Foto: Gage Skidmore / CC BY-SA 2.0

Os últimos dias e a morte de Chadwick Boseman, o eterno Pantera Negra

Ator escondeu diagnóstico de câncer do público e continuou trabalhando normalmente, deixando enorme legado nos cinemas

Os fãs de cinema ficaram em choque com a repentina morte do ator Chadwick Boseman, ocorrida em 28 de agosto de 2020. Aos 43 anos de idade, o intérprete do Pantera Negra nas telonas perdeu a luta contra um câncer que escondeu do público durante 4 anos.

Ainda assim, o ator ainda continuou trabalhando normalmente e deixou um enorme legado na sétima arte. Meses antes de morrer, também se dedicou de forma mais intensa a causas antirracistas para tentar fazer do mundo um lugar melhor.

Abaixo, confira o que Chadwick Boseman fez nos seus últimos dias de vida e algumas de suas últimas palavras antes do seu falecimento.

Chadwick Boseman descobre o câncer

Chadwick Boseman foi diagnosticado com câncer de cólon em 2016, mesmo ano em que fez sua estreia no Universo Cinematográfico Marvel no papel do Pantera Negra no filme “Capitão América: Guerra Civil”. A doença já estava no chamado estágio 3, o que significava que o tumor estava crescendo e se espalhando pelo corpo.

Boseman optou por manter o diagnóstico da doença em segredo. Apenas alguns familiares mais próximos e pouquíssimas pessoas fora deste círculo sabiam que ele estava doente.

Michael Greene, agente e amigo de longa data do ator, explicou ao The Hollywood Reporter o simples motivo que justificava o segredo.

“Ele não queria que as pessoas ficassem discutindo sobre sua vida. Ele era uma pessoa bastante reservada.”

Mesmo assim, em meio a cirurgias e sessões de quimioterapia, Boseman continuou trabalhando normalmente. Também ao The Hollywood Reporter, o preparador físico do ator – e um dos pouquíssimos que sabiam do diagnóstico –, Addison Henderson, revelou por que o astro quis continuar atuando.

“Ele não ia deixar a doença fazê-lo parar de contar estas histórias incríveis e mostrar que a todos que a arte era o que fazia de melhor.”

O ator gravou sete filmes enquanto tratava a doença: “Marshall: Igualdade e Justiça”, “Pantera Negra”, “Vingadores: Guerra Infinita”, “Vingadores: Ultimato”, “Destacamento Blood”, “Crime Sem Saída” e “A Voz Suprema do Blues”. Todos eles foram lançados entre 2017 e 2020.

Diagnóstico avança

Em 2020, o câncer progrediu para o estágio 4. Este diagnóstico indica que a doença entrou em fase de metástase, que é quando ela se espalha para outras partes do corpo e geralmente resulta na morte do paciente.

Meses antes do falecimento, os efeitos da doença começaram a se tornar visíveis no corpo de Chadwick Boseman. Após ele gravar um vídeo em seu perfil no Instagram – que logo abordaremos – onde demonstrava ter perdido bastante peso, muitas pessoas começaram a se preocupar com seu estado de saúde.

Boseman faleceu em sua casa, devido a complicações da doença, em 28 de agosto de 2020. Ao seu lado estavam sua esposa e familiares.

Os dias finais

Em 15 de abril de 2020, Chadwick Boseman divulgou um vídeo em seu Instagram afirmando que havia feito uma doação de US$ 4.2 milhões à organização Operation 42. O objetivo era doar equipamentos de proteção contra a Covid-19 para hospitais que atendiam comunidades afro-americanas.

Nesta mesma data, é celebrado o “Jackie Robinson Day”, em homenagem ao ex-jogador de beisebol Jackie Robinson. Ele foi o primeiro afro-americano a atuar na Major League Baseball, a maior liga do esporte nos Estados Unidos, e atuou durante toda carreira com o número 42.

O próprio Chadwick Boseman interpretou Jackie Robinson no filme “42 – A História de uma Lenda”, lançado em 2013.

O ator fez a seguinte postagem:

“Estou escutando histórias desesperadoras de pessoas de todo o país, e sei que nossas comunidades são que mais estão sofrendo e precisam urgentemente de ajuda. Vamos celebrar o ‘Jackie Robinson Day” com o lançamento da ‘Operation 42’, uma doação de US$ 4.2 milhões em equipamentos de proteção pessoal para hospitais que atendem comunidades afro-americanas que mais foram afetadas pela pandemia de Covid-19.

Obrigado, Jackie, por ter se recusado a aceitar o mundo como ele era e mostrado que nós podemos fazer a diferença.”

Lembra do vídeo que citamos no início, responsável por gerar a preocupação dos fãs? Era justamente o que o ator gravou para anunciar sua doação para a campanha.

Já em 19 de junho, em meio aos inúmeros protestos que ocorriam nos Estados Unidos por conta da morte de George Floyd, Boseman também não ficou calado e se pronunciou.

A data não foi escolhida por acaso: neste dia, é celebrado o fim da escravidão nos Estados Unidos, ocasião conhecida como “Junteenth”.

“Levantem-se e ampliem as vozes pretas. Apoiem negócios tocados por pretos. Lembrem-se do passado e façam mentorias. 155 anos depois, vamos todos tentar aprender com o passado para criar um futuro melhor. Não apenas hoje. Todo dia.”

Cinco dias depois, o ator também fez uma postagem para apoiar a organização “BLDPWR.com”, que visa lutar contra desigualdades e injustiças cometidas contra a população afro-americana.

Em 11 de agosto, dias antes de sua morte, Chadwick Boseman fez sua última postagem no Instagram. O ator publicou uma foto junto da então candidata à vice-presidência dos Estados Unidos, Kamala Harris, e pediu para que as pessoas fossem votar na eleição americana daquele ano.

As últimas palavras de Chadwick Boseman

Uma fonte próxima de Chadwick Boseman afirmou ao The Hollywood Reporter que uma semana antes de morrer, o ator ainda estava confiante de que conseguiria vencer a batalha contra o câncer e continuar trabalhando.

Não à toa, ele havia se programado para voltar a ganhar peso com o intuito de reprisar o papel do Pantera Negra na sequência do filme solo do herói, que iniciaria suas gravações em março de 2021.

No entanto, um dia antes de morrer, Boseman notou que não conseguiria superar a doença. Seu irmão mais velho, Pastor Boseman, revelou ao jornal The New York Times quais foram as últimas palavras do seu irmão para ele.

“Ele disse: ‘cara, estou no quarto período (em referência ao último tempo de um jogo de basquete) e preciso que você me tire do jogo’. Quando ele me disse isso, mudei minhas preces de ‘Deus, cure ele, salve ele’ para ‘Deus, seja feita a tua vontade’. E no dia seguinte, ele faleceu.”

A sequência de “Pantera Negra”

Foi apenas no dia do falecimento de Chadwick Boseman que Kevin Feige, o grande responsável pelos filmes do Universo Cinematográfico Marvel, soube que o intérprete do Pantera Negra estava doente.

Feige recebeu um e-mail urgente sobre o assunto, mas o cineasta mal teve tempo de processar a informação. Uma hora depois, Chadwick Boseman faleceu.

Após o período de luto, Marvel e sua proprietária, Disney, notaram que tinham um grande problema para resolver. Afinal, a estrela de uma poderosa franquia cinematográfica faleceu e o próximo filme solo do Pantera Negra estava em desenvolvimento.

Em um comunicado, divulgado dois dias após a morte do ator, o diretor de “Pantera Negra”, Ryan Coogler, lamentou a morte de Boseman e o fato de que tudo que havia planejado para o filme não seria mais utilizado.

“(Estava) preparando, imaginando e escrevendo as palavras que ele diria (no filme) e que não estávamos destinados a vê-las.”

Em dezembro de 2020, durante um evento para investidores da Disney, Kevin Feige confirmou que a Marvel não escalaria um substituto para o papel do Pantera Negra em homenagem ao ator.

“Chadwick Boseman foi um ator imensamente talentoso e um indivíduo inspirador que afetou nossas vidas pessoal e profissionalmente. Sua atuação como T’Challa, o Pantera Negra, foi icônica e transcendeu qualquer versão do personagem em outras mídias no passado da Marvel. É por isso que não vamos escalar um novo ator para o papel.”

Em janeiro de 2021, Feige também confirmou que não havia planos de recriar Chadwick Boseman digitalmente para a sequência de Pantera Negra. Ao invés disso, o cineasta revelou que o novo filme iria explorar os demais personagens do original e a própria nação de Wakanda para honrar o legado deixado pelo astro.

Já em maio do mesmo ano, a sequência ganhou um título oficial: “Black Panther: Wakanda Forever” – que podemos traduzir como “Pantera Negra: Wakanda Para Sempre”. As gravações começaram no mês seguinte e terminaram em março de 2022.

Tudo indica que a personagem Shuri (Letitia Wright), a brilhante irmã do herói, deve se tornar a nova Pantera Negra, algo que ocorreu nos quadrinhos da Marvel.

“Black Panther: Wakanda Forever” tem estreia prevista nos cinemas para o dia 11 de novembro de 2022.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
13
Share