O grande diferencial de Eddie Van Halen na opinião de John Frusciante

Guitarrista do Red Hot Chili Peppers admira não só os solos, mas a capacidade de “jogar para o time” que o saudoso colega de instrumento tinha

A gama de influências de John Frusciante é muito mais ampla do que seus trabalhos famosos muitas vezes denunciam. Isso se reflete nas análises que o guitarrista do Red Hot Chili Peppers faz de seus colegas. E como todo mundo que já empunhou o instrumento, ele possui uma opinião sobre Eddie Van Halen.

Em entrevista à Guitar World, o músico ressaltou o que vai além dos solos do saudoso artista. E destacou a importância de “jogar para o time”.

“Sim, Eddie Van Halen tinha um estilo chamativo, mas também era um ótimo guitarrista rítmico. Isso fazia a bateria, o baixo e o cantor soarem bem. Não importa quanta técnica você tenha, a verdadeira habilidade de um guitarrista é fazer o resto da banda acompanhar.

É aí que eu meço a habilidade de um guitarrista: em como eles ajudam o resto da banda a criar um som juntos. Uma banda de rock não é quatro pessoas separadas em sua própria bolha; uma banda de rock é três ou quatro ou cinco pessoas que criam um som juntos.

E a habilidade de cada pessoa pode ser julgada por qual é esse som – não pelo que eles estão fazendo individualmente ou pelo que parece, ou se é ou não fisicamente difícil de fazer para músicos em ascensão. Percebi isso quando tinha cerca de 19, 20 anos e sempre me senti assim.”

Sobre John Frusciante

Nascido em Nova York, John Anthony Frusciante se mudou com a mãe para Los Angeles e começou a participar da cena punk local ainda na infância. Fez as primeiras gravações aos 14 anos, quando já tinha uma boa capacidade técnica como guitarrista.

Conheceu o Red Hot Chili Peppers e se aproximou da banda na juventude. Tornou-se membro pela primeira vez em 1988. Em suas três passagens já gravou cinco álbuns de estúdio.

Em sua carreira solo, já disponibilizou 12 discos e 7 EPs, realizando um trabalho mais experimental, com influências de ambient music e new wave. Também registrou parcerias como o Ataxia, com Josh Klinghoffer e Joe Lally, além do Trickfinger, pseudônimo que utilizou para um projeto eletrônico.

Entre participações em estúdio, ao vivo e produções, colaborou com Glenn Hughes, The Mars Volta, Duran Duran, Wu-Tang Clan, Johnny Cash, Ziggy Marley, George Clinton e Johnny Marr, entre outros.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
50
Share