Steve Jordan revela o que sentiu ao substituir Charlie Watts nos Rolling Stones

Baterista faz parte da banda solo de Keith Richards há décadas, mas descreve experiência com os Stones como "surreal"

A No Filter foi a primeira turnê de toda a carreira dos Rolling Stones e não contar com Charlie Watts. Coube a Steve Jordan assumir o posto deixado pelo baterista original, que já ficaria de fora devido aos problemas de saúde que enfrentava – a ausência se tornou definitiva com sua morte, ocorrida em 24 de agosto de 2021.

Jordan acompanha o guitarrista Keith Richards em seu trabalho solo há mais de três décadas, sendo não apenas um membro de apoio, mas também assinando composições e produção de discos.

- Advertisement -

Em entrevista à Rolling Stone, o músico contou como se ambientou à nova realidade, que deve se prolongar por vindouras excursões.

“Conheço as músicas e tenho tocado com Keith por mais de 30 anos. Ele é o motor da banda, junto com a bateria. Ronnie Wood o acompanha e, claro, Mick Jagger é o farol. Se ele está se sentindo confortável com tudo, você obtém um desempenho ainda mais extraordinário do que normalmente consegue. Quando a banda está realmente entrosada, ela atinge outras alturas.”

Steve Jordan com Keith Richards

Steve voltou a ressaltar a maneira como Keith e Ronnie alternam suas guitarras, o que alimenta toda a dinâmica dos shows de uma forma que ele nunca havia presenciado.

“Eles não tocam duas guitarras separadas, estão interligados. Nenhuma outra banda tem isso. Alguns tentam imitar, mas não dá. Funciona como uma costura, é simplesmente incrível”.

Leia também:  Sebastian Bach retoma duas polêmicas de uma vez na mesma entrevista

Steve Jordan em uma experiência surreal

A experiência tem proporcionado a Steve Jordan, que hoje tem 64 anos, uma oportunidade para se reconectar com sua juventude, já que sempre foi fã dos Rolling Stones.

“Quando amigos me perguntam como é tocar com eles, eu digo que é como estar amarrado ao lado de fora de um foguete indo direto para cima. É assim que é para nós. A primeira música do show é como uma explosão. A multidão está ficando louca e você está tocando uma de suas canções favoritas, que ouvia quando era garoto. É completamente surreal. Toda a experiência é simplesmente bizarra.”

Leia também:  Lemonheads anuncia mais dois shows no Brasil para julho

Rolling Stones faturando alto

De acordo com a Pollstar, os Rolling Stones chegaram ao topo da parada de turnês com maior arrecadação do ano, faturando US$ 10,1 milhões por show na No Filter Tour 2021. Os britânicos também alcançaram 100% de vendas de ingressos em todas as datas.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasSteve Jordan revela o que sentiu ao substituir Charlie Watts nos Rolling...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades