A última entrevista de Layne Staley, onde ele reconhece estar morrendo

Meses antes de falecer, em 5 de abril de 2002, vocalista do Alice in Chains mostrou estar ciente de que vícios sugaram sua vida e criticou seus colegas de banda

O vocalista Layne Staley, do Alice in Chains, morreu em 5 de abril de 2002, aos 34 anos de idade. Ele perdeu a luta contra a dependência química, problema com o qual lidou por anos.

Meses antes de Staley vir a óbito, a jornalista argentina Adriana Rubio conduziu uma entrevista com o cantor. O conteúdo é bastante triste, pois ele parecia saber que iria morrer em breve.

Adriana cita que esta entrevista foi a última concedida por Layne. O material está no livro “Layne Staley: Angry Chair”, lançado pela jornalista em 2003. A obra, que não tem edição nacional, ganhou posteriormente uma nova versão, intitulada “Layne Staley: Get Born Again”.

Últimos anos de Layne Staley

Layne Staley lidou com o vício em drogas durante boa parte de seu período como vocalista do Alice in Chains. Em 1996, a situação dele piorou quando sua noiva, Demri Lara Parrott, faleceu em decorrência de uma overdose.

A partir de então, o cantor se tornou recluso, o que fez o Alice in Chains entrar em hiato. Foi quando ele se afundou na dependência química.

Sua última aparição pública foi em 1998, quando foi a um show solo do guitarrista Jerry Cantrell. Na ocasião, recusou-se a subir no palco para uma participação especial.

“Sei que estou morrendo”

Uma das últimas fotos de Layne Staley, também em 1998

A entrevista feita por Adriana Rubio e transcrita pelo site Far Out Magazine mostra que, meses antes de sua morte, Layne Staley parecia bem consciente de seu destino. O vocalista chegou a dizer:

“Sei que estou morrendo. Não estou bem.”

Em dado momento, ele chega a pedir para que Adriana não tente conversar com a irmã dele, Liz, sobre sua condição naquele momento.

“Não tente falar sobre isso com minha irmã Liz. Ela vai descobrir cedo ou tarde.”

O cantor admitiu que cometeu “um grande erro” quando começou a usar drogas. Em seguida, em uma das partes mais tristes da conversa, relatou os problemas que vinha tendo naquele momento.

“Essa m#rda de uso de drogas é como a insulina que um diabético precisa para sobreviver. Não estou usando drogas para ficar doidão, como muitas pessoas pensam. Sei que cometi um grande erro quando comecei a usar essa m#rda. É muito difícil de explicar.

Meu fígado não está funcionando, eu vomito o tempo todo e fico cgndo nas calças. A dor é maior do que você pode suportar. É a pior dor do mundo. A abstinência dói no corpo inteiro.”

Novamente, o vocalista insistiu que sabia estar “próximo de morrer”.

“Usei crack e heroína por anos. Nunca quis acabar com minha vida desse jeito. Sei que não tenho chances. É tarde demais. Nunca quis aprovação do público sobre essa p#rra de uso de drogas.”

Membros do Alice in Chains “não são meus amigos”

Sem deixar claro os motivos, Layne Staley ainda pediu para que a jornalista não conversasse com nenhum integrante do Alice in Chains. Limitou-se a declarar:

“Não tente contato com nenhum membro do Alice in Chains. Eles não são meus amigos.”

Ele destacou que muito dinheiro foi investido em tratamentos para resolver a dependência, mas sem sucesso. Em meio a tudo isso, acabou se afastando de todo mundo.

“Investi muito dinheiro em tratamentos. Sei que fiz o meu melhor ou o que achava correto. Mudei o número do meu telefone. Não quero ver mais as pessoas. E isso é problema meu.”

A morte de Layne Staley

Foto: Frank Micelott

Embora tenha falecido em 5 de abril de 2002, Layne Staley foi encontrado morto apenas no dia 19 de abril, duas semanas depois, em seu apartamento em Seattle, nos Estados Unidos. O corpo do cantor já estava em decomposição, precisando ser identificado através da arcada dentária.

Ele, que tinha 34 anos, sucumbiu a uma overdose de speedball, uma mistura entre cocaína e heroína. A data do óbito foi a mesma de Kurt Cobain, mas oito anos depois: o líder do Nirvana tirou a própria vida em 5 de abril de 1994, aos 27.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

4 comentários
  1. Era um cantor e compositor soberbo, mas sem força de vontade, como fica claro nessa entrevista ao se declarar derrotado pelo vício.

  2. Droga é uma droga. Impressionante a quantidade de pessoas viciadas que perdem suas lutas pq a coisa é muito forte em muitos sentidos. Vc está debilitado fisicamente e mentalmente, amigos e familiares se afastam, quimicamente seu organismo está modificado. A depressão vem junto de tudo isso e pum, vc sucumbe. Muito triste. Deve ser extremamente difícil.
    Me lembro de ouvir o Unplugged do Alice e ficar maravilhada com o talento deles. Foi um álbum que marcou a minha vida e me fez querer ir mais a fundo nos acústicos, já que toco violão.
    Que tenham se encontrado e aprendido, Layne, Kurt, Mike Starr e tantos outros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
446
Share