A guitarrista brasileira que domina o TikTok e é tema de reportagem da Guitar World

Larissa Liveir conquistou alto número de seguidores nas redes sociais graças a vídeos onde toca clássicos do rock

Larissa Liveir tem se destacado nas redes sociais como um dos talentos da guitarra nos últimos anos. A brasileira de 21 anos conquistou um alto número de seguidores com vídeos onde executa clássicos do rock e do metal.

­

- Advertisement -

Chamou a atenção até mesmo da revista americana Guitar World, uma das maiores do mundo sobre o tema. Recentemente, concedeu entrevista ao veículo, conduzida por Joe Bosso.

Na ocasião, Larissa revelou que a ideia de gravar os vídeos surgiu por acaso na pandemia. À época, estava afastada da faculdade de engenharia. 

“As pessoas me perguntam: ‘seus vídeos são tão populares, qual era seu plano?’. Eu respondo: ‘não havia plano algum’. Eu estava estudando engenharia na faculdade, mas tive que voltar para casa durante a pandemia. Não havia nada para fazer, então comecei a fazer vídeos tocando músicas que amo. Antes que eu percebesse, eles decolaram.”

As escolhas artísticas por trás dos vídeos curtos postados no TikTok — rede onde conta com mais de 730 mil seguidores — foram abordadas. Seus perfis no YouTube e Instagram, respectivamente com 3 milhões e 1,5 milhões de fãs, também se destacaram.

“Eu realmente coloco muito esforço nesses vídeos curtos. Eu certifico que os ângulos estejam corretos e que tudo soe bem. Depois, escolho uma música popular e a parte certa da faixa para que as pessoas assistam repetidamente. Tudo é questão de marketing.”

O espaço feminino no rock 

Integrante da Honey Bomb, banda inteiramente feminina, Larissa Liveir refletiu sobre a falta de protagonismo das mulheres no cenário do rock, gênero predominante masculino. Ela comentou:

Leia também:  A reação de Scott Stapp a ser chamado de cópia de Eddie Vedder

“Há muito mais mulheres que amam música rock e tocam guitarra do que as pessoas pensam. Se eu puder ajudar a inspirá-las a sair, fazer música e se juntar a bandas, vou sentir que tive um impacto real.”

Por fim, a guitarrista abordou os planos e ambições para o futuro e exaltou a importância dos vídeos como portfólio. 

“Sou muito ambiciosa. Adoraria me juntar a uma grande banda ou tocar com um artista famoso enquanto me estabeleço como uma estrela solo. Isso é o que eu acho ótimo em fazer meus vídeos; eles são como fitas demo e mostram minha amplitude e versatilidade.”

Nasce uma guitarrista

Em 2022, em entrevista à Fem Metal, Larissa comentou o início de sua trajetória como guitarrista. Ainda durante a infância, o clássico jogo “Guitar Hero” lhe apresentou o rock and roll e o instrumento responsável pelo sucesso nas redes sociais. 

“Comecei quando era apenas uma criança e me apaixonei pelo jogo ‘Guitar Hero’. Eu tinha uma guitarra joystick para o jogo e passei tantas horas brincando com ela. Simplesmente adorava a sensação de tocar uma música na guitarra (mesmo que não fosse uma real) e aquelas músicas de rock me faziam sentir tão feliz e poderosa.” 

Então, aos oito anos de idade, Larissa trocou o instrumento de brinquedo por um violão de verdade e começou os estudos de música. 

“Foi então que soube que precisava aprender de verdade, em uma guitarra real. Desde então, tudo sobre guitarras me fascinou, eu sonhava com o dia em que teria uma, faria qualquer coisa por isso. Finalmente, ganhei um violão no Natal quando tinha oito anos.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA guitarrista brasileira que domina o TikTok e é tema de reportagem...
Tairine Martins
Tairine Martinshttps://www.youtube.com/channel/UC3Rav8j4-jfEoXejtX2DMYw
Tairine Martins é estudante de jornalismo na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Administra o canal do YouTube Rock N' Roll TV desde abril de 2021. Instagram: @tairine.m

9 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pela matéria. Percebo que o nome Larissa tem ligações com a guitarra, é o caso da Lari Basílio, sucesso internacional, artista da Ibanez. Façam uma reportagem com ela , que lançou um single recente.

  2. Só não entendo porque essas narrativas tem que estar sempre atreladas a um protagonismo feminino.
    Música, na minha opinião, não deve ser motivo de empoderamento de ninguém. A arte por si só é que deve ser valorizada.

  3. O estranho é ninguém.comenar a realidade….ela não toca ela dubla…pra um músico experiente basta 3 minutos de qualquer vídeo dele e notará que tempo execução profundidade e etc não está condiz com o que o vídeo mostra que se preocupa maís com decote e roupas sexys… Existem diversas guitarrista que tocam a Vera como a Jéssica Falchi que é linda mas prefere mostrar muito mais ao que veio do que apelar pra visual….. Brasil é sua babação de ovo sem conhecimento nenhum

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades