Classless Act lança primeiro álbum sobrando disposição, mas faltando capricho

“Welcome to the Show” traz jovem banda de hard rock pecando em aspectos técnicos, ainda que demonstre ter garra e talento

Quem está antenado nas novidades do hard rock deve ter ouvido falar no nome do Classless Act com certa assiduidade nos últimos tempos. Formado em Los Angeles no ano de 2018, o grupo conta atualmente com Derek Day (vocais), Dane Pieper (guitarra), Griffin Tucker (guitarra), Franco Gravante (baixo) e Chuck McKissock (bateria). London Hudson, filho de Slash, integrou a banda como baterista no início – hoje ele faz parte do S8nt Elektric.

Atualmente, o quinteto é a atração de abertura da The Stadium Tour, que percorre a América do Norte tendo Def Leppard, Mötley Crüe, Poison e Joan Jett & The Blackhearts no cast. As credenciais já seriam suficientes para despertar a atenção em “Welcome to the Show”, primeiro disco completo do conjunto. Mas também há de se considerar que o material previamente lançado realmente mostrava o potencial dos envolvidos.

Duas figuras conhecidas participaram do registro. Vince Neil, vocalista do já citado Mötley Crüe, colabora com a faixa de abertura, que leva o nome da banda. Já Justin Hawkins, frontman do The Darkness, aparece em “This is for You”, disponibilizada no último mês de março. A primeira é um dos melhores momentos do tracklist, mas definitivamente não precisava da colaboração do combalido rockstar e sua surrada voz – além de uma qualidade de gravação lamentável de sua parte. Já a segunda não faria qualquer diferença.

Na sequência vem a melhor faixa: “Time to Bleed”, que mostra o potencial dos envolvidos – com destaque para o belo trabalho de guitarras. Porém, a coisa não entra nos eixos, com poucos momentos realmente memoráveis. Um deles a boa canção “Give It to Me”, com vibração que lembra alguns dos “filhos” do AC/DC, como Jackyl e Rhino Bucket.

O Classless Act inegavelmente tem talento, garra e disposição. “Welcome to the Show” não chega a ser um trabalho ruim, mas fica a impressão de que faltou algo. Especialmente nos aspectos técnicos. Talvez uma produção melhor na próxima tentativa consiga fazer justiça à qualidade dos jovens. Há momentos em que tudo soa um quanto amador e deslocado.

Ouça “Welcome to the Show” a seguir, via Spotify, ou clique aqui para conferir em outras plataformas digitais.

O álbum está na playlist de lançamentos do site, atualizada semanalmente com as melhores novidades do rock e metal. Siga e dê o play!

Classless Act – “Welcome to the Show”

  1. Classless Act (feat. Vince Neil)
  2. This Is For You (feat. Justin Hawkins)
  3. Time To Bleed
  4. On My Phone
  5. All That We Are
  6. Made In Hell
  7. Storm Before The Calm
  8. Haunting Love
  9. Walking Contradiction
  10. Give It To Me
  11. Circles
  12. Thoughts From A Dying Man

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

1 comentário
  1. Eu pessoalmente adorei o álbum recomendo as músicas On my phone e All that we are. Quero muito que eles fiquem reconhecidos!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
10
Share