A opinião de George Harrison sobre Keith Richards

Guitarrista foi fundamental na descoberta dos Rolling Stones, os indicando a empresário após assistir um show

Apesar de John Lennon e Paul McCartney terem escrito “I Wanna Be Your Man”, primeiro sucesso considerável dos Rolling Stones, foi outro Beatle quem deu a primeira ajuda substancial à banda. George Harrison indicou os parceiros de geração, a quem havia assistido ao vivo pouco antes, a Dick Rowe, presidente da gravadora Decca Records.

­

- Advertisement -

O empresário, que havia recusado o Fab Four anteriormente, não deixou a segunda chance passar. Após uma breve reunião, o contrato foi assinado e outra parte substancial da história do rock and roll começou a ser escrita.

Em depoimento registrado no livro “George Harrison: Interviews and Encounters” e resgatado pelo site Far Out Magazine, o saudoso músico falou sobre um Stone em específico: Keith Richards.

“Keith é um dos melhores guitarristas rítmicos do rock. Não acho que ele seja muito bom nos solos. De certa forma, sinto uma conexão entre nós. O que fazemos é gravar discos. Eles contam com algumas boas partes de guitarra, boas músicas, boas letras ou o que quer que seja. Mas basicamente são álbuns. Keith não se dedica apenas a tocar guitarra. Ele escreve músicas e faz discos. De qualquer modo, não dá para superar o riff de ‘Satisfaction’, entende o que quero dizer? São pequenas coisas simples como essa, e acho que ele faz isso muito bem. Gosto muito de Keith.”

Leia também:  O álbum do Sepultura atrapalhado pela mixagem, segundo Andreas Kisser

Keith Richards sobre George Harrison

Em 2001, logo após o falecimento de George Harrison, Keith Richards foi um dos participantes da eulogia pública proposta pela revista Rolling Stone (via Rock and Roll Garage). À época, ele destacou:

“George e eu meio que estabelecemos – sem falar muito sobre isso, embora tenhamos rido aqui e ali – um vínculo, no sentido de que sentíamos que estávamos cumprindo o mesmo papel em nossas respectivas bandas. Bastava um aceno de cabeça e uma piscadela para entendermos que estávamos dizendo um ao outro: ‘Bem, eles não estariam em lugar nenhum sem nós.’ Ele era um cara muito quieto e enigmático em vários aspectos. Tinha um senso de humor astuto e discreto. Mas sempre houve esse vínculo tácito entre nós.”

Ao escolher as canções preferidas, Richards não fugiu do que seria o voto de várias pessoas – exceto pela ausência de “Here Comes the Sun”.

“Vou de ‘While My Guitar Gently Weeps’, ‘Something’ e ‘My Sweet Lord’. Quando ele lançava algo era porque tinha trabalhado muito tempo até conseguir que ficasse do jeito que queria. O que é uma coisa muito difícil de fazer, especialmente quando você faz parte de algo tão grandioso na carreira.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA opinião de George Harrison sobre Keith Richards
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades