Foto: divulgação

Os dias finais de Ronnie James Dio, narrados pela viúva Wendy Dio

Cantor conhecido pelo trabalho com as bandas Rainbow, Black Sabbath e Dio, entre outros, faleceu após batalha contra câncer no estômago

Ronnie James Dio nos deixou em 16 de maio de 2010, aos 67 anos. O vocalista conhecido pelos trabalhos com Rainbow, Black Sabbath e Dio, entre outros, morreu após perder uma batalha contra um câncer no estômago.

Wendy Dio, sua viúva e ex-empresária, contou como foram os últimos dias do lendário cantor em algumas entrevistas, como à rádio Planet Rock e ao podcast Red Light District, ambas transcritas pelo site Blabbermouth.

Segundo ela, o diagnóstico da doença foi dado no final de 2009, mas os sintomas eram sentidos, de forma mais discreta, anos antes.

“Com câncer de pâncreas e estômago, muitas vezes você não sabe o que há de errado com você até que seja tarde demais. Ronnie tinha muita indigestão e foi a um especialista sete anos antes de falecer. Fizeram testes no coração e outras coisas. Se eu soubesse o que sei agora, insistiria que ele fizesse uma colonoscopia e um ultrassom. Mas, naquela época, não sabíamos nada sobre câncer, então tratamos com Tums (antiácido).”

Quando o problema de saúde foi diagnosticado, já estava em estágio 4, o mais grave, quando começa a se espalhar para outros órgãos. Mesmo assim, Wendy e todas as pessoas ao seu redor tinham certeza de que Ronnie conseguiria se recuperar e “matar o dragão” – uma referência usada por eles que cita o álbum “Killing the Dragon”, lançado por Dio em 2002.

“Nos disseram que era um câncer em estágio 4, mas não achávamos que Ronnie não sobreviveria, porque ele era uma pessoa muito forte. E nós fomos para Houston, para o centro de tratamento de câncer MD Anderson para sua quimioterapia, e nós dizíamos: ‘vamos matar o dragão’. Chamávamos de ‘dragão’. Ronnie não sofreu muito durante o processo. Ele fez sua quimioterapia e eu não achei que ele fosse morrer. Achei que ele fosse vencer isso.”

“Tarde demais” para Ronnie James Dio

Até dois dias antes de Ronnie morrer, Wendy Dio mantinha as esperanças de que o vocalista venceria aquela batalha. A ficha caiu no dia 14 de maio de 2010, uma sexta-feira – ele faleceu no domingo.

“Quando percebi que era tarde demais, era sexta-feira (14 de maio de 2010). Ele acordou e disse que não se sentia nada bem. Então eu liguei para seu médico e fomos para o hospital. Ele estava com uma dor extrema, agonizando, então deram a ele um monte de morfina e Ronnie entrou em coma. Ficamos no hospital até domingo, quando ele faleceu.”

Durante seus últimos momentos, Dio contou com a solidariedade de amigos mais próximos, que foram visita-lo.

Wendy relembrou especialmente a amizade do vocalista com o baixista Geezer Butler, seu companheiro de Black Sabbath e, nos últimos anos, Heaven & Hell. Ela diz que cerca de 30 pessoas estiveram no hospital para dar o último adeus ao lendário cantor.

“Geezer e Gloria Butler (esposa) foram incríveis, eles estavam comigo o tempo todo. Eles fizeram o que puderam, foi lindo. Com o retorno de Ronnie ao Sabbath nesta última vez, todos os problemas que todo mundo teve antes desapareceram. Eles eram todos melhores amigos. Eles se davam bem, estavam tocando bem. A amizade era inacreditável. E Terry (Geezer) e Ronnie estavam planejando uma viagem ao Egito juntos.”

A turnê final do Heaven & Hell, segundo Vinny Appice

Em entrevista ao Ultimate Guitar, o baterista Vinny Appice, fiel escudeiro de Ronnie James Dio, relembrou como foram as últimas apresentações do cantor. Na época, os sintomas do câncer já se apresentavam de forma um pouco mais evidentes, mas nada daquilo o afetou.

“Não sabíamos que ele estava doente mesmo naquela turnê final, em 2009. Porém, ele já reclamava para Tony, na lateral do palco, que sentia dores no estômago. Coisas do tipo ‘ugh, estou com gases’ e ‘ai, meu estômago’. Achávamos que era algo pequeno, nada sério.”

O tratamento foi iniciado no fim de 2009 e existiam planos para voltar a ensaiar em maio de 2010 – justo o mês em que ele morreu.

“Chegamos a entrar em estúdio naquele período, pois tivemos que consertar algumas coisinhas em um DVD ao vivo, acho que do Wacken (‘Neon Nights: 30 Years of Heaven & Hell’), então, Ronnie arrumou algumas coisas ali. Estávamos nervosos, pois não sabíamos se ele conseguiria cantar, devido à quimioterapia. Ele também estava nervoso, mas detonou. Fez tudo perfeitamente, como de costume.”

O último show de Ronnie James Dio foi realizado com o Heaven & Hell, no House of Blues, em Atlantic City, nos Estados Unidos, em 28 de agosto de 2009. Na época, a apresentação concluiu a divulgação do álbum “The Devil You Know”.

“Lembro que foi um show como qualquer outro. Não dá para lembrar de todos os shows, porque sempre temos outros. Lembro que tocamos ‘Neon Knights’ no encerramento. Ninguém sabia que seria a última música que tocaríamos juntos. Quando ele faleceu, pensei: ‘é estranho, pois foi a primeira música que toquei com ele e, agora, também foi a última’. Foi um grande show, Ronnie cantou muito bem, não estava cansado. Ele tinha mais energia do que eu, e olha que eu sou bem mais jovem (eram 15 anos de diferença). Ele era cheio de energia.”

* Texto desenvolvido em parceria por Igor Miranda e André Luiz Fernandes. Pauta, edição geral e acréscimos em redação por Igor Miranda; redação geral e apuração adicional por André Luiz Fernandes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
13
Share