7 álbuns de rock e metal lançados em fevereiro de 2022 que merecem sua atenção

Novos trabalhos de Eddie Vedder, Slash, Scorpions e Naked Gypsy Queens, entre outros, compõem artigo com sugestões de bons discos liberados no último mês

Nesta lista, indico sete bons álbuns de rock e metal lançados no último mês de fevereiro.

Para ficar por dentro dos álbuns que estão saindo em 2022, acesse (e salve nos favoritos) o guia de álbuns do site, atualizado regularmente com os lançamentos de todas as semanas do ano. Por lá, você fica sabendo de todos os discos que saíram, estão saindo ou vão sair.

Caso não tenha conferido a lista de bons álbuns de janeiro de 2022, acesse:

Lembre-se também de seguir a playlist de lançamentos de rock e metal, atualizada semanalmente com músicas de destaque disponibilizadas nas últimas semanas.

7 bons álbuns de rock e metal lançados em fevereiro de 2022

Eddie Vedder – “Earthling”

O terceiro disco solo de Eddie Vedder acerta em muitos sentidos. “Earthling” tem méritos, inicialmente, por soar sincero. Diferentemente dos outros dois álbuns, onde precisou focar em uma temática (e quase intencionalmente afastando-se do som do Pearl Jam), este novo registro é mais solto e espontâneo. Às vezes soa como Pearl Jam, às vezes não.

Vedder não só recorreu às suas principais influências para compor como também trouxe alguns convidados que estão entre seus heróis na música, a exemplo de Elton John e Stevie Wonder. Como cereja do bolo, houve muito capricho por parte da banda de apoio, com nomes do porte de Chad Smith (Red Hot Chili Peppers), Josh Klinghoffer (ex-Red Hot) e Andrew Watt (que também assina a produção).

Clique aqui para ouvir o álbum. Confira o single “Brother the Cloud” abaixo.

Goodbye June – “See Where the Night Goes”

Embora pareça frear a evolução do Goodbye June notada no disco anterior “Community Inn” (2019), “See Where the Night Goes” não deixa de ser um bom trabalho para quem gosta de classic hard rock. O quarto álbum de estúdio deste trio americano formado por primos explora bastante a influência de grupos como o AC/DC. A balada “What I Need” e a explosiva “Stand and Deliver” são alguns dos destaques.

Clique aqui para ouvir o álbum e ler resenha. Confira o single “Step Aside” abaixo.

Korn – “Requiem”

O Korn está mais solto e enxuto em “Requiem”. Daria até para usar o termo “leve”, mas o som continua pesado – só está mais dark que o antecessor “The Nothing” (2019). É como se os caras finalmente tivessem encontrado uma luz no fim do túnel para tantos problemas relatados nas letras de álbuns passados. Acidentalmente ou não, as composições ficaram mais acessíveis, com fortes ganchos melódicos e guitarras bem arranjadas.

Clique aqui para ouvir o álbum e ler resenha. Confira o single “Start the Healing” abaixo.

Naked Gypsy Queens – “Georgiana” (EP)

Quem gosta de rock clássico com influências de blues e southern rock precisa ouvir o Naked Gypsy Queens. Esse quarteto americano do Tennessee soa enérgico e quase ardido nas cinco músicas de seu EP de estreia, “Georgiana”. Embora não sejam exatamente inovadores na proposta, convencem pela performance intensa e pelo repertório bem composto.

Clique aqui para ouvir o EP. Confira o single “Georgiana” abaixo.

Scorpions – “Rock Believer”

Capa do álbum "Rock Believer", do Scorpions

Já é um milagre por si só o Scorpions continuar na ativa após tanto tempo de estrada. Isso não garante elogios a qualquer material que eles lancem, mas certamente “amacia” a avaliação de alguns. Ainda bem que não é necessário “aliviar” ao comentar sobre “Rock Believer”, o melhor álbum dos caras em pelo menos duas décadas. A chegada do baterista Mikkey Dee visivelmente deu sangue novo ao grupo, que apostou em composições e execuções mais pesadas. Só é injusto comparar esse novo disco aos clássicos: enxergá-lo como uma verdadeira celebração a mais de 50 anos de carreira é a opção justa e torna a experiência auditiva bem mais prazerosa.

Clique aqui para ouvir o álbum e ler resenha de João Renato Alves. Confira a música “Knock ’em Dead” abaixo.

Slash feat. Myles Kennedy and The Conspirators — “4”

Apesar de alguns problemas vísiveis —bem mais relacionados à gravação “ao vivo em estúdio” do que pela qualidade musical —, o quinto álbum solo de Slash e quarto sob apoio de Myles Kennedy e a banda The Conspirators tem seus méritos. “4” é mais autêntico e tem um repertório mais inspirado que o antecessor “Living the Dream” (2018). Tem uma abordagem mais direta e até crua em alguns momentos. O single “The River is Rising”, a pesada “Whatever Gets You By” e a diferenciada “Spirit Love” estão entre os destaques.

Clique aqui para ouvir o álbum e ler resenha. Confira o single “The River is Rising” abaixo.

Tears for Fears – “The Tipping Point”

Nem os integrantes do Tears for Fears esperavam lançar um novo álbum a essa altura do campeonato. E ainda bem que o fizeram. “The Tipping Point”, sétimo item da discografia em estúdio (e primeiro em 18 anos), alia momentos de musicalidade ímpar, sempre baseadas no pop rock contemplativo do duo, a letras que refletem sobre a doença e a morte da esposa de Roland Orzabal, algo que o afetou profundamente. Faixas como a acústica “No Small Thing”, a bela “Long, Long, Long Time” e a intensa “My Demons” provam que Orzabal e Curt Smith não devem demorar tanto para divulgar seu próximo trabalho de inéditas.

Clique aqui para ouvir o álbum. Confira o single “No Small Thing” abaixo.

Algumas menções honrosas (clique no título do álbum para ouvir):

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
32
Share