Slayer quase teve outro nome bem diferente, revela Dave Lombardo; saiba qual

Baterista conta que grupo quase se chamou Wings of Fire: “ficamos entre os dois, mas acabamos optando por Slayer”

Mais do que um nome, Slayer virou sinônimo em todo o mundo. É citar e lembrar da banda – até porque fica difícil de conhecer outro significado da palavra sem conhecimento da língua inglesa.

Porém, o baterista Dave Lombardo revelou ao Loudwire, em 2015, que o grupo quase se chamou Wings of Fire – algo que hoje estaria mais para power metal do que thrash.

“Ficamos entre os dois, mas acabamos optando por Slayer. Lembro que estávamos na sala da casa dos pais de Tom (Araya, baixista e vocalista), sentados em um carpete azul. Foi quando nos reunimos para bolar o logotipo. Os ângulos do desenho são típicos de um canhoto, pois fui eu que fiz”.

Dave Lombardo e Slayer

Em duas passagens (três, se quiser ser mais rigoroso e contar a breve saída em 1986), Dave Lombardo lançou nove álbuns de estúdio com o grupo, se tornando sinônimo de bateria no thrash metal. Atualmente, integra o Suicidal Tendencies, Dead Cross, The Misfits e Mr. Bungle.

O Slayer fez seu último show dia 30 de novembro de 2019 no The Forum, em Los Angeles. À época, Paul Bostaph era o baterista.

Em toda a carreira, a banda lançou 12 álbuns de estúdio, vendendo mais de 30 milhões de discos ao redor do mundo.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
1
Share