“Rock é atitude”, diz Roberta Medina ao explicar sertanejos no Rock in Rio

Segundo vice-presidente da Rock World, responsável pela realização do evento, “Rock in Rio nunca foi sobre rock"

O Rock in Rio trouxe uma novidade em relação ao seu lineup deste ano. A edição, que celebra os 40 anos de história do festival, contará com um dia somente dedicado à música brasileira. 72 artistas de vários gêneros musicais subirão ao palco na data, em prol de uma causa beneficente. 

­

- Advertisement -

A programação englobará o sertanejo — representado por Chitãozinho & Xororó, Luan Santana, Ana Castela, entre outros —, até então ausente em todos os anos anteriores. Na verdade, em setembro de 2022, Roberto Medina, fundador do RiR, já havia deixado subentendida a inclusão do estilo em entrevista ao jornal Extra. À época, declarou que “música tem que ser boa, não importa de onde vem”. 

Em contrapartida, a filha Roberta Medina, vice-presidente da Rock World, responsável pela realização do evento, sustentava até o ano passado o discurso de que a organização não tinha nada contra o sertanejo, mas que o “The Town [festival irmão em São Paulo] e o Rock in Rio seguem uma linha pop rock”, como pontuou ao Gshow. Contudo, as coisas mudaram. 

Agora, em entrevista coletiva (via Uol), ela tornou a falar sobre o assunto. De cara, ressaltou que o Rock in Rio, apesar do nome, nunca trouxe apenas artistas do rock – mesmo que já tenham sido o carro-chefe. Segundo a própria, o rock é questão de “atitude” e não de orientação musical. 

“Rock in Rio nunca foi sobre rock. É só olhar o cartaz da primeira edição. O lineup da primeira edição, em 1985, tinha James Taylor, George Benson, Elba Ramalho, Ney Matogrosso, AC/DC. Rock é atitude.”

Rock in Rio não é feito para roqueiros

Em seguida, explicou que, desde o surgimento em 1985, a ideia não era priorizar apenas o público roqueiro. O intuito sempre foi alcançar o máximo de pessoas possível.

“Se a gente tivesse feito para roqueiros, para agradar um estilo musical, não seria um movimento e nunca chegaria a um milhão e meio de pessoas. Nasce para mostrar que é tudo isso junto. A expectativa era [de que fosse] caótica, mas foi maravilhoso, no final das contas, são pessoas se conectando através da música.”

Assim, ao longo dos anos, inúmeras vertentes foram aparecendo no lineup, como pop, funk, pagode, soul e rap. Diante da diversidade explorada, Roberta reconhece que o sertanejo é parte importante da música brasileira e que, como conversa diretamente com a demanda de certa parcela do público, devia ser incorporado às atrações. 

“Não sei dizer se [o sertanejo] é o único estilo que falta, mas é uma conversa antiga. Realmente, chegou a hora. Temos um momento muito bacana: a própria música brasileira está se entrelaçando. Sai desse lugar, ‘mas é rock, ‘o que o sertanejo está fazendo aí?’ Não, são todos estilos. As pessoas pediram [sertanejo].”

Sobre o “Dia Brasil”

A organização do Rock in Rio 2024 anunciou o lineup de 21 de setembro, seu penúltimo dia. Trata-se do chamado Dia Brasil, que promete unir diversos artistas brasileiros em prol de uma causa beneficente.

Leia também:  Guns N’ Roses está “tentando” fazer novo álbum, diz Slash

Da MPB ao Sertanejo, do Trap ao Samba, do Rock ao Funk, passando por outros ritmos, a data terá apresentações de Capital Inicial, Pitty, Luan Santana, Ana Castela, Daniela Mercury, Ney Matogrosso, Filipe Ret, MC Ryan SP, Chitãozinho & Xororó, Junior, Gloria Groove, Jão, Alcione, Zeca Pagodinho, Criolo, Djonga, Leila Pinheiro, Wanda Sá, Claudio Zoli, Hyldon, Jonathan Ferr, Antônio Adolpho, MC Dricka, MC Livinho, Nathan Amaral, Orquestra Jovem Da Sinfônica Brasileira, Kevin O Chris, MC Carol, Mochakk, entre outros.

