Kiss ‘pode’ e ‘deve’ seguir sem nenhum membro original, diz Paul Stanley

O vocalista e guitarrista Paul Stanley disse que o Kiss “pode” e “deve” seguir sem nenhum integrante de sua formação original – o que inclui não só a ele, como, também, o baixista e vocalista Gene Simmons. A afirmação foi feita à rádio 95.5 KLOS (entrevista transcrita pelo Blabbermouth).

“Eric (Singer, baterista) está na banda há 20 e tantos anos, saindo e voltando. E Tommy (Thayer, guitarrista) está há 15. As pessoas que pensaram inicialmente ‘bem, serão os quatro caras originais’ estão 50% erradas”, disse Stanley, inicialmente.

O músico revelou que, para ele, o Kiss é um “conceito”. “É um ideal, uma forma de fazer performance e oferecer à audiência, e isso vai além de mim. Sou um grande fã de mim – acho que sou realmente bom no que faço -, mas não quer dizer que exista alguém que possa trazer algo à banda. Não um clone, alguém que me copie, mas eu fui influenciado por muita gente, então, há pessoas que foram influenciadas por mim”, afirmou.

Stanley reforçou que acredita que o Kiss deve seguir sem nenhum membro original. “Realmente acredito que irá, acredito que possa e que deva. O DNA do Kiss está em todo show ao vivo – do rap ao rock. Efeitos especiais, uma forma de entreter uma audiência – é isso que estamos fazendo, sendo a banda que nunca vimos. Assim que o público perceber o que é possível, não aceitam menos de outras bandas. Ninguém faz melhor do que nós e ninguém vai continuar fazendo melhor do que nós”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
0
Share