Paul McCartney define Rolling Stones como “banda cover de blues”

Músico também falou sobre música inédita dos Beatles, intitulada “Now and Then”

Até hoje, a pergunta “Beatles ou Rolling Stones?” é tema de debate entre fãs. Os integrantes de ambas as bandas também já fizeram comparações, sendo que a mais recente surgiu a partir de uma entrevista de Paul McCartney.

Em bate-papo com o The New Yorker, o eterno Beatle não sentiu que sua amizade com os Rolling Stones o impediria de apontar as diferenças entre seus trabalhos. De forma direta, ele definiu o grupo colega como “banda cover de blues”

“Nem sei se deveria dizer isso, mas eles são uma banda cover de blues. Os Beatles tinham influências muito mais amplas.”

A comparação, inclusive, foi pautada por McCartney e pelo vocalista Mick Jagger, no ano passado, em entrevistas diferentes. O Beatle usou o mesmo argumento do leque amplo de influência – e disse que os colegas imitavam sua banda -, enquanto o cantor afirmou que os Rolling Stones são gigantes no que diz respeito a shows, um legado conquistado após décadas de trabalho na estrada.

Música inédita dos Beatles e volta aos palcos

Outro tópico abordado por Paul McCartney durante a entrevista ao The New Yorker foi a existência de uma música inédita dos Beatles – para a surpresa de quem achava que esse assunto havia sido encerrado. O cantor e baixista revelou ter objetivos com “Now and Then”, demo de John Lennon entregue por Yoko Ono à época do projeto “Anthology”.

“Ainda quero finalizá-la. George não gostou muito e não a levamos adiante.”

Registros em bootleg da canção já existem online. Porém, na época em que se trabalhava na compilação, os remanescentes acabaram focando em “Free as a Bird” e “Real Love”, disponibilizadas na tracklist.

Paul também planeja voltar a fazer shows. Com 79 anos de idade, mesmo as opções mais seguras durante a pandemia poderiam representar algum tipo de perigo.

“Faço isso há tanto tempo que é revigorante. Quero continuar a viver e preciso do palco.”

Recentemente, Paul McCartney falou novamente sobre o fim dos Beatles e voltou a ressaltar que o processo foi desencadeado por John Lennon.

As entrevistas do músico têm o intuito de divulgar “The Beatles: Get Back“, documentário que registra as sessões do álbum Let It Be. O filme será disponibilizado no serviço de streaming Disney+ a partir do dia 25 de novembro.

A obra foi resgatada e reeditada por Peter Jackson a partir do filme original, lançado em 1970 por Michael Lindsay-Hogg.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
9
Share