No total, 72 cantores farão parte do evento neste dia, que também terá iniciativa beneficente. O festival promete atuar para chamar a atenção para duas das maiores causas urgentes no país hoje: o combate à fome e a superação da pobreza, em parceria com as ONGs Ação da Cidadania, desde já recebendo a doação de 1,5 milhão de pratos de comida, e Gerando Falcões, que por meio do projeto Favela 3D vai transformar a vida de 250 famílias nas regiões do Buraco e Sessenta do Morro da Providência.

Sobre o Rock in Rio 2024

O Rock in Rio 2024 acontece nos dias 13, 14, 15, 19, 20, 21 e 22 de setembro, na Cidade do Rock, no Rio de Janeiro. A edição marca os 40 anos de história do festival, terá sua venda geral pelo site da Ticketmaster no dia 23 de maio.

Pela primeira vez, o Palco Sunset terá a mesma boca de cena que o Palco Mundo. Este, por sua vez, contará com megaestrutura de 104m de frente e 30m de altura.

A Cidade do Rock também contará com uma nova área: o Global Village. Esse novo espaço de entretenimento deve ocupar 7.500 m² da Cidade do Rock e, além de shows do Clube do Samba + convidados, contará com cenografia inspirada em ícones arquitetônicos de todo o mundo — onde as pessoas poderão andar por uma longa via, entrar em lojas e experimentar pratos de diversos países.  

Confira o lineup oficial até o momento.

Leia também:  Cover de Tim Maia por João Gordo rende provocação de Digão e resposta

13/09:

  • Palco Mundo: Travis Scott | 21 Savage | Matuê com part. Wiu e Teto | Ludmilla
  • Palco Sunset: MC Cabelinho + Coral das Favelas | Orochi + Chefin + convidado a ser anunciado | Veigh + Kayblack | Funk Orquestra convida MC Daniel, Rebecca e MC Soffia.
  • New Dance Order: Deadmau5

14/09:

  • Palco Mundo: Imagine Dragons | OneRepublic | Zara Larsson | Lulu Santos
  • Palco Sunset: NX Zero | James | Christone “Kingfish” Ingram” | Penélope + Pato Fu
  • New Dance Order: DJ Snake
  • Espaço Favela: Dennis DJ

15/09:

  • Palco Mundo: Avenged Sevenfold | Evanescence | Journey | Os Paralamas do Sucesso
  • Palco Sunset: Deep Purple | Incubus | Planet Hemp + Pitty | Barão Vermelho

19/09:

  • Palco Mundo: Ed Sheeran | Charlie Puth | Joss Stone | Jão
  • Palco Sunset: Gloria Groove
  • Espaço Favela: Xande de Pilares

20/09:

  • Palco Mundo: Katy Perry | Karol G | Cyndi Lauper | Ivete Sangalo
  • Palco Sunset: Iza | Gloria Gaynor | Tyla | Luedji Luna convida Tássia Reis e Xênia França
  • New Dance Order: Alison Wonderland
  • Espaço Favela: Pocah
  • Global Village: Angélique Kidjo

21/09:

  • Palco Mundo: Para Sempre: Rock (Capital Inicial, Detonautas, NX Zero, Pitty, Rogério Flausino e Toni Garrido) | Para Sempre: Sertanejo (Chitãozinho & Xororó e Orquestra Heliópolis convidam Ana Castela, Junior, Luan Santana e Simone Mendes) | Para Sempre: MPB (Carlinhos Brown, Daniela Mercury, Majur, BaianaSystem, Ney Matogrosso e Margareth Menezes) | Para Sempre: Trap (MC Cabelinho, Kayblack, Matuê, Orochi, Filipe Ret, MC Ryan SP e Veigh)
  • Palco Sunset: Para Sempre: POP (Duda Beat, Gloria Groove, Jão, Ludmilla, Lulu Santos e Luísa Sonza) | Para Sempre: Samba (Zeca Pagodinho convidam Alcione, Diogo Nogueira, Jorge Aragão, Maria Rita e Xande De Pilares) | Para Sempre: Rap (Criolo, Djonga, Karol Conká, Marcelo D2 e Rael)
  • Global Village: Para Sempre: Bossa Nova (Bossacucanova com participação de Cris Delanno, Leila Pinheiro, Roberto Menescal e Wanda Sá) | Para Sempre: Soul (Banda Black Rio, Claudio Zoli e Hyldon) | Para Sempre: Jazz (Leo Gandelman, Jonathan Ferr, Antônio Adolpho e Joabe Reis)
  • Espaço Favela: Para Sempre: Funk (MC Don Juan, MC Hariel, MC IG, MC Livinho, MC Dricka, MC Ph) | Para Sempre: Música Clássica (Nathan Amaral e Orquestra Jovem Da Sinfônica Brasileira) | Para Sempre: Baile Funk (Buchecha, Funk Orquestra, MC Carol, Tati Quebra Barraco, Cidinho E Doca e Kevin O Chris)
  • New Dance Order: Para Sempre: Eletrônica (DJs Mochakk, Beltran X Classmatic, Eli Iwasa X Ratier e Maz X Antdot).

22/09:

  • Palco Mundo: Shawn Mendes | Akon | Ne-Yo
  • Palco Sunset: Mariah Carey
  • Espaço Favela: Belo

Sem data:
Luísa Sonza

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotícias“Rock é atitude”, diz Roberta Medina ao explicar sertanejos no Rock in...
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

13 COMENTÁRIOS

  1. 1985 Elba cantou e muita gente criticou, forro e baião tem haver com rock sim. Tudo bem em abrir para sertanejo, esse sertanejo atual tem muito de rock. Agora dizer que o rock não da um milhão eu não concordo. Ten muito rockeiro no Brasil. Eu fui para o rock’rio em 1985 e comprei tres ingressos só para os dias de Rock. Queen, wathisnake, ac/dc, Scorpions, ozi, Barão vermelho, kid abelha, Pepeu e baby tem haver com rock também e até o Ney.

  2. Como ela disse… “nunca foi um festival só de rock”, mas não levava os lixos q estão levando desde a década de 2000. Hj o festival é uma piada entre os roqueiros q sempre falaram p mudar o nome do festival. Msm assim ainda tinha um dia do metal. Isso podia era acabar, vamos investir summer breezer, slipfestivel

  3. Bom dia!
    Concordo,se é pra trazer qualquer porcaria pra tocar,muda o nome.Tira o rock e colocar lixoinrio.
    Porque quem gosta de sertanejo deveria ficar no seu lugar.É o pior estilo musical existente,a letra sempre fala a mesma coisa.So um idiota pra conseguir ouvir isso.Uma banda Rock jamais tocaria em um evento de sertanejo, Já não chega ter que aguentar esse estilo tocando o dia inteiro.Iisso virou um vírus sem cura no Brasil.

  4. Não precisa preocupar,qualquer porcaria que for cantar vai dar público,pois o brasileiro ouve qualquer porcaria,mesmo não sabendo o que letra diz.

  5. O Rock in Rio nunca foi somente sobre rock, mas o rock sempre foi a espinha dorsal do festival, sem o rock, duvido que o festival chegaria aos 40 anos. O problema é que está nítido que estão querendo boicotar o rock no festival, com essas declarações de que o Rock não tem mais demanda, não acham bandas para serem headliners, entre outras declarações.
    Agora o festival é da galera da lacração, e acho que os rockeiros realmente deveriam deixar esse festival de lado para ver quanto tempo mais vai durar sem o rock

  6. Nos 40 anos de rock in Rio, o que deveria ser a melhor edição de todas será a pior. Acho que os motivos não são esses revelados pela organizacao. Alguma coisa vem.acontecendo pois nunca houve essa demora p revelar o lineup. Eu não irei. P mim essa edição é completamente sem sentido.

  7. Então muda o nome dessa m3rd4. Rock é atitude… É atitude sim e um monte de “artistas” que estarão aí, não têm atitude nenhuma a não ser a mesma da tua, Medina: lucrar o máximo possível. No final das contas, nunca foi sobre música, né?

  8. Deixa de balela. Depois do sucesso do único e verdadeiro Rock in Rio, que trouxe lendas do rock, como Queen, Scorpions, Iron Maiden, etc, usa a marca hoje pra acrescentar esse monte de estilo que não justificam o nome do festival.
    Usem outro nome, qualquer um que não inclua rock. Os outros quw façam festival de sertanojo, pagode, funk ou qualquer porcaria dessa de hoje. Chitaozinho e Xororó são excelentes, mas nadaca ver com rock in rio. Luan Santana não é bom nem no que faz, que dirá estar a altura de um festival com esse nome. Então deixem de enrolação e vebdan a marca Rock in Rio pra fazer um festival de verdade que justifique o nome.

  9. Essa moça falou um monte de asneiras. Oq atitude rock n roll tem a ver com esse monte de porcaria.
    Realmente não entende absolutamente nada.
    Ser roqueiro vai muito além que atitude, é um estilo de vida, é liberdade, esta na alma…

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades