20 grandes nomes do rock e metal que morreram em 2021

Músicos que fizeram história em diversos subgêneros nos deixaram ao longo do ano

Uma coisa que você aprende no jornalismo é que morte dá audiência. É o único assunto capaz de fazer alguém parar e ler sobre um desconhecido. Não à toa, as maiores repercussões midiáticas ocorrem quando alguém falece. O mundo da música não é diferente. Pensando nisso, separamos 20 artistas ligados ao rock que deixaram essa existência em 2021.

O tópico renderia, obviamente, uma lista bem maior. Dessa forma, caso tenha sentido falta de alguma menção, deixe um comentário.

20 grandes nomes do rock e metal que morreram em 2021

Tim Bogert

O baixista e vocalista foi um dos pioneiros do hard rock, formando cozinha com o baterista Carmine Appice no Vanilla Fudge, Cactus e Beck Boggert & Appice. Aposentou-se em 2010, após sofrer um grave acidente de moto.

Morreu aos 76 anos no dia 13 de janeiro, em decorrência de um câncer.

Sylvain Sylvain

Foto: reprodução / Pinterest

O New York Dolls não alcançou o mesmo status de outros colegas dos anos 1970, mas influenciou todas as gerações posteriores, com ênfase no punk e no hard rock. Sylvain foi guitarrista base, tocando em todos os álbuns de estúdio da banda.

Morreu dia 13 de janeiro, aos 69 anos, de câncer.

Phil Spector

Foto: Photofest / Film Forum

Uma das figuras mais polêmicas da música pop, teve uma vida de produções geniais e peculiares misturadas a histórias de violência e métodos abusivos de trabalho.

Morreu de Covid-19 no dia 16 de janeiro, aos 81 anos, na cadeia onde cumpria pena por ter assassinado a atriz e modelo Lana Clarkson em 2003.

Chick Corea

Foto: divulgação

Figura respeitada do jazz e pioneiro do fusion (que mescla o gênero com rock e diversas outras influências), o tecladista tocou com nomes como Miles Davis, Return to Forever, Stanley Clarke, Stan Getz e Al Di Meola.

Morreu no dia 9 de fevereiro, aos 79 anos, vítima de uma forma rara de câncer.

Lars-Göran Petrov

Foto: Małgorzata Miłaszewska

O vocalista sueco se tornou figura proeminente na história do death metal com o Entombed a partir dos anos 1990. Também comandou a dissidência Entombed A.D., além do supergrupo Firespawn.

Morreu dia 7 de março, aos 49 anos, de câncer no ducto biliar.

Jim Steinman

O músico e compositor fez história graças à parceria com Meat Loaf em “Bat Out of Hell”, um dos discos mais vendidos de todos os tempos. Também colaborou com Bonnie Tyler, The Sister Of Mercy, Cher, Air Supply e Celine Dion, entre outros.

Morreu dia 19 de abril, após anos de saúde debilitada por conta de uma série de AVCs. Tinha 73 anos.

Johnny Solinger

Foto: P. Schwichtenberg / CC BY-SA 3.0

Substituto de Sebastian Bach no Skid Row, o vocalista permaneceu com a banda de 1999 a 2015, gravando dois álbuns e dois EPs. Também tinha uma carreira solo voltada ao country rock.

Morreu dia 26 de junho, aos 55 anos, vítima de falência do fígado.

John Lawton

O cantor inglês teve seus momentos de maior sucesso com a banda alemã Lucifer’s Friend e como integrante do Uriah Heep na segunda metade dos anos 1970.

Morreu dia 29 de junho, aos 74 anos. A causa não foi revelada, embora o comunicado à imprensa indique que tenha sido “de forma repentina e inesperada”.

Jeff LaBar

O guitarrista participou de todos os discos do Cinderella, banda que se destacou no estouro do hard rock oitentista. Nos últimos anos, havia se afastado da música e seguia carreira como chef.

Morreu dia 14 de julho, aos 58 anos. Embora a causa não tenha sido divulgada, o próprio nunca escondeu os problemas de saúde que enfrentava na sua luta contra o alcoolismo.

Robby Steinhardt

Foto: RobbySteinhardt.com

O violinista e vocalista integrou o Kansas entre 1973 e 1982, retornando em 1997 e permanecendo até 2006, quando saiu em comum acordo por não aguentar mais o ritmo das turnês.

Morreu dia 17 de julho, aos 71 anos, em decorrência de pancreatite aguda.

Joey Jordison

Um dos bateristas mais influentes de sua geração, o músico ficou mais conhecido por sua atuação no Slipknot.

Afastado dos palcos nos últimos tempos devido a problemas de saúde, morreu dia 26 de julho, aos 46 anos. Embora a causa não tenha sido revelada, declarações de pessoas próximas indicam que cometeu suicídio.

Mike Howe

Foto: Andreas Lawen [Fotandi]

Foi vocalista do Metal Church no período de maior sucesso comercial da banda, entre 1988 e 1996. Retornou em 2015 e permaneceu até agora, registrando os trabalhos mais recentes.

Tirou a própria vida no dia 26 de julho, aos 55 anos.

Dusty Hill

Foto: divulgação

Após 51 anos de estabilidade, a formação do ZZ Top se alterou com a morte do baixista e vocalista.

Afastado das atividades da banda por problemas de saúde, o músico faleceu dia 28 de julho, aos 72 anos. A causa não foi divulgada.

Don Everly

Foto: Terry Wyatt

Sete anos após o falecimento de Phil, os Everly Brothers se reuniram em algum outro lugar com a partida de Don, dia 21 de agosto aos 84 anos. A causa não foi revelada. Fãs apontam para uma possível infecção de Covid-19, enquanto outras fontes indicam problemas cardíacos.

O duo foi um dos pioneiros do country rock, além de fazer parte da primeira turma de induzidos ao Rock and Roll Hall of Fame, em 1986.

Eric Wagner

Foto: GMan747

O vocalista foi uma das referências do doom metal por seu trabalho com o Trouble, banda pioneira do subgênero fundada em 1979. Desde 2012 comandava o The Skull, que contava com outros ex-membros do antigo grupo.

Morreu dia 22 de agosto, aos 62 anos, de Covid-19. Mesmo apto a tomar a vacina há meses, recusou a imunização e pagou o preço.

Charlie Watts

O baterista e membro mais aplaudido nas apresentações dos Rolling Stones se despediu do mundo no dia 24 de agosto, aos 80 anos. Ele já estaria afastado da mais recente turnê da banda devido a problemas cardíacos que acabaram por lhe ceifar a vida.

Os colegas seguiram em frente, lhe homenageando a cada show da turnê que se tornou a mais lucrativa de 2021.

Alan Lancaster

Baixista e membro fundador do Status Quo, integrou a banda de 1967 a 1985, participando de seus principais sucessos. Participou de uma breve reunião em 2013, excursionando pelo Reino Unido.

Morreu dia 26 de setembro, aos 72 anos, devido a complicações causadas pela esclerose múltipla.

Graeme Edge

Foto: Derek Russell / CC BY-SA 2.0

Músico, escritor e poeta, foi um dos fundadores do The Moody Blues, além de o único integrante a participar de todas as formações.

O baterista morreu no dia 11 de novembro, aos 80 anos, vítima de um câncer.

Hank Von Hell

O norueguês Hans-Erik Dyvik Husby se destacou como vocalista da banda Turbonegro, da qual fez parte entre 1993 e 2010. Nos últimos anos, seguia carreira solo.

Morreu no dia 19 de novembro, aos 49 anos. Embora a causa não tenha sido revelada, seu empresário atribuiu o falecimento ao longo histórico de abuso de drogas.

Michael Nesmith

Foto: Alexandra Battaglia

O terceiro integrante do The Monkees a partir morreu dia 10 de dezembro, aos 78 anos, em decorrência de problemas cardíacos. O falecimento ocorreu poucas semanas após fazer o último show com o colega de grupo Micky Dolenz.

Nesmith era o músico mais experiente à época da formação do conjunto para o programa televisivo que lhes deu origem.

1 comentário
  1. Os que se foram premanecerão em nossas memórias musicais!
    Mas calma que o ano ainda não acabou, e esse finalzinho costuma ser uma caixinha de surpresas pra esse tipo de lista (Toc toc toc!)…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
30
Share