As seis músicas mais importantes do Judas Priest, na opinião de K.K. Downing

Integrante da banda de 1970 até 2010, guitarrista listou vários clássicos, mas escolheu uma faixa que pode surpreender

O Judas Priest é uma das maiores e mais longevas bandas de heavy metal. São mais de 50 anos desde sua criação, com 18 álbuns de estúdio lançados, 50 milhões de cópias vendidas e turnês realizadas por todo o mundo.

Quais seriam as músicas mais importantes de toda essa trajetória? A Classic Rock Magazine propôs esse desafio ao guitarrista K.K. Downing, que fez parte do grupo de 1970 até 2010. A brincadeira consistia em escolher seis faixas que se enquadrassem em tal definição.

Confira as escolhas a seguir!

As músicas mais importantes do Judas Priest segundo K.K. Downing

“Victim of Changes”
Lançada no álbum “Sad Wings of Destiny”, de 1976

K.K. Downing: “Foi uma das primeiras canções que compus, com Al Atkins, nosso primeiro vocalista. Originalmente tinha um nome diferente, mas foi uma música que acompanhou o Judas Priest ao longo da carreira e permaneceu no setlist”.

“Take on the World”
Lançada no álbum “Killing Machine”, de 1978

K.K.: “É uma música muito importante. Digo isso porque poderia ter dado tudo errado, mas não deu porque ela ajudou a nos tornar um nome familiar. Muitas pessoas não sabem e é por isso que a estou escolhendo. Ainda estávamos lutando como banda, não tínhamos muito a nosso favor. Até que ela se tornou um hit, o single vendeu mais de 360 mil cópias e nos levou ao programa Top of the Pops, da BBC”.

“Breaking the Law”
Lançada no álbum “British Steel”, de 1980

K.K.: “Com ‘British Steel’ tivemos um álbum realmente completo pela primeira vez. Tivemos uma ótima capa e foi o primeiro álbum em que saímos vestidos de couro e tachas. Acho que isso nos ajudou a conquistar mais fãs. Endurecemos o som e muitas outras bandas seguiram o exemplo. Ainda teve o videoclipe, dirigido por Julian Temple, foi um dos primeiros com um conceito de história”.

“You’ve Got Another Thing Comin’”
Lançada no álbum “Screaming for Vengeance”, de 1982

K.K.: “Foi nosso próximo grande sucesso. As pessoas gostaram desde que foi lançada. Especialmente nos Estados Unidos, onde tocava nas rádios o tempo todo”.

“Turbo Lover”
Lançada no álbum “Turbo“, de 1986

K.K.: “Muitos irão discordar dessa escolha, mas representa um grande momento em nossas vidas. Viajamos pelo mundo, o álbum fez muito sucesso e a música tocava em todas as rádios. Pelo que vejo, atualmente as pessoas aprenderam a aceitar esse disco”.

“Painkiller”
Lançada no álbum “Painkiller“, de 1990

K.K.: “Gravar esse álbum foi uma forma de o Judas Priest dizer adeus aos anos 1980 e abraçar o futuro. Quando o ouço hoje mal consigo acreditar como conseguimos fazer algo tão conciso”.

Atualmente, K.K. Downing segue carreira com o KK’s Priest. A banda lançou seu primeiro disco, “Sermons of the Sinner“, recentemente.

Confira abaixo uma entrevista em vídeo com K.K. Downing, com legendas em português, sobre “Sermons of the Sinner” e outros assuntos relacionados à sua carreira, incluindo o Judas Priest.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
7
Share