Foto: Ilaria Ieie

A opinião de Tobias Forge, do Ghost, sobre o Måneskin

Músico sueco vê com bons olhos recente sucesso de banda italiana: “espero que eles continuem crescendo e façam a garotada entender que música orgânica é o caminho”

Os italianos do Måneskin são o novo alvo fácil de apedrejamento da turma do “rock morreu em 1988”. Assim como era o Ghost – e ainda é, embora com menor intensidade.

Em entrevista ao The Big Issue (via Ultimate Guitar), Tobias Forge falou sobre suas impressões em relação ao quarteto que acumulou dois bilhões de streams no Spotify em 2021, ajudando a dar um up na popularidade do estilo que praticam entre os jovens.

“Conheci a banda na final do Eurovision 2021. Estava assistindo em casa e de repente aparecem essas quatro figuras tocando rock. Passei a torcer para que vencessem, foi a melhor coisa que apareceu no festival em muito tempo. Ao mesmo tempo, quando venceram, fiquei pessimista pelo futuro deles. Achava que seriam devorados pela indústria, o que seria um desperdício, pois são muito bons.”

Porém, a coisa foi para outro lado e o grupo obteve sucesso além da consagração no evento.

“De repente, emplacam uma música nos Estados Unidos. E cantando em italiano! Agora há três atrações que realmente saíram do Eurovision para a consagração mundial: Abba, Celine Dion e Måneskin. Eu realmente espero que eles continuem crescendo e façam a garotada entender que música orgânica, sendo cantada e tocada por bateria, guitarra e baixo, é o caminho.”

Måneskin no Brasil

O Måneskin vem ao Brasil no segundo semestre de 2022. A banda tem apresentação confirmada no Rock in Rio dia 8 de setembro, mesma noite que terá o Guns N’ Roses como headliner e atrações como The Offspring e CPM 22 no Palco Mundo.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
1
Share