O primeiro álbum pelo qual Eddie Vedder se apaixonou, segundo o próprio

Spoiler: embora os protagonistas da obra até tenham se envolvido com o rock indiretamente, o disco foge do estilo

Quando o Discogs pediu que Eddie Vedder escolhesse seus discos preferidos, em 2013, obviamente era esperado que muito rock estivesse presente na lista. Porém, a primeira escolha passou longe do estilo, estando presente ali por questões ligadas à nostalgia.

Conforme transcrição do site Far Out Magazine, assim o músico do Pearl Jam se referiu a “Third Album” (1970), como o nome deixa claro, terceiro trabalho do Jackson 5:

“Esta é a primeira memória real que tenho de qualquer música que ficou comigo. Eu estava morando além dos trilhos de Evanston, Illinois, em um lar para meninos. Tínhamos esses discos do Jackson 5. Eu realmente me identifiquei com as vozes deles – tinham mais ou menos a minha idade, mas estavam fazendo isso. Era como: ‘Levante-se garota, sente-se. Eu vou te mostrar o que posso fazer!’ E você obedecia. O que você disser, Michael.”

- Advertisement -

Tendo vendido mais de 6 milhões de cópias, “Third Album” emplacou a faixa de abertura e primeiro single, a balada “I’ll Be There”. “Mama’s Pearl” e “Going Back to Indiana” também foram disponibilizadas no formato. Outra música conhecida presente no tracklist é “Bridge Over Troubled Water”, composição de Paul Simon, originalmente gravada por Simon & Garfunkel.

Leia também:  A sincera reflexão de Duff McKagan sobre como a fama o mudou

A título de curiosidade, os 13 discos escolhidos por Eddie Vedder foram:

1) The Jackson 5 – “Third Album”
2) The Beatles – “The Beatles” (White Album)
3) The Who – “Tommy”
4) Ramones – “Road to Ruin”
5) Talking Heads – “More Songs About Buildings And Food”
6) Vários artistas – “Music and Rhythm” (compilação de world music comandada por Peter Gabriel)
7) Sonic Youth – “Daydream Nation”
8) Jim O’Rourke – “Insignificance”
9) Fugazi – “13 Songs”
10) Soundgarden – “Screaming Life / Fopp”
11) Mudhoney – “Mudhoney”
12) Tom Waits – “Nighthawks At The Diner”
13) Pixies – “Surfer Rosa”

Sobre Eddie Vedder

Nascido em Evanston, Illinois, Estados Unidos, Edward Louis Severson III adotou o Vedder, sobrenome da mãe, na adolescência, após descobrir que seu padrasto não era o pai biológico – a quem chegou a conhecer na infância, embora só tenha sabido a verdade mais tarde.

Leia também:  A curiosa razão que levou Steve Harris a sair de sua banda pré-Iron Maiden

Começou a carreira musical nos anos 1980, participando de bandas como Indian Style, Surf And Destroy, The Butts e Bad Radio. Paralelamente, trabalhou como atendente de farmácia, garçom e segurança para se sustentar.

Encontrou o sucesso mundial quando se juntou ao Mookie Blaylock, que mudaria o nome para Pearl Jam. Uma das bandas mais importantes da cena rock da década de 1990, vendeu mais de 60 milhões de discos em todo o mundo. É o único frontman original do “Big Four do Grunge” ainda vivo.

Também lançou discos solo, além de ter colaborado com várias trilhas sonoras e participado de álbuns do Temple Of The Dog, Bad Religion, Neil Young, Ramones e The Who, entre outros.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesO primeiro álbum pelo qual Eddie Vedder se apaixonou, segundo o próprio
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades