Petição busca tirar clipe de “Heart-Shaped Glasses”, de Marilyn Manson, do YouTube

Plataforma afirma que está “monitorando a situação de perto” e que “tomará as medidas apropriadas se for determinado que há uma violação de diretrizes”

Uma petição solicitando a remoção do videoclipe da música “Heart-Shaped Glasses” do YouTube foi lançada recentemente. A atriz Evan Rachel Wood alega ter sido violentada pelo cantor Marilyn Manson, protagonista e seu ex-noivo, durante as gravações.

O abaixo-assinado obteve mais de 37 mil assinaturas até o momento. Diante disso, a plataforma se manifestou em nota:

“Estamos monitorando a situação de perto e tomaremos as medidas apropriadas se for determinado que há uma violação de nossas diretrizes de responsabilidade do criador.”

Na filmagem, Wood usava um par de óculos em forma de coração idêntico ao do pôster de “Lolita”, filme de Stanley Kubrick de 1962 baseado na história de Vladimir Nabokov sobre um homem que se apaixona por uma garota menor de idade. O vídeo mostra a atriz apalpando sua área genital e fazendo sexo com Manson enquanto sangue falso cai sobre os dois.

Em depoimento ao documentário “Phoenix Rising” (transcrito pela Rolling Stone), a atriz descreve:

“Fui coagida a um ato sexual comercial sob falsos pretextos. Ali foi cometido o primeiro ato criminoso contra mim. Essencialmente, fui estuprada em frente às câmeras. Estávamos fazendo coisas que não eram o que me foi proposto. Tínhamos discutido uma cena de sexo simulada, mas assim que as câmeras começaram a rodar, ele começou a me penetrar de verdade.

Eu nunca tinha concordado com isso. Foi um caos completo. Eu não me senti segura. Ninguém estava cuidando de mim. Foi uma experiência realmente traumatizante. Não sabia como me defender ou dizer não porque eu tinha sido condicionada e treinada para nunca responder. Senti nojo e que tinha feito algo vergonhoso. Percebi que a equipe de filmagem também estava desconfortável e ninguém sabia o que fazer.”

Uma integrante da equipe que estava no set de filmagem corroborou com a afirmação de Wood quando contatada pela Rolling Stone. Temendo represálias, ela pediu para permanecer anônima.

“Acredito que houve alguns momentos de relações sexuais reais. Todos ficaram muito desconfortáveis. Depois de uma ou duas tomadas, a filmagem foi encerrada por causa das cenas de sexo e as discussões entre Manson e os produtores que aumentaram. Sabíamos o tipo de artista que ele era, mas não estávamos ali para gravar um filme adulto. Eu nunca encontrei nada parecido antes ou depois em minha carreira.”

Marilyn Manson nega abuso

Em comunicado assinado pelo advogado Howard King, Brian Warner (nome real do cantor) negou qualquer investida agressiva sobre a atriz.

“De todas as acusações falsas que Evan Rachel Wood fez, essa é a mais vergonhosa e fácil de provar o contrário. Múltiplas testemunhas estavam no local. Evan não só foi totalmente coerente e engajada durante os três dias de filmagem, como também se envolveu fortemente nas semanas de planejamento de pré-produção e dias de edição de pós-produção do corte final.

A cena de sexo simulada levou várias horas para ser filmada, com tomadas usando diferentes ângulos e várias pausas longas entre as configurações da câmera. Eles não fizeram sexo naquele momento e ela sabe que é verdade.”

Atualmente, o videoclipe de “Heart-Shaped Glasses” tem mais de 32 milhões de visualizações no YouTube. A petição pode ser acessada clicando aqui.

Atualmente, Marilyn Manson enfrenta uma série de acusações de ex-namoradas e mulheres com que se envolveu. Ele é acusado de abusos sexuais, psicológicos e até mesmo de tráfico humano. Em novembro do ano passado, a polícia de Los Angeles cumpriu mandado de busca e apreensão na mansão do artista em West Hollywood.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
13
Share