X Japan se manifesta sobre morte de Heath

Líder da banda, Yoshiki também publicou uma nota individual; músico faleceu em outubro, aos 55 anos

O X Japan publicou uma nota oficial falando pela primeira vez sobre o falecimento do baixista Heath. Ele tinha 55 anos e vinha enfrentando um câncer.

Sua morte aconteceu no final do mês passado e a notícia só foi divulgada ao público na última terça-feira (7).

- Advertisement -

Diz o comunicado:

“É com grande tristeza que anunciamos o falecimento do estimado baixista do X Japan, Heath, após sua batalha contra o câncer colorretal, em 29 de outubro de 2023, aos 55 anos. Apesar dos seus esforços para combater a doença, o seu estado piorou subitamente e ele deu o último suspiro no hospital.

Gostaríamos de expressar nossa sincera gratidão àqueles que valorizaram Heath ao longo de sua vida. Nós, os membros do X Japan, nos despedimos pessoalmente de Heath, mas ainda estamos profundamente tristes e consternados por sua perda repentina. Homenagens individuais dos membros do X Japan serão compartilhadas no site oficial heathproject.com.”

O grupo ainda revelou que o anúncio havia sido agendado para meados de novembro, de acordo com os desejos de sua família, mas a confirmação foi antecipada como resultado de “cobertura injustificada da mídia”.

Multi-instrumentista, arranjador e líder da banda, Yoshiki publicou uma nota separada, onde disse:

“Ainda estou sem palavras com esta notícia comovente. Estou confuso se deveria escrever esta mensagem como Yoshiki ou como líder do X Japan. Recebi a notícia do falecimento de Heath logo após uma apresentação e evento em Nova York. Voei imediatamente para Tóquio para me despedir dele.

Heath se juntou ao X Japan em 1992 através de uma indicação de Hide. O anúncio foi feito no Rockefeller Center em Nova York. Nosso primeiro show juntos foi no Tokyo Dome e nossa primeira apresentação na TV foi no Kohaku Utagassen, especial de fim de ano da NHK. Apesar de ter que intervir durante eventos tão importantes e da pressão que deve ter sentido, Heath sempre deu tudo de si como um baixista fenomenal.

Depois que nossa banda se reuniu, fizemos uma turnê mundial pelos Estados Unidos, Europa, América do Sul e Ásia. Quando sugeri que Heath tocasse baixo junto com Taiji naquele que se tornaria o derradeiro show deste último, ele aceitou alegremente. Era um baixista, um membro da banda e um ser humano maravilhoso.

Heath e eu ficamos mais próximos do que nunca no ano passado. No meu aniversário, ele apareceu como convidado no meu programa e depois conversamos sem parar no meu camarim. Houve também um momento depois disso em que conversamos ao telefone por horas até o amanhecer.

Neste verão, em 20 de agosto, Heath se apresentou como convidado no meu jantar show. Como eu poderia saber que aquela seria minha última apresentação com ele? Não pude deixar de realizar os desejos de Heath e por isso me sinto totalmente responsável. Pedi desculpas a ele quando me despedi.

Falando pessoalmente como Yoshiki, estou tão esgotado mental e fisicamente, tão encharcado de tristeza, que não sei o que dizer agora. Sinto que se parar agora não poderei ir mais longe, por isso estou mergulhado na minha agenda lotada. Mas como líder da banda, ainda há algumas coisas que devo fazer.

A família de Heath me transmitiu suas palavras: ‘Não fique triste’, disse ele. ‘Anime-se e diga adeus a mim com um sorriso.’ Heath também solicitou que eu, Yoshiki, ficasse encarregado de seu concerto memorial. Discutirei isso mais detalhadamente com sua família para garantir que isso seja realizado. Há também várias coisas pelas quais preciso lutar para que isso aconteça.

Minha história com Heath continuará indefinidamente. Gostaria de saber como expressar a profundidade dos meus sentimentos aqui, mas primeiro preciso aprender como conviver com essa perda profunda. Obrigado por tudo, Heath. E que você descanse em paz. Espero que algum dia possamos tocar música juntos novamente.”

Leia também:  Branco Mello passará por nova cirurgia para retirar tumor na amígdala

Sobre Heath

Nascido em 22 de janeiro de 1968, em Amagasaki, Hyogo, no Japão, Heath fez parte de bandas de heavy metal como Paranoia e Aion ao longo da década de 1980. Também foi vocalista do Sweet Beet.

Em 1990, conheceu Hide, então guitarrista do X Japan, após ter se mudado para Tóquio. No ano seguinte participou de um evento promovido pelo baterista Yoshiki. Retornou em 1992 ao Sweet Beet — que mudou de nome para Media Youth —, mas justo neste ano foi convidado para se juntar ao X Japan, na vaga deixada por Taiji Sawada.

A partir de então, fez parte de todas as atividades do grupo, que se separou em 1997 e retomou as atividades exatamente uma década depois. Durante o período em que o grupo esteve inativo, lançou-se em carreira solo, com uma série de álbuns lançados entre 1995 e 2006, e integrou o Dope HEADz, além de outros projetos.

A atividade final de Heath na música foi com o X Japan: o single “Angel”, primeira música inédita da banda desde “Born to Be Free” (2015).

Sobre o X Japan

Formado em 1982, o X (posteriormente renomeado X Japan por conta de conflitos com outras marcas em sua carreira internacional) se tornou um dos nomes mais populares da música nipônica. O grupo vendeu mais de 30 milhões de cópias dos seus discos e foi reconhecido como pioneiro no Visual Kei, movimento local comparado ao Glam no ocidente.

A banda não se apresenta ao vivo há 5 anos. Suas últimas atividades foram três noites sold-out consecutivas em setembro de 2018 no Makuhari Messe em Chiba, Japão. No mesmo ano, se apresentaram no Coachella e lançaram o documentário “We Are X” nos cinemas de todo o mundo.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasX Japan se manifesta sobre morte de Heath
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades