Fragmentado? Quando Axl Rose explicou seu grande diferencial como vocalista

Cantor do Guns N' Roses refletiu sobre suas origens na música em entrevista na década de 1980

Um estudo publicado em 2014 pelo site Concert Hotels (via The Telegraph) destacou o grande alcance vocal de Axl Rose. Segundo a pesquisa, que considerou apenas as gravações em estúdio, o vocalista do Guns N’ Roses conseguia atingir muitas notas diferentes, do grave ao agudo.

O próprio já reconheceu as habilidades. Em certa ocasião, compartilhada pela Superteen Magazine em 1989, o cantor explicou o diferencial quanto à sua voz, em um conceito que chega a lembrar do filme “Fragmentado” (2016).

“Eu consigo cantar com cinco ou seis vozes diferentes, todas fazem parte de quem eu sou, não é artificial. Sou tipo um segundo barítono ou algo assim.”

- Advertisement -

A versatilidade surgiu das antigas aulas de coral na infância. Como Axl tinha um rígido professor, passou a treinar vozes distintas e a praticá-las no meio dos exercícios, para surpreender o profissional. 

“Eu tinha aulas de coral e, como sabia ler partituras, tentava cantar as partes de outras pessoas e ver se eu conseguia. Tínhamos um professor que tinha ouvido absoluto. Ele tinha orelhas gigantes, pareciam um radar. Então, para conseguir cantar a parte de outra pessoa, você realmente tinha que acertar – caso contrário, ele saberia exatamente em que lugar da sala estava a pessoa que não cantou direito. Eu realmente comecei a trabalhar na minha voz para tentar confundir esse cara. Tipo, fazer com que ele ouvisse um soprano na seção dos graves.” 

Axl Rose e os problemas na voz

Em décadas recentes, Axl Rose vem sendo criticado por conta do registro vocal em várias oportunidades. O fato é que sofrer com problemas de garganta não é uma novidade para o frontman. Em 1988, quando experimentava o estouro com o álbum “Appetite for Destruction”, lançado no ano anterior, o Guns N’ Roses precisou abandonar a turnê que fazia com o Iron Maiden pela América do Norte.

Leia também:  Como o Journey foi pressionado por gravadora a mudar “Don’t Stop Believin’”

Durante entrevista à revista Blast! (resgatada pelo Axl Rose Fã-Clube), o vocalista explicou o que aconteceu.

“Bem, basicamente, viajar subindo montanhas diversas e diversas vezes para chegar aos últimos cinco shows que fizemos com o Iron Maiden, fizeram com que meus ouvidos entupissem de tal forma que eu não conseguia ouvir direito, então eu acabava gritando duas vezes mais alto e sobrecarregando minhas cordas vocais na turnê.

Além disso, nos shows que fizemos na Costa Oeste, haviam muito mais fãs do GN’R, e foi tudo muito agitado e muito mais divertido, então estávamos tocando duas vezes mais alto, quebrando tudo no palco.”

A situação quase forçou Rose a entrar na faca.

“Basicamente, eu usei demais minha garganta, e o médico me disse que se eu não tirasse uma folga, havia uma boa chance de eu nunca mais cantar! Fui a quatro especialistas diferentes, e todos eles me disseram que eu precisava de uma cirurgia imediatamente; Então, fui ao maior especialista do mundo, que trata problemas graves de garganta como eu tinha – um cara chamado Hans Von Laiden, e ele disse que eu não precisava de cirurgia, mas o que eu precisava era de muito descanso vocal e, em seguida, um treinamento adequado para poder trazer a voz de volta.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesFragmentado? Quando Axl Rose explicou seu grande diferencial como vocalista
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades