James Hetfield admite que acha “Load” e “Reload” forçados

Vocalista e guitarrista do Metallica concorda com parcela considerável dos fãs da banda que não aprova os álbuns lançados em 1996 e 97

James Hetfield voltou a reiterar seu desgosto por “Load” e “Reload”, talvez os dois álbuns do Metallica mais orientados ao hard rock tradicional, chamando-os de forçados.

Em entrevista ao The New Yorker, onde revisita a carreira da banda, o vocalista e guitarrista falou dos trabalhos de maneira simples.

- Advertisement -

Ele disse:

“Sempre fomos bem orgânicos. ‘Load’ e ‘Reload’ pareciam diferentes para mim. Pareciam forçados.”

Essa não é a primeira vez que Hetfield expressou descontentamento com relação aos dois lançamentos. Numa entrevista para a Clash Magazine (via Ultimate Classic Rock), ele descreveu o processo cheio de problemas que rendeu os discos:

“Você tem dois caras tomando liderança no negócio – Lars (Ulric, baterista) e eu – e quando nós discordamos, precisa haver um compromisso. Mas, em matéria de fazer algo que não parece certo, tenho certeza que aconteceu algumas vezes. A era ‘Load’ e ‘Reload’, pra mim, foi uma dessas. Eu não estava 100% comprometido com aquilo, mas eu diria que foi um compromisso. Eu disse: ‘Eu vou junto com a visão de Lars e Kirk (Hammett, guitarrista) nessa. Vocês têm interesse nisso, então eu pulo no mesmo barco de vocês, porque se nós quatro gostamos de algo, será melhor’. Então fiz meu melhor com aquilo, e não saiu tão legal quanto eu gostaria, mas de novo, não há arrependimentos, porque na época pareceu a coisa certa a se fazer.”

Leia também:  Kirk Hammett diz que é fácil tocar Metallica na guitarra

James Hetfield e o visual da época

Até a mudança de visual no período deixou James Hetfield um tanto incomodado. Em entrevista anterior, à Classic Rock, o músico destacou:

“Lars e Kirk estavam querendo uma vibe meio U2, Bono fazendo seu alterego. Eu não conseguia entrar naquilo. Eu diria que pelo menos metade das fotos que eram pra estar no encarte, eu tirei. A capa ia contra o que eu sentia. Lars e Kirk gostavam muito de arte abstrata, fingindo que eles eram gays. Acho que eles sabiam que isso me incomodava.”

Metallica, “Load” e “Reload”

Após uma década de 1980 construindo força no cenário heavy metal, o Metallica dominou o mainstream em 1991, graças ao sucesso de seu disco homônimo que foi apelidado pelos fãs de “Black Album”. Uma consequência disso foi uma mudança ainda mais visível de sua sonoridade para preservar o auge comercial, algo simbolizado principalmente por “Load” e “Reload”, lançados em 1996 e 97, respectivamente.

Fãs de metal que já estavam desconfiando da sonoridade mais palatável do “Black Album” os proclamaram vendidos. As tretas arrumadas por Lars Ulrich contra o Napster só pioraram a imagem pública do grupo.

Infelizmente, “St. Anger” e seu som magnífico de bateria na virada do século não ajudaram muito.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesJames Hetfield admite que acha “Load” e “Reload” forçados
Pedro Hollanda
Pedro Hollanda
Pedro Hollanda é jornalista formado pelas Faculdades Integradas Hélio Alonso e cursou Direção Cinematográfica na Escola de Cinema Darcy Ribeiro. Apaixonado por música, já editou blogs de resenhas musicais e contribuiu para sites como Rock'n'Beats e Scream & Yell.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades