Os 5 discos sem os quais Brian Johnson não vive

Vocalista do AC/DC citou suas escolhas e as resumiu de forma bem econômica para a revista Spin

Em 2022, enquanto divulgava seu livro de memórias “The Lives of Brian”, o vocalista Brian Johnson foi convidado pela revista Spin a elencar os 5 álbuns sem os quais não vive.

­

- Advertisement -

O cantor do AC/DC foi bem econômico em seus comentários sobre as obras, se valendo da máxima de Joe Perry que diz “let the music do the talking”.

Confira abaixo as seleções.

Os 5 discos sem os quais Brian Johnson não vive

Traveling Wilburys – “Vol. 1” (1988): “Apenas gosto de ouvi-lo!”

Jimi Hendrix Experience – “Are You Experienced” (1967): “Mudou meu mundo.”

The Beatles – “Help!” (1965): “Mágico.”

The Rolling Stones – “The Rolling Stones” (1964): “O Section 5, minha primeira banda, aprendeu cada faixa desse álbum. Foi o começo da minha carreira como performer ao vivo.”

Ella Fitzgerald & Louis Armstrong – “The Best of Ella Fitzgerald & Louis Armstrong on Verve” (1997): “Sente-se com uma linda garota, uma bela garrafa de vinho, e veja o que acontece… P.S.: Desligue todos os dispositivos elétricos!”

As músicas favoritas

Também ano passado, Brian Johnson participou do tradicional programa “Tracks of My Years”, da BBC Radio 2. Na atração, os convidados citam 10 músicas que fizeram parte da trilha sonora de sua vida. Suas escolhas foram as seguintes:

  • Little Richard – “Tutti Frutti” (Sobre esta, comentou: “Eram os anos 1950. Tinha ido ao dentista, então faltei à escola. Havia apenas um canal na televisão, a BBC. O noticiário tinha acabado e havia um intervalo de 5 minutos até o programa seguinte. Eis que vem o anúncio: ‘e hoje, pela primeira vez, este jovem americano irá cantar seu novo single pop chamado Tutti-Frutti’. Então aparece esse cara com cabelo deslumbrante, penteado para trás, jaqueta linda, gravata fina, olhos maquiados, e ele abriu a boca: ‘A wop bop a loo bop…’ E foi isso. Eu fui tomado. Acho que essa foi provavelmente uma das músicas mais importantes que já ouvi. Foi simplesmente magnífico.”)
  • Steppenwolf – “Born To Be Wild”
  • Black Sabbath – “Paranoid”
  • The Rolling Stones – “Jumpin’ Jack Flash”
  • Led Zeppelin – “Rock And Roll”
  • Elvis Presley – “Jailhouse Rock”
  • Joe Walsh – “Rocky Mountain Way”
  • Dire Straits – “Sultans Of Swing”
  • Roy Orbison – “In Dreams”
  • Ike & Tina Turner – “Nutbush City Limits”
Leia também:  A reação de Eloy Casagrande à ideia de máscara do Fofão para o Slipknot

Vale destacar que a última mencionada foi justamente a que ele cantou em sua audição com os irmãos Young, em 1980.

Volta do AC/DC aos palcos

O AC/DC retorna aos palcos no próximo sábado (6) durante o festival Power Trip em Indio, Califórnia, Estados Unidos. Será o primeiro show da banda desde 20 de setembro de 2016. Considerando apresentações com Brian nos vocais, a derradeira ocorreu em 28 de fevereiro do ano em questão. Afastado devido a problemas de saúde, ele foi temporariamente substituído por Axl Rose.

Sobre Brian Johnson

Nascido em Dunston, Inglaterra, Brian Francis Johnson teve breve sucesso em terras britânicas na década de 1970 com o Geordie.

A seguir assumiu os vocais do AC/DC, substituindo o falecido Bon Scott. Sua estreia ocorreu em “Back in Black”, um dos álbuns mais vendidos de todos os tempos.

Em 2016 precisou se afastar dos palcos devido a problemas de audição. Testou alguns mecanismos em anos recentes buscando recuperar ao menos um pouco da capacidade dos ouvidos.

Entusiasta do automobilismo, participa de corridas, além de ter apresentado programas televisivos sobre o tema. Também já atuou em filmes, emprestou a voz a games e produziu musicais no teatro.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesOs 5 discos sem os quais Brian Johnson não vive
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades