A sincera opinião de Stevie Nicks sobre “Daisy Jones & The Six”

Cantora assistiu a série baseada no livro duas vezes e enxergou própria vida na protagonista; história usou de inspiração o Fleetwood Mac

Não é segredo que a trama do livro “Daisy Jones & The Six”, adaptado para série pelo Amazon Prime Video, tem inspiração na história do Fleetwood Mac. A autora Taylor Jenkins Reid citou por diversas vezes a banda como referência, sobretudo os conflitos entre os integrantes durante a gravação do álbum “Rumours” (1977).

Um dos grandes desejos de Reese Witherspoon, produtora executiva da adaptação, era de que Stevie Nicks assistisse aos episódios. No fim das contas, a cantora não só viu a produção, como identificou-se com a protagonista Daisy Jones, interpretada por Riley Keough.

- Advertisement -

Pelo Instagram, a eterna integrante do Fleetwood Mac compartilhou uma sincera opinião a respeito. A artista disse que passou a se enxergar na atuação de Riley com o tempo, descrevendo a semelhança como “emocionante”. Ao assistir, também lembrou da saudosa amiga tecladista Christine McVie, falecida em novembro do ano passado.

“Terminei de assistir ‘Daisy Jones & The Six’ pela segunda vez. No início, não era realmente a minha história, mas Riley, gradativamente, trouxe minha história. Me trouxe lembranças, como se eu fosse um fantasma assistindo à minha própria história. Foi muito emocionante para mim. Eu só queria que Christine pudesse ter assistido. Ela teria adorado. Espero que tenha continuação.” 

https://www.instagram.com/p/Cv-tYRMPl32/

Na seção de comentários, Witherspoon agradeceu a postagem:

“Ai meu Deus, Stevie! Isso significa o mundo para toda a equipe de ‘Daisy Jones & The Six’. Obrigada por abrir o caminho.” 

Daisy Jones & The Six x Fleetwood Mac 

A relação do ex-casal Stevie Nicks e Lindsey Buckingham assemelha-se ao vínculo tempestuoso dos personagens e vocalistas Billy Dunne (Sam Claflin) e Daisy Jones (Riley Keough) – cuja química pessoal e profissional levou o Daisy Jones & The Six para o estrelato ao mesmo tempo em que tirou a banda dos trilhos. Uma apresentação específica de “Silver Springs”, do Fleetwood Mac, mostra com exatidão esses paralelos entre a ficção e a realidade.

No caso, a música citada – com letra composta por Nicks sobre o término de seu relacionamento com Buckingham – entraria para o “Rumours”, mas devido à duração de quase cinco minutos e ao ritmo mais lento, foi cortada. Anos depois, ela apareceu no disco ao vivo “The Dance” – o primeiro trabalho a reunir a formação clássica desde “Tango in the Night” (1987) –, gravado no dia 23 de maio de 1997, no Warner Brothers Studios em Burbank, na Califórnia.

A performance da canção virou um videoclipe oficial. Durante a filmagem, é possível observar Nicks e Buckingham trocando olhares intensos, enquanto cantam juntos parte da letra que diz “you’ll never get away from the sound of the woman that loves you”) (“você nunca vai ficar longe do som da mulher que te ama”).

Em entrevista ao The Guardian em 2019, Taylor Jenkins Reid confirmou que o registro ao vivo dessa canção influenciou o conceito por trás da música “Regret Me” – composta primeiramente para o livro e, com alterações na letra, presente na trilha sonora da série.

“‘Regret Me’ não é liricamente baseada em ‘Silver Springs’ e também não soaria de forma parecida. Mas essa ideia de que uma mulher tem direito de ficar com raiva é totalmente baseada em Stevie Nicks cantando ‘Silver Springs’ para Lindsey Buckingham durante o álbum ‘The Dance’.”

Leia também:  Sepultura pretende gravar músicas inéditas com Greyson Nekrutman — incluindo balada

Ao site Hello Sunshine, a autora deu outros detalhes. Ela confessou que, além de “Silver Springs”, a performance de “Landslide”, presente no mesmo registro, também afetou a filosofia por trás da publicação.  

