Foto: Frank Ockenfels

Tears for Fears lança “The Tipping Point”, seu primeiro álbum em quase 20 anos

Sétimo trabalho de estúdio do projeto é inspirado por tragédia pessoal de Roland Orzabal, que forma o duo com Curt Smith

O Tears for Fears lançou nas plataformas digitais seu primeiro álbum em quase duas décadas. “The Tipping Point”, que chega a público por meio da Concord Records, é o sétimo trabalho de estúdio do duo formado por Roland Orzabal (voz, teclados e guitarra) e Curt Smith (voz, teclados e baixo).

Em nota, a dupla disse que o sucessor de “Everybody Loves a Happy Ending” (2004) nasceu a partir do equilíbrio de pontos de vista de ambos os artistas, que comandam a banda. Orzabal, inicialmente, comentou:

“Antes de tudo dar certo com este álbum, primeiro, tudo tinha que dar errado. Demorou anos, mas algo acontece quando alinhamos nossos pensamentos. Temos esse equilíbrio, essa coisa de ‘você me empurra e eu te puxo’ – e isso funciona muito bem.”

Smith, em seguida, complementou:

“Se esse equilíbrio não surge em um álbum do Tears for Fears, a coisa toda simplesmente não funciona. Resumindo: um álbum do Tears for Fears e o que as pessoas percebem ser o som de Tears For Fears é aquilo que nós dois concordamos.”

O álbum traz a dupla novamente acompanhada pelo guitarrista Charlton Pettus, além dos produtores e compositores Sacha Skarbek e Florian Reutter. Ainda em nota, Curt declarou:

“Quando as pessoas se conhecem e trabalham juntos há tanto tempo, existe um vínculo que se torna familiar. É diferente de uma amizade ou casamento. É como se fosse seu irmão. É o tipo de vínculo que você realmente não pode quebrar. Pode desmoronar às vezes, você se separa por períodos – o que eu também acho saudável -, mas, no fim, parece que sempre nos encontramos de novo.”

Tragédia familiar

Apesar da empolgação dos fãs do Tears for Fears com “The Tipping Point”, a história por trás do disco não é nada feliz. O processo de composição e gravação foi uma forma de Roland Orzabal lidar com a morte da esposa, ocorrida em 2017.

Por conta dos problemas de saúde, Caroline tomava medicações que não podiam ser misturadas com álcool. Mas o vício a impediu de realizar o tratamento de forma correta, como contou o músico ao The Guardian.

“Ela nunca foi 100% honesta com os médicos. Uma hora culpava a menopausa, na outra a síndrome do ninho vazio. Até que seu fígado foi tomado pela cirrose depois de muitos anos.”

Orzabal admitiu que seu próprio comportamento não ajudou muito.

“É comprovado cientificamente que o álcool é muito mais perigoso para uma mulher do que para um homem. O problema era que Caroline costumava me acompanhar nas bebedeiras. Foi total minha ignorância sobre o que estava acontecendo, porque naquele momento não deveria haver bebidas em lugar nenhum perto de nós, é um fato.”

Enquanto a saúde de Caroline definhava, Roland começou a criar músicas como uma válvula de escape. Com a morte da esposa, tratou sua dependência em clínica de reabilitação.

“Naquele período percebi o quanto nossas colaborações eram valiosas e como Curt era importante para mim. Parece óbvio, mas pude me dar conta das coisas maravilhosas que fizemos. Graças a Deus, o disco mostra que a história ainda não acabou.”

Ouça “The Tipping Point” a seguir, via Spotify, ou clique aqui para conferir em outras plataformas digitais.

O álbum está na playlist de lançamentos do site, atualizada semanalmente com as melhores novidades do rock e metal. Siga e dê o play!

Tears for Fears – “The Tipping Point”

  1. No Small Thing
  2. The Tipping Point
  3. Long, Long, Long Time
  4. Break The Man
  5. My Demons
  6. Rivers Of Mercy
  7. Please Be Happy
  8. Master Plan
  9. End Of Night
  10. Stay

Faixas bônus da edição em CD:

  1. Let It All Evolve
  2. Secret Location
  3. Shame (Cry Heaven)

* Texto por Igor Miranda e João Renato Alves.

1 comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
9
Share