A curiosa forma como Peter Grant fazia John Bonham desistir de sair do Led Zeppelin

Tática infalível do empresário foi revelada por Ritchie Blackmore, guitarrista ex-Deep Purple que manteve relação próxima com o baterista

John Bonham não era um grande fã das turnês. Ao sair para fazer shows, o saudoso baterista do Led Zeppelin sentia falta de casa, sobretudo da família, e, por isso, ameaçava até deixar a banda. 

­

- Advertisement -

No entanto, Peter Grant, empresário do grupo, sempre o convencia a ficar com uma tática infalível. Ritchie Blackmore, amigo próximo de Bonzo, contou o caso nas redes sociais. 

De acordo com publicação do guitarrista, que fez história com Deep Purple e Rainbow, o colega não gostava de “abandonar” o lar onde vivia com a esposa Pat Phillips. Assim, tinha certas crises antes de ir para a estrada – até ser acalmado por um sonho de consumo específico. 

Ele explicou: 

“John Bonham sempre dizia ao Led Zeppelin: ‘estou saindo da banda, não posso voltar para os Estados Unidos novamente, não posso fazer isso’. Então, Peter Grant [empresário da banda] costumava dizer: ‘ei, venha para a garagem, quero te mostrar uma coisa’. Quando chegavam lá, tinha um [carro] Lamborghini novo, exatamente o que Bonzo queria.”

Mesmo com a ideia de ostentar um carro de luxo, a saudade acabava pesando na rotina. Na opinião de Blackmore, no fim das contas, o colega não ligava para o sucesso e, sim, apenas para a música:

“E foi assim que ele continuou. Mas em alguns momentos ele acabou chorando porque queria ir para casa. Ele não queria estar nos Estados Unidos, sentia falta da esposa, não queria estar numa grande banda. Ele queria fazer parte de um grupo pequeno, em Birmingham, e só tocar. Ele não se importava com toda aquela fama.”

Bonham, vale lembrar, era colecionador de carros. O road manager Richard Cole contou ao livro “Beast: John Bonham and the Rise of Led Zeppelin” (2021) que o baterista comprou 26 automóveis somente no primeiro ano de banda.

Ritchie Blackmore e John Bonham

Ritchie Blackmore e o saudoso John Bonham eram muito amigos. No entanto, acabaram se desentendendo uma vez. Em certa ocasião, quando estavam bêbados no bar Rainbow Bar & Grill, em Los Angeles, os músicos fizeram brincadeiras provocativas sobre as canções um do outro que não acabaram tão bem, segundo Blackmore à Classic Rock.

Leia também:  Deep Purple tem ciúmes do sucesso do Led Zeppelin e do Black Sabbath? Ian Gillan responde

“Ele costumava me dizer: ‘Deve ser muito difícil ir lá e fazer o riff de guitarra de ‘Smoke on the Water’’. E eu respondi: ‘Sim, é quase tão difícil quanto fazer o riff de guitarra de ‘Whole Lotta Love’. Pelo menos não copiamos ninguém’. Ele disse: ‘Do que você está falando? Isso é mentira!’.”

Então, o ex-guitarrista do Deep Purple citou na discussão a semelhança de “Whole Lotta Love” com “Hey Joe”, popularizada por Jimi Hendrix, e de “Immigrant Song” com “Little Miss Lover”, também de Hendrix. A comparação deixou um clima estranho entre os dois, que logo voltaram para a costumeira relação amigável.

“Depois, subimos as escadas para o banheiro. Nós dois estávamos lá e ele disse: ‘Rich, você quis dizer tudo aquilo?’ e eu falei: ‘Não, na verdade não. Eu estava apenas revidando você’. Ele completou: ‘Ah, eu também não queria dizer aquilo. Há espaço no topo para todo mundo’. Então continuamos mijando, depois descemos as escadas e começamos a beber de novo. Mas ele adorou a discussão. Ele era o tipo de cara que gostava de um confronto e eu sempre proporcionava isso para ele.”

O baterista do Led Zeppelin

Nascido em 31 de maio de 1948 em Redditch, Worcestershire, Inglaterra, John Bonham foi um dos bateristas mais influentes e respeitados da história do rock.

Membro icônico do Led Zeppelin, ele desenvolveu um estilo único de tocar bateria, caracterizado por sua força, precisão e criatividade, estabelecendo um padrão para gerações subsequentes de instrumentistas.

Infelizmente, a carreira promissora de Bonham foi tragicamente interrompida em 25 de setembro de 1980, quando foi encontrado morto em sua casa depois de um porre homérico, aos 32 anos, deixando um vazio insubstituível na música.

Não obstante sua trajetória profissional tenha sido predominantemente associada ao Led, a contribuição de Bonham vai além da banda e inclui projetos e colaborações notáveis, como os listados nesta matéria (clique aqui).

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA curiosa forma como Peter Grant fazia John Bonham desistir de sair...
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades