A relação de Tom DeLonge (Blink-182) com ufologia, aliens e OVNIs

Vocalista e guitarrista do Blink-182 é apaixonado pela área desde a adolescência — a ponto de ter criado empresa para estudar e promover o tema

Existem alguns casos de músicos famosos que possuem um grande interesse ou paixão por outras áreas. Por exemplo, Brian May, o lendário guitarrista do Queen, é astrofísico, enquanto Bruce Dickinson é a voz do Iron Maiden e piloto de avião. Quem também faz parte deste grupo é Tom DeLonge, vocalista e guitarrista do Blink-182, apaixonado por ufologia, aliens e OVNIs.

Teorias sobre o assunto são levados muito a sério por DeLonge. O músico até criou uma empresa focada no estudo e promoção destas áreas e já foi citado por um funcionário do governo americano a respeito do tema.

- Advertisement -

Paixão desde a adolescência

É normal que paixões por determinada área ou assunto surjam ainda na infância e adolescência. Não foi diferente com esta relação entre Tom DeLonge e ufologia.

Ao The New York Times, o artista revelou que passou a ter curiosidade pelo tema quando estava no ensino médio.

“Comecei a me fascinar com a ideia do que existe além de trabalhar 9 horas por dia, 5 dias por semana, e ter vindo de uma família quebrada. Por algum motivo, eu apenas achava ficção científica fascinante. Meu irmão e eu gostávamos de ‘Star Wars’, obviamente por ser o início dos anos 1980. Meio que me levou a pensar mais (sobre o assunto).”

Em outra entrevista, agora para a Esquire, DeLonge foi a mais fundo e explicou o motivo de ser tão fã da área que estuda aliens e OVNIs.

“Quando você estuda os OVNIs, você está olhando para a consciência. Você está olhando para a história da humanidade, como na arqueologia, ou evidências arqueológicas, textos antigos e textos religiosos. Você olha para a segurança nacional. Você olha para a física, teorias de campo unificadas. Você olha para a mecânica quântica e como o universo parece ter sido construído. E você passa a notar que as evidências desses fenômenos não são aquilo que as pessoas pensam ser.”

Apesar da dedicação à área, Tom DeLonge seguiu, primeiramente, carreira como músico. Contudo, mesmo fundando o Blink-182 e se tornando mundialmente famoso por meio da banda, a ufologia não ficou de lado e sempre dividiu suas atenções.

O baterista Travis Barker confirmou ao podcast Joe Rogan Experience que o colega é realmente fascinado pelo assunto. DeLonge, segundo Barker, gostava de procurar OVNIs e pesquisar sobre outras lendas urbanas durante as viagens da banda.

“Ele sempre fez isso (ao ser questionado se DeLonge sempre conversava sobre alienígenas e OVNIs). Como o Tom, ele gostava (de dizer): ‘vamos ficar chapados e procurar por OVNIs!’. E ele se sentava na janela do ônibus e procurava por OVNIs. E quando estávamos em turnê, ele dizia: ‘vamos sair e procurar pelo Pé-Grande!’. É uma coisa que ele sempre gostou desde a p*rra do dia que eu o conheci. Ele é obcecado com OVNIs, aliens, sempre foi muito apaixonado por isso.”

O tema já foi levado, inclusive, para composições do grupo. Um bom exemplo disso veio no terceiro álbum do Blink-182, “Enema of the State” (1999), que traz uma música chamada “Aliens Exist” (ou “alienígenas existem”, traduzindo literalmente).

Leia também:  A reação de Patti Smith após ser citada em álbum de Taylor Swift

No início dos anos 2000, talvez a época de maior sucesso do trio completo por Mark Hoppus (voz e baixo), Tom gravou um vídeo (via Billboard) no qual conversa com uma pessoa misteriosa. O entrevistado disse ter um amigo que supostamente conversou com pessoas ligadas ao governo americano que testemunharam atividades de OVNIs.

Foco na paixão em aliens e OVNIs

O Blink-182 encerrou as atividades em 2005 e retornou em 2009. No entanto, em janeiro de 2015, Tom DeLonge anunciou aos colegas Mark Hoppus e Travis Barker que estava de saída. O motivo? Focar justamente na ufologia. A carreira musical não foi abandonada por completo porque o projeto paralelo Angels & Airwaves foi mantido, mas com uma rotina de trabalho menos pesada que a da banda principal.

Já no mês seguinte a sua saída, DeLonge foi acampar em um local próximo a famosa Área 51, a secreta base militar americana que teorias garantem hospedar alienígenas mortos. O artista garantiu que, durante uma noite, passou por uma experiência na qual sentiu ter se comunicado com seres de outro planeta.

“Senti como se todo meu corpo tivesse eletricidade estática. Soava como se tivesse umas 20 pessoas lá, conversando. E instantaneamente, minha mente pensou: ‘ok, eles estão aqui no acampamento, eles não vão nos machucar, eles estão aqui pra falar algumas m*rdas, mas não consigo entender o que estão dizendo… mas eles estão trabalhando em algo’.”

Também em 2015, DeLonge levou sua paixão pela área ainda mais longe e fundou a empresa To the Stars, Inc, que dois anos mais tarde, se fundiu com outra, originando a To the Stars Academy of Arts & Sciences – atualmente conhecida apenas como To The Stars. As atividades são dedicadas a promover a ufologia por intermédio da arte.

Leia também:  A dura crítica de Eddie Vedder ao “desesperado” Donald Trump

A companhia criada pelo músico possui algumas divisões, como a aeroespacial, uma para ufologia e outra focada na chamada “ciência marginal” – vertente que explora aplicações questionáveis a um método científico conhecido ou que emprega métodos de validade científica questionável.

O grande feito da empresa de Tom DeLonge veio em 2017, ano em que a To the Stars divulgou vídeos de OVNIs que viralizaram na internet. Três anos depois, o Pentágono confirmou oficialmente a existência destas gravações.

Em 2019, também por meio da empresa, DeLonge ajudou a produzir a série documental “Unidentified: Inside America’s UFO Investigation” (que podemos traduzir como “Não Identificado: Por Dentro da Investigação de OVNIs da América”). Ela foi exibida pelo canal History Channel e contou com depoimentos do próprio músico.

Também vale mencionar que em 2023, Tom DeLonge dirigiu seu primeiro filme, chamado “Monster of California”, que mistura ação, comédia e suspense — com foco, claro, nas teorias conspiratórias sobre a existência de alienígenas.

Envolvimento com pessoas do governo americano

Outra prova de que Tom DeLonge não brinca quando o assunto é ufologia e teorias conspiratórias é que ele já se envolveu com pessoas relacionadas ao governo americano. Ele teve seu nome citado em um depoimento sobre alienígenas.

Durante o famoso vazamento de dados sigilosos de diversos governos, promovido pela WikiLeaks em 2016, foi revelado que DeLonge trocou e-mails com John Podesta, que foi o responsável pela campanha Hillary Clinton pela presidência dos Estados Unidos em 2016.

Em uma das mensagens, o músico afirmou que estava trabalhando junto de um antigo general da força aérea americana para ajudá-lo a montar uma equipe de especialistas em OVNIs para a “To The Stars”.

Já em julho de 2023, o mundo da música ficou surpreso ao descobrir que DeLonge foi citado por um oficial de inteligência dos Estados Unidos durante um depoimento sobre o conhecimento do governo americano a respeito da existência de alienígenas.

Em 2022, Tom voltou a tocar com o Blink-182, mas seus projetos e envolvimentos com a área pela qual é apaixonado estão longe de terminar.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA relação de Tom DeLonge (Blink-182) com ufologia, aliens e OVNIs
Augusto Ikeda
Augusto Ikedahttp://www.igormiranda.com.br
Formado em jornalismo pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atua no mercado desde 2013 e já realizou trabalhos como assessor de imprensa, redator, repórter web e analista de marketing. É fã de esportes, tecnologia, música e cultura pop, mas sempre aberto a adquirir qualquer tipo de conhecimento.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades