Foto: reprodução / YouTube

O que falta no som do Metallica, Megadeth e Slayer segundo Ted Nugent

Polêmico guitarrista diz que falta “groove” nas clássicas bandas de thrash metal: “gosto de um ritmo sexy e grudento”

Há décadas, Ted Nugent é mais conhecido por seus posicionamentos preconceituosos e atitudes polêmicas do que realmente por sua música. Entre elas, está a opinião negativa sobre o cover feito pelo Pantera para seu maior sucesso, “Cat Scratch Fever”. A versão entrou na trilha sonora do filme “Detroit Rock City”, produzido e estrelado pelo Kiss.

Em entrevista à rádio WRIF, de Detroit (transcrita pelo Blabbermouth), o guitarrista e vocalista americano foi questionado sobre quão profundo seria seu conhecimento de sons mais pesados. E deixou claro o que sente faltar nas bandas que fazem esse tipo de música.

“Há uma verdadeira alma da Motown no que eu e meus colegas de banda entregamos. Amo músicos que colocam seu coração e alma no que fazem. Amo Metallica, Slayer e Megadeth. Mas quando eu escuto música, eu quero ouvir um groove. Eu quero ouvir o baixo e a bateria da Motown como meu baixista Greg Smith e o baterista Jason Hartless fazem. O que Johnny Badanjek e Earl Elliott criaram, o que Cliff Davies e Rob Grange criaram, o que Jack Blades e Michael Cartellone criaram, o que Carmine Appice e Tim Bogert… sabe o que quero dizer? Eu gosto de um ritmo sexy e grudento.”

A seguir, Ted passou a analisar algumas versões de suas músicas, sempre chegando à conclusão inicial.

“Quando ouvi a versão de Lemmy para ‘Cat Scratch Fever’, agradeci a ele. Quando ouvi a versão do Pantera de ‘Cat Scratch Fever’, também agradeci. Mas acho que eles ficaram com raiva de mim porque eu disse que era branca demais, talvez tenham sentido que era um insulto.

Os Ramones regravaram ‘Journey to the Center of the Mind’, do The Amboy Dukes. E novamente, Deus os abençoe, eu os amo e fiquei honrado que tenham escolhido minhas músicas. Mas o que Greg Arama (baixo) e Dave Palmer (bateria) fizeram na ‘Journey to the Center of the Mind’ original trazia uma pegada funk da Motown.”

Ted Nugent e “Detroit Muscle”

“Detroit Muscle”, álbum mais recente de Ted Nugent, saiu no último dia 29 de abril. O trabalho conta com 11 faixas, sendo 10 inéditas e uma versão para o “Star-Spangled Banner”, hino nacional dos Estados Unidos.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

1 comentário
  1. Acredito que pelo o fato de ser músico ele ouve som diferente de uma pessoa leiga, respeito isso!!!! A pessoa leiga analisa determinada música pelo refrão marcante, riff pesado, solo e a intro…na verdade, apenas escuta e poucas também analisam a letra!!!! É questão de gosto e paixão!!!! valeu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
1
Share