A rixa entre Led Zeppelin e Rolling Stones comentada por Robert Plant

Vocalista reconhece, no entanto, que banda de Jagger e Richards soube trabalhar melhor a imagem junto a mídia e público

Duas das maiores bandas da história, Rolling Stones e Led Zeppelin pertenciam a mundos díspares. Enquanto a primeira tinha como principal objetivo barbarizar e se divertir, a segunda buscava impor um misticismo em torno de si, tanto em termos musicais quanto de postura.

Portanto, não é de se estranhar que elas tenham percorrido caminhos bastante distintos – embora, de um ponto de vista mais amplo, fizessem parte do grande guarda-chuva do rock and roll. Em entrevista de 1988 à revista Details, Robert Plant expôs sua visão em relação às distinções. E reconheceu um talento que os amigos e rivais tinham.

- Advertisement -

“É engraçado, sempre reclamávamos que os Stones recebiam toda a publicidade. E eles trabalhavam melhor esse aspecto. Costumávamos sentar e pensar: ‘É terrível, sério, mas, novamente, é importante mesmo? Precisamos dizer quantos recordes quebramos? É importante que o Daily Express, o The Times e o The Guardian saibam disso? Ou seria melhor se eles não soubessem de nada?’ Achávamos que a imprensa era um bando de idiotas – e eles eram.”

O cantor reconhece que a disputa vinha de uma diferença de mentalidade.

Leia também:  Dave Navarro já ofereceu US$ 20 mil por dedo amputado de Al Jourgensen

“Os Stones sempre saíram vitoriosos. Acho que havia alguma rivalidade ali. Sempre encaramos que estávamos fazendo business, eles não. Só pensávamos que isso importava metade do tempo – quando eles estavam perto de nós. Ou quando um dos nossos roadies decidia ir trabalhar com eles porque tinham mais cocaína do que nós. Como uma oferta pública de aquisição.”

Led Zeppelin e Rolling Stones

Vale citar que, apesar das diferenças, músicos de uma banda participaram de discos da outra. Jimmy Page e John Paul Jones tocaram e produziram sons de Jagger, Richards e companhia nas primeiras décadas de carreira.

Já Ian Stewart, pianista e fundador dos Stones (escanteado das ações promocionais por ser considerado feio pelos empresários, embora tenha continuado sendo membro de apoio) tocou com o Led Zeppelin durante sua discografia.

Leia também:  Quando Steve Howe (Yes) quase tocou com o Pink Floyd

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA rixa entre Led Zeppelin e Rolling Stones comentada por Robert Plant
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

3 COMENTÁRIOS

  1. Tem algo na biografia de ambos que o Led usou um estúdio (móvel, se não me engano) emprestado dos Stones em seus primeiros “discos”. Isso mostra que a rivalidade não era inimizade. Podia constar no texto.

    • Sim, é o ”Rolling Stones Mobile Studio” – também conhecido como RSM — é um estúdio de gravação dentro de um caminhão modelo; DAF F1600 Turbo, que já pertenceu aos Rolling Stones. Diversas bandas e artistas gravaram músicas usando o RSM, incluindo além de Led Zeppelin, o Iron Maiden, Bob Marley, Dire Straits , Deep Purple, The Who, Lou Reed, Horslips, Nazareth, Fleetwood Mac, Bad Company, Status Quo, Wishbone Ash, Motörhead, e os próprios Rolling Stones. Atualmente, o RSM está no National Music Center em Calgary, em Alberta, Canadá.

      Projetos notáveis

      Singles;
      Smoke on the Water – Deep Purple
      No Woman, No Cry – Bob Marley and the Wailers
      Bring Your Daughter… to the Slaughter – Iron Maiden

      Discos;
      1970 – Led Zeppelin III – Led Zeppelin
      1971 – Sticky Fingers – The Rolling Stones
      1971 – Led Zeppelin IV – Led Zeppelin
      1971 – Who’s Next – The Who
      1972 – Machine Head – Deep Purple
      1972 – Exile on Main St. – The Rolling Stones
      1972 – Happy to Meet – Sorry to Part – Horslips
      1973 – Houses of the Holy – Led Zeppelin
      1973 – Live Dates – Wishbone Ash
      1973 – Penguin – Fleetwood Mac
      1973 – Mystery to Me – Fleetwood Mac
      1973 – Recorded Live – Ten Years After
      1973 – Who Do We Think We Are – Deep Purple
      1974 – Burn – Deep Purple
      1974 – Rampant – Nazareth
      1975 – Physical Graffiti – Led Zeppelin
      1975 – Live! – Bob Marley and the Wailers
      1975 – Run with the Pack – Bad Company
      1977 – Live! – Status Quo
      1977 – Moonflower – Santana
      1979 – Life in a Day – Simple Minds
      1980 – Toyah! (live album) – Toyah
      1981 – Rocket 88 – Rocket 88
      1983 – Alchemy: Dire Straits Live – Dire Straits
      1985 – A Physical Presence – Level 42
      1985 – Live After Death – Iron Maiden
      1986 – Just in Time – Buddy Rich
      1990 – No Prayer for the Dying – Iron Maiden

  2. O Led gravou a musica Black Country Woman na area externa da casa de Mick Jagger. Ian Stewart toca os teclados nessa musica. No final passou um aviao sobre eles e gravação pegou. Por isso ficou de fora e só incluiram em Physical Graphite. Não é efeito especial, foi inesperado…

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades