Scorpions entrega seu melhor álbum das últimas décadas em “Rock Believer”

Primeiro com o baterista Mikkey Dee, décimo-nono disco de estúdio do grupo alemão é um de seus trabalhos mais pesados em um bom tempo

Nos últimos vinte anos o Scorpions sempre promete que fará um álbum resgatando a sonoridade do período que envolve os clássicos “Blackout” (1982) e “Love at First Sting” (1984). A iniciativa é louvável e dá para acreditar nas boas intenções dos envolvidos. Porém, isso também acaba colocando as expectativa’s dos fãs lá no alto. O mundo mudou, a banda mudou. Sendo assim, por melhor que o resultado final seja, sempre ficará a impressão de que faltou algo. O que é uma pena no caso de “Rock Believer”, um bom disco que pode acabar sendo mais criticado do que deveria justamente por não levar o ouvinte de volta a 1984.

O fato é que se trata do trabalho mais pesado dos alemães em um bom tempo – obviamente, tenha como padrão de peso o próprio Scorpions, não o Iron Maiden ou os conterrâneos do Accept. Chega a empolgar o fato de ouvir uma sequência de três faixas do mais puro hard/rock and roll no início do tracklist – com destaque para a certeira “Knock ‘Em Dead”.

Klaus Meine faz o suficiente com o que sobrou de seu registro vocal. Rudolf Schenker, apesar de não ter um décimo da técnica do irmão Michael, nos lembra ser um riffeiro de mão cheia. O guitarrista Matthias Jabs e o baixista Pawel Maciwoda exibem a habitual competência.

Também é preciso citar o mais novo integrante. Após a saída do baterista James Kottak – uma figura humana lamentável acima de qualquer atributo musical que possa ter –, o grupo chamou Mikkey Dee para compor a formação. Conhecido especialmente por sua passagem pelo Motörhead, o instrumentista possui capacidade inegável para assumir o posto. Também é verdade que ele jamais teria a mesma liberdade para descer o braço que era concedida por Lemmy. Mesmo assim, sua participação realmente parece ter dado um gás extra ao grupo.

A versão convencional conta com 11 faixas, onde também dá para destacar a climática “Seventh Sun”, uma das que traz a participação do produtor Greg Fidelman na composição – ele que precisou se afastar das gravações por conta da pandemia. O melhor momento vem na sequência “Hot and Cold”, “When I Lay My Bones to Rest” e “Peacemaker”, que arrancarão lágrimas de saudosistas emotivos.

A edição deluxe ainda traz outras 4 músicas inéditas, além de uma versão acústica para a balada “When You Know (Where You Come From)”. 

O Scorpions entrega em “Rock Believer” o seu melhor disco em um bom tempo. Só não deveria ficar atiçando a libido dos fanáticos com promessas que não conseguirá cumprir. Até porque o simples fato de a banda se manter na ativa de forma tão dedicada após mais de meio século já é um feito digno de todos os aplausos. O que, por si só, já basta.

Ouça “Rock Believer” a seguir, via Spotify, ou clique aqui para conferir em outras plataformas digitais.

O álbum está na playlist de lançamentos do site, atualizada semanalmente com as melhores novidades do rock e metal. Siga e dê o play!

Scorpions – “Rock Believer”

Capa do álbum "Rock Believer", do Scorpions
  1. Gas In The Tank
  2. Roots In My Boots
  3. Knock ‘Em Dead
  4. Rock Believer
  5. Shining Of Your Soul
  6. Seventh Sun
  7. Hot And Cold
  8. When I Lay My Bones To Rest
  9. Peacemaker
  10. Call Of The Wild
  11. When You Know (Where You Come From)

Exclusivas da edição deluxe

  1. Shoot For Your Heart
  2. When Tomorrow Comes
  3. Unleash The Beast
  4. Crossing Borders

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

2 comentários
  1. Igor, fui pesquisar a respeito do Kottak e não achei nada que corroborasse a sua frase de que ele é uma figura humana lamentável. Sei que ele trve sérios problemas com álcool, mas não encontrei nenhuma matéria específica que mostrasse algo mais grave. Você tem alguma matéria sobre isso que pudesse indicar?

    1. Oi, Kildare.

      Antes, deixo claro: a frase (assim como todo o texto) é do colaborador João Renato Alves, autor da resenha. Atualmente o site publica materiais de outros colaboradores, já que o projeto transcendeu minha pessoa e se tornou uma opção editorial para muitos fãs de música.

      Mas não discordo do que foi dito sobre James Kottak. Apresento algumas referências:

      Baterista do Scorpions é preso em Dubai por xingar islamismo e mostrar nádegas
      https://revista.cifras.com.br/noticia/baterista-do-scorpions-e-preso-em-dubai-por-xingar-islamismo-e-mostrar-nadegas_9332

      James Kottak: ex-Scorpions diz que todos os policiais devem ser homens, sem mulheres envolvidas
      https://whiplash.net/materias/news_749/312017-scorpions.html

      James Kottak: ex-Scorpions critica comerciais com casais de diferentes etnias
      https://whiplash.net/materias/news_750/310891-scorpions.html

      James Kottak: ex-Scorpions insinua que há negros demais em comerciais
      https://whiplash.net/materias/news_749/313188-scorpions.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
71
Share