Josh Kiszka conta como fãs do Greta Van Fleet reagiram a ele ter saído do armário

Vocalista do Greta Van Fleet assumiu relacionamento homoafetivo como reação a onda de projetos de lei anti-LGBTQIAPN+ em estados americanos

Orientação sexual sempre foi um tabu no rock e na sociedade como um todo, mas Josh Kiszka enfrentou o preconceito ao se assumir parte da comunidade LGBTQIAPN+. No último mês de junho, o vocalista do Greta Van Fleet confirmou estar em um relacionamento com outra pessoa do mesmo sexo há 8 anos.

A informação não foi compartilhada por acaso. Kiszka abordou o assunto ao chamar atenção para legislações anti-LGBTQIAPN+ que eram apresentadas em nível estadual nos Estados Unidos.

- Advertisement -

Em entrevista à Rolling Stone, o cantor falou inicialmente sobre a apreensão antes de assumir sua sexualidade publicamente:

“Eu estava preocupado. Eu sentia tipo: ‘bem, eu terei um alvo nas costas’. Você acaba se sentindo assim, infelizmente, mas é verdade.”

Em seguida, ele explicou por que tomou a decisão de se assumir:

“No fim das contas, quando injustiças suficientes acontecem, não tem como ficar de braços cruzados e ver mais acontecer. Mas eu também não queria jovens parte de comunidades LGBTQIA+ se sentindo como se fossem vítimas ou que deveriam estar com medo. Ainda existe tanto estigma em torno disso. Quando você fala sobre legisladores tomando decisões ditando quem você pode ou não amar, ou como pode ou não se vestir, é preocupante num nível que ameaça não só as comunidades LGBTQIA+, mas também ameaça a humanidade, individualidade e identidade. É uma realidade distópica.”

Público abraçou Josh Kiszka

No primeiro show da nova turnê do Greta Van Fleet, promovendo o álbum “Starcatcher”, Josh Kiszka foi pego de surpresa. A plateia de Nashville levou bandeiras de orgulho LGBTQIA+ para a casa de eventos.

“Tudo foi recebido com amor, aceitação, humildade e respeito. Foi uma onda enorme de esperança de que as coisas estão caminhando na direção certa. Como alguém que se apresenta e entretém pessoas, um peso enorme foi tirado das costas. Porque, no final das contas, seja como artista ou pessoa, todos queremos ser entendidos de alguma maneira.”

Os fãs também distribuíram papel multicolorido entre o público do show para ser usado durante a música “Light My Love”. Todos o colocaram na frente da tela do celular e banharam o local com a luz do arco-íris. Kiszka descreveu suas emoções nesse momento:

Leia também:  “Capitão América: Admirável Mundo Novo” ganha 1º trailer; assista

“O fato que tantas pessoas se comunicaram e coordenam pra fazer isso acontecer foi extraordinário. Foi muito difícil para mim me segurar, e isso vai soar profundo, mas a canção tomou um novo significado naquele momento. Eu expliquei à plateia como espero que um dia seja irrelevante quando eu cantar ‘Hate bound by fear will unwind’ [‘Ódio preso a medo vai sumir’]. Quando você fala palavras assim, você percebe estar no meio de um movimento.”

Contexto e revelação original

Nos últimos meses, políticos do Tennessee aprovaram vários projetos de lei que discriminam a comunidade LGBTQIAPN+, como o SB 1440, que codifica “sexo” como “o sexo biológico imutável de uma pessoa conforme determinado pela anatomia e genética existentes no momento do nascimento e evidência do sexo biológico de uma pessoa”.

Outra proposta visa banir apresentações de drag na presença de crianças e proibir menores transgêneros no Tennessee de receber cuidados de saúde com afirmação de gênero.

Em seu manifesto original, Josh Kiszka escreveu:

“Onde eu estabeleci uma casa, no Tennessee, os legisladores estão propondo projetos de lei que ameaçam a liberdade do amor. É imperativo que eu fale minha verdade não apenas por mim, mas na esperança de mudar corações, mentes e leis no Tennessee e além. Essas questões estão especialmente próximas do meu coração, pois tenho um relacionamento amoroso entre pessoas do mesmo sexo com meu parceiro nos últimos oito anos. As pessoas próximas estão bem cientes, mas é importante para mim compartilhar publicamente.

Ao longo dos anos, o amor pela comunidade LGBTQ+ foi retumbante, mas ainda há trabalho a ser feito pelos direitos no Tennessee, no país e no mundo. Em resposta ao apoio excepcional do meu último post, gostaria de compartilhar como todos nós podemos continuar a defender essa valente causa.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasJosh Kiszka conta como fãs do Greta Van Fleet reagiram a ele...
Pedro Hollanda
Pedro Hollanda
Pedro Hollanda é jornalista formado pelas Faculdades Integradas Hélio Alonso e cursou Direção Cinematográfica na Escola de Cinema Darcy Ribeiro. Apaixonado por música, já editou blogs de resenhas musicais e contribuiu para sites como Rock'n'Beats e Scream & Yell.

2 COMENTÁRIOS

  1. Curioso ele ter “saído” do armário. Pra mim parece que nunca entrou. E isso não deveria ser tabu. O Greta é uma banda de rock de verdade como não se via há muito tempo. A sexualidade das pessoas é direito delas e deve ser respeitada.

    • O companheiro de Josh pode se considerar o cara mais feliz e sortudo do mundo porque ele é incrível , talentoso e lindo, com uma voz maravilhosa…praticamente um filhote de Freddie Mercury .

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades