Por que James Hetfield não gostava que o Metallica fosse comparado ao Slayer

Ainda em 1992, vocalista e guitarrista também desaprovava rotular sua banda como thrash metal, pois achava projeto artístico ia além

Quando Metallica, Slayer, Megadeth e Anthrax se reuniram para a turnê do Big Four, tempo suficiente para perceber as diferenças entre as bandas já havia se passado. A situação acabava sendo mais confortável em comparação aos primeiros anos, quando a proximidade parecia maior em todos os aspectos. Os parâmetros estabelecidos por fãs e imprensa incomodaram James Hetfield.

Em entrevista à emissora televisiva norueguesa UTV, em 1992, transcrita pelo Rock Celebrities, o vocalista e guitarrista destacou os principais problemas nas generalizações.

“Nunca gostamos realmente que rotulassem o Metallica como thrash metal, pois definitivamente não éramos iguais ao Slayer. Não usamos tachinhas e outras coisas do tipo para atrair as pessoas. Os fãs ouvem o termo heavy metal e têm em mente o Judas Priest, satã ou algo assim. Não somos isso”.

À época, o Metallica divulgava seu disco homônimo, popularmente conhecido como “Black Album”. O trabalho se tornaria o mais bem-sucedido das últimas três décadas em qualquer gênero musical, com mais de 31 milhões de cópias vendidas.

Metallica e Slayer

Em recente declaração à Metal Hammer, Brian Slagel, fundador da Metal Blade Records, revelou que a rivalidade entre Metallica e Slayer era muito forte no início dos anos 1980.

“Eles nunca foram muito próximos e eram competitivos entre si. Eu era amigo de ambas as bandas e um sempre perguntava o que o outro estava fazendo.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
16
Share