Foto: Bryan Beasley

Tributo a Eddie Van Halen está sendo emperrado por “algumas pessoas”, diz Wolfgang

Apesar de filho do guitarrista não citar nomes, rumores indicam que David Lee Roth estaria atrasando as negociações

Após Jason Newsted ter vazado a informação, a turnê em tributo a Eddie Van Halen é um assunto que não sai mais do radar dos fãs. A ideia mais forte gira em torno do reencontro dos remanescentes da formação clássica – David Lee Roth, Michael Anthony e Alex Van Halen – com Joe Satriani na guitarra. Porém, a situação é mais difícil do que parece.

Em entrevista à Rolling Stone, Wolfgang Van Halen deu um panorama sobre a quantas andam as negociações. Sem citar nomes, o baixista das últimas turnês do grupo revelou que o caminho até o palco não será nada fácil.

“O que posso dizer é que houve uma tentativa de fazer alguma coisa. Não gosto de falar negativamente, mas há algumas pessoas que tornam muito difícil fazer qualquer coisa quando se trata de Van Halen.

Estive na banda por um longo tempo e realmente me esforcei para ter um ambiente onde não precisaríamos pisar em ovos ou ter que lidar com personalidades complicadas. Porém, sempre havia algumas coisas que atrapalhavam a ideia de apenas fazer música e me divertir. E, eu acho, foi isso que aconteceu.”

Recentemente, o radialista Eddie Trunk declarou que o maior empecilho para concretizar o projeto residia em Roth. O vocalista, reconhecidamente uma figura complicada no trato, estaria dificultando as negociações.

Wolfgang prosseguiu:

“Eu adoraria sentar aqui e falar toda a verdade. Há muitas entrevistas onde meu pai dizia tudo e as pessoas o odiavam por isso, achavam que ele estava mentindo. Então eu poderia seguir o mesmo caminho, mas os fãs já decidiram como se sentem sobre as coisas, sendo fatos ou não. Eles são muito motivados por quais pessoas específicas eles gostam na banda. E não vale a pena. O que posso afirmar é que fizemos uma tentativa, mas algumas pessoas podem ser difíceis de trabalhar e não deixaram isso acontecer.”

Questionado sobre seu papel na concretização dos planos, Wolfgang colocou a responsabilidade nas mãos do tio e baterista.

“Quando se trata de decisões em geral sobre o Van Halen, Al é quem tem a palavra final. Eu estou lá e apoio. Basicamente, procuro imaginar o que meu pai faria, pois sou seu representante. A realidade é que a ideia do tributo nunca saiu do papel. No período em que estive na banda, fizemos três turnês, um álbum de estúdio e outro ao vivo. E foi um milagre tudo isso ter acontecido.”

Finalizando, o multi-instrumentista voltou a defender seu saudoso pai.

“As pessoas adoram colocar todas as decisões na conta dele, mas Al é o cérebro e sempre foi. Ele é o cara. Quando se trata de Van Halen, meu pai só queria tocar guitarra. A mentalidade do meu tio é de que não vale a pena falar algo a menos que esteja acontecendo.

Então, a razão pela qual nada foi falado oficialmente é simples: porque nada aconteceu. E eu sei como isso vai agitar as pessoas e irritá-las. Mas é assim que funciona.”

Van Halen e Mammoth WVH

O último show do Van Halen aconteceu em 2015. Cinco anos mais tarde, Eddie Van Halen faleceu, em decorrência de um câncer. O músico tinha 65 anos de idade.

Wolfgang segue carreira com o Mammoth WVH, que lançou seu disco de estreia em 2021.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
10
Share