“Quando decidi que queria escrever um livro sobre rock ‘n’ roll, voltei àquele momento em que Lindsey viu Stevie cantar ‘Landslide’, como eles pareciam duas pessoas apaixonadas. E, mesmo assim, nunca saberemos o que realmente aconteceu entre eles. Eu queria escrever uma história sobre isso, sobre como as linhas entre a vida real e as performances no palco podem se confundir, sobre como cantar sobre velhas feridas pode mantê-las frescas.”

Já em outra ocasião, em bate-papo promovido pela editora Penguin Books, a escritora citou novamente Stevie e Lindsey como o cerne de “Daisy Jones & The Six”. Mencionou, por fim, a importância do álbum “Rumours” para a história.

“Eu comecei a pesquisa para o livro ouvindo ‘Rumours’. Foi o começo para mim, porque é um álbum, mas também uma novela. As histórias entre Stevie e Lindsey e as coisas que estavam acontecendo entre Christine McVie e John McVie eram realmente fascinantes, e elas aparecem na música. Então comecei por aí.”

Segunda temporada?

Stevie Nicks espera que “Daisy Jones & The Six” tenha uma segunda temporada. Taylor Jenkins Reid também não descarta a possibilidade, como explicou à Variety:

“Eu só voltaria para a trama caso sentisse que há uma história para contar. Tenho pensado nisso? Com certeza. Com o desempenho do elenco, especificamente de Riley e Sam, seria tolice querer acabar com a série sem pensar sobre dar a eles uma outra oportunidade de mergulhar nesses personagens. Então, definitivamente, uma continuação está na minha mente.”

O produtor Scott Neustadter, conversando com o veículo, concordou com a autora. 

“É super divertido sentar e conversar com Taylor por horas sobre como poderíamos continuar com a história. O final mostrar um salto no tempo foi uma atitude calculada. Tem muita coisa para mostrar, então pode haver um futuro.”

Sobre “Daisy Jones & The Six” 

“Daisy Jones & The Six” ganhou adaptação para as telas em formato minissérie, disponível no Amazon Prime Video. O elenco é composto por Riley Keough (como Daisy Jones), Sam Claflin (Billy Dunne), Suki Waterhouse (Karen Sirko), Will Harrison (Graham Dunne), Josh Whitehouse (Eddie Roundtree) e Sebastian Chacon (Warren Rojas). 

A adaptação apresenta vinte e quatro músicas originais produzidas por Blake Mills, com a colaboração de Phoebe Bridgers, Marcus Mumford, Jackson Brown e Taylor Goldsmith. Onze destas músicas compõem o álbum “Aurora”, lançado simultâneo a série nas plataformas digitais e em vinil.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasA sincera opinião de Stevie Nicks sobre “Daisy Jones & The Six”
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

2 COMENTÁRIOS

  1. Stevie Nicks foi uma inspiração em minha juventude. Acompanho há muito tempo o Fleetwood Mac. Considero a banda atemporal, muito além de seu próprio tempo. Stevie Nicks tempo uma voz inigualável , assim como Cristine Macvie. Arranjos incríveis. Tudo de bom veio dessa banda. Suas músicas me trazem ao grande amor de minha vida. Um amor de dois jovens que com 16 e 15 anos iniciaram um caminho, casaran-se, tiveram uma linda filha, se separaram mas nunca se separam. Coloca as músicas da Stevie Nicks e tudo toma cor, como se acontecesse agora. Verei a série e agradeço imensamente ao talento maravilhoso de Stevie.

  2. Foi um prazer enorme assistir uma série inspirada em Fleetwood Mac e Rumours fez parte da minha vida e amo todas as músicas
    Stevie Nicks com sua voz única e sua performance inesquecível são momentos magicos e agradeço ser da geração que teve o privilégio de tanta qualidade artística e sensibilidade musical
    Que venha a 2 temporada
    Aguardamos e agradecemos

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades