afirmam que o material equilibra “músculos corajosos e emoção terna” em igual medida.

The Answer – “Sundowners” (17 de março)

O sétimo disco da banda irlandesa que se apresentou como revelação do hard rock retrô nos anos 2000 marca também a sua volta, anunciada em 2021 após sete anos de hiato. O trabalho terá 11 faixas. A produção ficou a cargo de Dan Weller (Enter Shikari, Bury Tomorrow).

Floor Jansen – “Paragon” (24 de março)

Em seu primeiro álbum solo, a cantora do Nightwish – também conhecida pelo trabalho com After Forever e ReVamp – se distancia do metal sinfônico e explora uma sonoridade mais próxima do pop e das baladas. Após o lançamento, Floor realizará uma curta turnê pela Europa entre os meses de março e abril. Antes, será submetida a sessões de radioterapia para combater um câncer de mama descoberto recentemente.

Metallica – “72 Seasons” (14 de abril)

O 11º disco de inéditas (12º se considerar a parceria com Lou Reed em “Lulu”) do lendário grupo de metal tem produção assinada por Greg Fidelman junto do vocalista / guitarrista James Hetfield e do baterista Lars Ulrich. São ao todo 12 faixas no geral compostas e gravadas durante a pandemia, somando mais de 77 minutos de duração. É o primeiro material de estúdio desde “Hardwired… To Self-Destruct”, de 2016.

Smashing Pumpkins – “Atum Act 3” (21 de abril)

Último dos três álbuns do projeto “Atum” (pronuncia-se “Autumn”). O primeiro ato foi disponibilizado no dia 15 de novembro de 2022. O segundo sairá em 31 de janeiro. No todo, é a terceira parte de uma trilogia iniciada no clássico “Mellon Collie and the Infinite Sadness” (1995) e continuada em “Machina / The Machine of God” (2000).

Outros 25 que devem lançar álbuns em 2023

Ace Frehley

Em postagem no Facebook, o guitarrista anunciou que seu próximo disco solo deve sair em breve. A informação foi revelada ao final de uma lista onde o músico da formação original do Kiss elegeu seus 10 filmes de ficção científica preferidos entre os lançados até o ano de 1960.

Em novembro de 2021, Frehley havia anunciado estar preparando músicas inéditas com Peppy Castro. O músico foi responsável por ter lhe ensinado a tocar guitarra, além de ter colaborado com Paul Stanley e Gene Simmons em outras ocasiões, além do próprio Ace.

“Spaceman”, disco de inéditas mais recente, saiu em 2018.

Alice Cooper

De forma breve, o rei do shock rock revelou durante a mais recente edição do Motor City Comic Com, em Detroit, que material inédito deve sair em 2023. E em caráter especial, já que devem participar os antigos colegas da Alice Cooper Band: o guitarrista Michael Bruce, o baixista Dennis Dunaway e o baterista Neal Smith. A ausência é o guitarrista Glen Buxton, falecido em 1997.

Leia também:  16 bandas que você nunca ouviu falar, mas que lançaram boas músicas hoje (12/07)

Novamente, as sessões serão produzidas por Bob Ezrin e contarão com participações de membros da banda atual e colaboradores externos.

Trabalho mais recente, “Detroit Stories” saiu em 2021.

Angra

Os integrantes da banda brasileira de power metal têm compartilhado nas redes diversos registros de sessões de composição. O material começou a ser escrito há mais tempo, mas o período dedicado à criação visou acelerar a conclusão do álbum, que deve chegar em 2023.

Em entrevista ao Ibagenscast, o guitarrista Marcelo Barbosa disse que a sonoridade está mais inclinada ao lado melódico do grupo e menos ao progressivo, como no mais recente, “Ømni”, que saiu em 2018.

Anthrax

Prometido há algum tempo, o novo material da banda de thrash metal ainda está sendo criado e é esperado para 2023. “For All Kings”, disco de inéditas mais recente, saiu em 2016. Em julho último, o grupo lançou o álbum e vídeo “XL”, gravado durante live realizada ano passado em Los Angeles, no estúdio The Den.

Avenged Sevenfold

O núcleo do próximo trabalho do grupo já está pronto há mais de um ano, mas não foi possível realizar os incrementos necessários. Em entrevista à Metal Hammer no iníco de 2022, o vocalista M. Shadows disse:

“Ainda não pudemos voar até Praga, na Tchecoslováquia, para gravar com a orquestra. Se os músicos não podem ficar perto, eles correm risco de sair do tom entre si. Precisamos de um espaço onde 70 pessoas possam se acomodar. A ideia é finalizar as gravações até fevereiro e mixar em março.”

Quanto à sonoridade, Shadows surpreendeu ao citar um polêmico astro da música pop como inspiração: Kanye West.

“Fomos muito influenciados por Kanye West. Ele tem feito grandes canções soul. É um estilo com o qual não cresci. Meu pai ouvia Boston e Alice Cooper. Não conhecia a música negra muito a fundo. Também temos mergulhado em trabalhos de jazz. Não vamos fazer um disco no estilo, mas as mudanças de acordes e progressões que eles fazem abriram nossos olhos para novas possibilidades.”

“The Stage”, álbum mais recente, saiu em 2016.

Black Country Communion

Glenn Hughes (vocais e baixo), Joe Bonamassa (guitarra) Jason Bonham (bateria) e Derek Sherinian (teclados) devem lançar em 2023 seu primeiro álbum em mais de meia década. Bonamassa deu a notícia em em entrevista à rádio americana Lazer 103.3.

“Estamos tendo as conversas necessárias agora, visando alinhar as agendas. A seguir, Glenn e eu começaremos a trabalhar em novas músicas. Nós vamos nos reunir este mês [outubro de 2022]. A ideia é gravar o disco ano que vem [2023]. Eu realmente sinto falta desses caras. Quando disparamos em todos os cilindros não há nada melhor.”

“BBCIV”, quarto álbum de estúdio do supergrupo e primeiro desde a reunião, saiu em 2017.

Blink-182

A reunião do Blink-182 com o vocalista e guitarrista Tom DeLonge foi revelada não apenas com uma turnê mundial que passará pelo Lollapalooza Brasil, como também com o single “Edging”. Um novo álbum não chegou a ser anunciado, mas DeLonge já disse pelas redes sociais que o disco sairá ainda em 2023.

“Nine”, material mais recente, saiu em 2019. O último com Tom na formação, “Neighborhoods”, foi disponibilizado em 2011. Ele foi substituído entre 2015 e 2022 por Matt Skiba (Alkaline Trio).

Depeche Mode

O novo álbum do agora duo tem até nome: “Memento Mori”. Foi anunciado oficialmente, mas sem detalhes como data de lançamento, capa ou tracklist. Sabe-se apenas que sairá no primeiro semestre de 2023 e será o primeiro registro sem o tecladista Andy Fletcher, falecido em 2022.

“Spirit”, álbum mais recente, saiu em 2017.

Greta Van Fleet

O terceiro álbum completo da carreira do jovem grupo americano está quase pronto, de acordo com o baixista Sam Kiszka. E embora se trate de uma atração nova, eles já adicionaram a expressão “volta às raízes” e similares ao discurso, conforme Sam declarou em entrevista antes do show beneficente Helping Hands, do Metallica:

“Conceitualmente, a sonoridade volta quase para os nossos dias de garagem, com a energia bruta do som. Ao mesmo tempo estamos expandindo, porque hoje somos os melhores músicos que já fomos.”

“The Battle at Garden’s Gate”, álbum mais recente do quarteto, saiu em 2021.

Judas Priest

Os gigantes metálicos devem lançar o sucessor de “Firepower” (2018) nos próximos meses. O guitarrista Glenn Tipton segue envolvido, apesar do diagnóstico de Parkinson ter afastado sua participação dos shows.

Seu colega de instrumento, Richie Faulkner, revelou alguns detalhes sobre a sonoridade em entrevista ao The Metal Voice.

“Diria que se trata de algo um pouco mais progressivo em algumas partes, remetendo a ‘Killing Machine’ (1978). Porém, não dá para ser definitivo nas conclusões ainda.”

King Diamond

A lenda do heavy metal está em “dívida” com os fãs. “The Institute”, próximo álbum de sua banda solo, começou a ter seu conceito desenvolvido em 2018, mas não estava concluído até meses atrás, na última atualização feita pelo artista.

A expectativa é que tudo seja gravado para lançamento em 2023. “Masquerade of Madness”, amostra inicial do novo material, foi liberada ainda em 2019.

“Give Me Your Soul… Please”, álbum mais recente de cantor em carreira solo, saiu em 2007. Paralelamente, ele também trabalha com o guitarrista Hank Shermann no álbum que marcará a reunião do Mercyful Fate. “9”, play mais recente do grupo, foi disponibilizado em 1999.

KK’s Priest

A banda comandada pelo guitarrista K.K. Downing (ex-Judas Priest) já está adiantada no processo de gravação do seu segundo álbum. O sucessor de “Sermons of the Sinner” (2021) já vem sendo trabalhado há algum tempo, como o dono da empreitada revelou a este site em entrevista exclusiva ainda à época do lançamento do debut.

Além de Downing, o KK’s Priest conta com outro antigo integrante do Judas Priest, o vocalista Tim “Ripper” Owens. Completam a formação o guitarrista AJ Mills (Hostile), o baixista Tony Edwards (Voodoo Six) e o baterista Sean Elg (Deathriders, Cage).

Last in Line

O Last in Line está com seu novo álbum basicamente pronto. O baterista Vinny Appice chegou a revelar quando o material sairá: 31 de março, pela gravadora earMUSIC. Um EP de covers intitulado “A Day in the Life” saiu no último mês de novembro.

“II”, disco mais recente, saiu em 2019. O projeto reúne Appice, Vivian Campbell (guitarra), Phil Soussan (baixo) e Andrew Freeman (voz).

Living Colour

Ainda que não tenha revelado muitos detalhes, a lendária banda de hard / funk metal divulgou um vídeo em estúdio e garantiu estar gravando novas músicas. A ideia é disponibilizar o material em 2023.

“Shade”, álbum mais recente, saiu em 2017.

Mammoth WVH

Por meio das redes sociais, Wolfgang Van Halen já confirmou estar gravando o segundo álbum de seu projeto solo. Como o primeiro, de 2021, ele deverá assumir todos os instrumentos. A tendência é que Michael “Elvis” Baskette siga a cargo da produção e os registros ocorram no lendário 5150 Studios, do saudoso pai de Wolfie, Eddie Van Halen.

Mercyful Fate

A lendária banda de heavy metal comandada por King Diamond fez em 2022 seus primeiros shows em 23 anos. A reunião havia sido anunciada em 2019, mas a pandemia atrasou o retorno aos palcos. A música inédita “The Jackal of Salzburg” chegou a ser tocada, indicando que um novo álbum está por vir.

“9”, play mais recente do grupo, foi disponibilizado em 1999. Paralelamente, King Diamond trabalha em seu próximo disco solo, que deve se chamar “The Institute”.

Michael Stipe

Em tempos recentes, o vocalista do já encerrado R.E.M. disponibilizou três singles. Em 2018 saiu “Future if Future”. No ano seguinte foi a vez de “Your Capricious Soul”, enquanto “Drive to the Ocean” marcou seus 60 anos de vida em janeiro de 2020.

Em entrevista recente ao Departures, o frontman declarou sua intenção de oferecer o primeiro álbum solo completo em breve.

“Estou colaborando com vários músicos diferentes. Cada uma dessas composições, se eu conseguir – o que acho que vou, porque estou pagando por isso – será muito diferente.”

Noel Gallagher’s High Flying Birds

O novo álbum do projeto solo do ex-guitarrista do Oasis ainda não foi anunciado, mas deve ter seus detalhes divulgados em breve. Um single chegou a ser liberado recentemente: “Pretty Boy”, com a participação de Johnny Marr, guitarrista dos Smiths.

“Who Built The Moon?”, último trabalho de inéditas, saiu em 2017.

Rolling Stones

Diversos veículos de comunicação, como o American Songwriter e o The Sun, apuraram que a lendária banda de rock lançará um novo álbum em 2023. Será o primeiro desde o falecimento do baterista Charlie Watts, ocorrido em agosto de 2021.

Fontes citam uma declaração do guitarrista Ronnie Wood dizendo que Watts poderá ser ouvido em parte das faixas. Seu substituto, Steve Jordan, finalizou as que faltavam como membro convidado.

O último trabalho de inéditas dos Roling Stones foi “A Bigger Bang”, lançado em 2005. Em 2016 saiu “Blue & Lonesome”, composto por covers de blues. O single “Living in a Ghost Town” saiu em 2020, mas não se sabe se estará no material completo.

Sophie Lloyd

Fenômeno das redes, a guitarrista anunciou que seu primeiro álbum solo, “Imposter Syndrome”, sairá em algum momento de 2023. A ideia é contar com cantores diferentes em cada música. A inspiração veio da estreia solo de Slash, disponibilizado em 2010. “Do or Die”, primeiro single, conta com a participação de Nathan James, vocalista do Inglorious.

Steven Wilson

O músico mal lançou o álbum de reunião do Porcupine Tree, “Closure / Continuation”, e já planeja seu próximo trabalho solo. A revelação foi feita em um post no Instagram.

Intitulado “The Harmony Codex”, o sucessor de “The Future Bites” (2021) ainda não tem data específica para sair. A ideia é que seja um trabalho épico e descompromissado, conforme descrito pelo próprio autor.

https://www.instagram.com/reel/ClcL53eDzsn/

Testament

O sucessor de “Titans of Creation” (2020) ainda não tem data de lançamento confirmado pela banda de thrash metal. Porém, deve estar pronto no fim de 2023. Quem garante é o guitarrista Eric Peterson, principal compositor do grupo, em entrevista à Bloodstock TV.

A grande novidade do play será o retorno de Dave Lombardo na função de baterista. O substituto de Gene Hoglan gravou apenas um trabalho com o grupo anteriormente, o aclamado “The Gathering” (1999).

The Cure

Mais um caso de álbum que virou novela: “Songs of a Lost World” é prometido aos fãs há anos, mas simplesmente não saiu até hoje. O frontman Robert Smith disse durante a última cerimônia do Ivor Novello Awards que o álbum sai em 2023. Um indicativo disso é que a turnê atual do grupo – que deve passar pelo Brasil no primeiro semestre – se chama “Shows of a Lost World”.

“4:13 Dream”, trabalho de inéditas mais recente, saiu em 2008.

The Killers

Em ritmo incansável, o The Killers lançou um álbum em 2020 (“Imploding the Mirage”) e outro no ano seguinte (“Pressure Machine”). 2022 foi dedicado a excursionar pelo mundo, mas os próximos meses devem trazer mais material inédito por parte de Brandon Flowers e companhia.

O próprio vocalista revelou a novidade em entrevista ao NME. A produção deve ser assinada por Shawn Everett. Um single, “Boy”, foi liberado recentemente.

Within Temptation

Já faz algum tempo que a banda de metal sinfônico tem prometido um novo disco, mas apenas singles estão sendo liberados. O sucessor de “Resist” (2019) deve, enfim, chegar em 2023 conforme revelado pela vocalista Sharon den Adel em entrevista exclusiva ao site.

Até o início do segundo semestre de 2022, o material não estava concluído. “Entertain You”, “The Purge”, “Shed My Skin” e “Don’t Pray for Me” foram disponibilizadas de forma isolada e devem estar no álbum.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioLançamentos25 bandas que lançam álbuns em 2023 (e outras 25 que devem...
Igor Miranda
Igor Miranda
Igor Miranda é jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital. Escreve sobre música desde 2007. Além de editar este site, é colaborador da Rolling Stone Brasil. Trabalhou para veículos como Whiplash.Net, portal Cifras, revista Guitarload, jornal Correio de Uberlândia, entre outros. Instagram, Twitter e Facebook: @igormirandasite.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades