A dura reflexão de Bruce Dickinson após não poder mais pilotar aviões comerciais

Vocalista do Iron Maiden teve que se aposentar do comando do Ed Force One por questões de idade

Bruce Dickinson refletiu sobre sua aposentadoria como piloto do famoso Ed Force One, avião personalizado do Iron Maiden. Por ter completado 65 anos, ele deixou de comandar a aeronave nas turnês da banda. 

­

- Advertisement -

O vocalista da Donzela de Ferro abordou o assunto em uma recente entrevista à Triple M Rock, transcrita pela Metal Hammer.

“Na maioria das jurisdições do mundo, se você é um piloto aos 65 anos, eles te levam pelas costas e simplesmente colocam uma bala no seu cérebro. Como um cachorro velho ou um cavalo velho.”

Segundo a International Civil Aviation Organization (ICAO) e a Federal Aviation Administration (FAA), os pilotos comerciais devem se aposentar aos 65 anos. Em contrapartida, na aviação privada ou Força Aérea, não há limite máximo de idade para ser piloto.

Apesar de deixar a atividade na aviação, Dickinson revelou que continua sua prática de esgrima. Na década de 1980, durante um período em que o Maiden esteve inativo, o músico se interessou pelo hobby — e não largou mais.

Leia também:  Atriz de “O Iluminado”, Shelley Duvall morre aos 75 anos

“Ainda estou na esgrima. Sou um veterano agora.”

Bruce Dickinson aposentado dos aviões

Em janeiro deste ano, o próprio Bruce Dickinson confirmou para a Associated Press que deixaria de pilotar o Ed Force One. Desde o início da turnê “The Future Past”, ele já não está mais no comando.

“Não vou conduzir o avião na próxima turnê do Iron Maiden. Tenho 63 anos, faço 64 em agosto. Quando se chega aos 65 as companhias aéreas lhe sacrificam. Para um piloto é a hora de parar. Ficarei no banco atrás do comandante a partir de agora.”

Dickinson ganhou uma licença de piloto comercial depois de aprender a voar na década de 1990. Em 2012, criou a Cardiff Aviation, empresa de manutenção de aeronaves, que mais tarde teve o nome alterado para Caerdav. O Boeing 757 da banda esteve sob seu comando pela primeira vez durante a turnê “Somewhere Back in Time”, entre 2008 e 2009.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasA dura reflexão de Bruce Dickinson após não poder mais pilotar aviões...
Jéssica Alves
Jéssica Alveshttps://igormiranda.com.br/
Jornalista graduada em 2012, com experiência diversos sites, como G1, UOL, Estado de Minas e Folha de São Paulo. Atua no mercado há mais de 10 anos. Do Amapá para Minas Gerais, ama ouvir, escrever, fotografar e filmar sobre rock, sua grande paixão desde os 12 anos de idade.

13 COMENTÁRIOS

  1. Que absurdo! O cara faz 65 anos e isso quer dizer que ele tá acabado? Lamentável. Que mentalidade imbecil. Isso é preconceito contra pessoas mais velhas, o etarismo.

    • Posso estar enganado, mas eu acredito que essa diferenciação para “avião comercial” tenha mais relação com o porte da aeronave. Talvez ele possa fazer voos em aeronaves menores, mas essas de porte comercial, como o Ed Force One, não.

      • Não existe, essa diferenciação de aeronave de porte comercial ou privada, não desta forma.
        Se o 747 for particular as regras são diferentes das aplicadas na Comercial, mas esse 747 é de uma Companhia Aérea, não lembro agora o nome, então deve seguir as regulamentações da FAA/ICAO.
        Abç!

  2. Raciocinem um pouco em vez de criticar. 65 anos já é um idoso. Claro que nem todo idoso é dinâmico igual ao Bruce Dickinson. Mas a maioria nessa idade já toma medicamentos pra alguma doença, a força física já não é a mesma, os reflexos não são os mesmos, a visão não é a mesma, etc. Podem ter certeza que há um motivo pra isso. E analisar caso a caso a condição de casa piloto penso que seria inviável, portanto definiram essa idade padrão. Afinal de contas é um avião com toneladas de peso e muitas vidas dentro dele e fora dele. O risco é muito grande.

  3. Privado pra banda e staff, porém o avião é de uma companhia aérea e recebe a pintura do Iron sendo fretado pra eles, então tecnicamente deve obedecer aos regulamentos da Aviação Comercial. Se fôsse um 747 particular dele (Bruce) ou de outra pessoa física são outros regulamentos que definem isto

  4. Ouve alguns equívocos nessa matéria….O Bruce realmente não pode mais pilotar para aviação comercial (empresas aérea de transporte de passageiros) agora para aviação particular no caso da banda ele pode sim e vai continuar a pilotar.
    O avião da banda é um Boeing 747-200 e não um 757

  5. O avião que eles utilizam é alugado a uma companhia aérea, logo segue as regras da aviação comercial, regidas pela ICAO. E já agora, o avião da banda foi um B757, por duas vezes em duas tours, a “Somewhere Back in Time” de 2008 (um B757-23A, G-OJIB) e a “The Final Frontier” de 2011 (B757-28A, G-STRX) e foram ambos alugados à Astraeus Airlines, na altura em que o Bruce era piloto comercial da companhia. Já o B747 foi utilizado na “The Book of Souls”, e era um B747-428, TF-AAK, alugado à Air Atlanta Icelandic.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades