O que K.K. Downing e Biff Byford acharam de Judas Priest seguir como quarteto

Tanto ex-guitarrista do Priest quanto vocalista do Saxon, que vinha trabalhando com Andy Sneap, disseram não ter entendido decisão já revertida pela banda

O anúncio de que o Judas Priest seguiria sua turnê comemorativa de 50 anos como um quarteto, tendo apenas Richie Faulkner na guitarra, contou com reprovação quase unânime. Mesmo pessoas próximas, como o irmão de Glenn Tipton, criticaram a banda pela ideia.

O próprio Andy Sneap deixou claro sua surpresa e lamentou ter sido excluído. Após reflexão, Rob Halford e companhia voltaram atrás e decidiram manter o formato que os consagrou.

- Advertisement -

Porém, por alguns dias, o tema foi um dos principais assuntos nos meios de comunicação que cobrem o segmento metálico.

A opinião de K.K. Downing

Foto: George Chin

Guitarrista do grupo até 2010, K.K. Downing, obviamente, não deixaria de explanar sua opinião. E o fez em entrevista ao Rock of Nations with Dave Kinchen, com transcrição do Blabbermouth.

“Como todo mundo, fiquei totalmente confuso. Foi algo extremo e ofensivo, de certa forma. Não apenas para mim, como para Glenn também. Uma espécie de tapa na cara, como se dissessem: ‘ok, vocês dois fizeram isso, mas achamos que apenas um cara pode dar conta’. Isso meio que fez parecer que tudo o que criamos foi supérfluo e sem valor. Tenho certeza de que Glenn concordará comigo nisso. Obviamente, deve haver algo nos bastidores que não sabemos.”

Biff Byford, Judas Priest e Andy Sneap

Biff Byford, vocalista do Saxon, também foi convidado a opinar em declaração à rádio WRIF, de Detroit, Estados Unidos. Especialmente porque sua banda vinha trabalhando com Andy Sneap na produção de seu próximo álbum, “Carpe Diem”, que sai dia 4 de fevereiro. Conforme transcrito pelo Blabbermouth, ele declarou:

Leia também:  Remake do filme “Possessão” terá Robert Pattinson como produtor

“Eu conversei com Andy sobre isso. Foi uma decisão um pouco maluca. Eu realmente não entendo os motivos. Obviamente, se você tocar alto o suficiente, pode soar como uma banda de cinco integrantes. Richie é um ótimo guitarrista. Olhar para o palco e não ver dois guitarristas é estranho. Nós mesmos fizemos isso nos anos 1980, quando Paul Quinn tocou sozinho em alguns shows que Graham Oliver não participou. Mas não é realmente a mesma coisa.”

Mesmo assim, o cantor deixou claro não acreditar que a situação tenha ocorrido por conta de alguma briga ou conflito de agenda com Sneap.

“Eu não acho que seja um problema com Andy ou algo assim. Foi apenas uma decisão que eles tomaram. Honestamente, eu não tenho nenhuma pista sobre isso, realmente.”

50 Heavy Metal Years

Foto: Frank Schwichtenberg / CC BY-SA 4.0

A 50 Heavy Metal Years Tour foi interrompida ano passado após Richie Faulkner sofrer um aneurisma da aorta durante um show em setembro do ano passado, em Louisville, Estados Unidos.

Os shows serão retomados a partir de março, cumprindo o restante da agenda norte-americana. O Queensrÿche será atração de abertura.

Assista a uma entrevista com K.K. Downing a seguir.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasO que K.K. Downing e Biff Byford acharam de Judas Priest seguir...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades