A trágica morte de Skylar, filha de Vince Neil falecida aos 4 anos

Menina sofria de câncer agressivo no rim; vocalista do Mötley Crüe foi profundamente afetado pela perda precoce

A vida dos integrantes do Mötley Crüe é cheia de histórias curiosas. Algumas são engraçadas, outras são apenas bizarras e há aquelas que são tristes. Mas a memória mais triste certamente é do vocalista Vince Neil, que em 1995, durante seu tempo fora do grupo, sua filha Skylar Neil morreu.

Com apenas 4 anos de idade, Skylar perdeu uma batalha contra um câncer extremamente agressivo que se espalhou por seu corpo.

- Advertisement -

Ela nasceu em 1991, sendo fruto do relacionamento de Neil com a modelo Sharise Ruddell. Antes, o vocalista teve outros dois filhos: Neil Jason Wharton, nascido em 1978 após relação com uma namorada chamada Tami, e Elizabeth Wharton, nascida em 1983 e filha de Beth Lynn.

O diagnóstico e a luta

Em março de 1995, a pequena Skylar foi levada ao hospital após sentir dores. As primeiras suspeitas eram de uma apendicite. Porém, os exames mostraram que o problema era bem mais sério: a menina tinha um Tumor de Wilms, um agressivo tipo de câncer no rim que atinge crianças. Quando descoberta, a doença já estava em metástase, se espalhando para outros órgãos.

A internação foi praticamente imediata. Ao longo de 5 meses, Neil e sua então namorada, Heidi Mark, bem como a mãe de Skylar, passaram a visitar a garota. O vocalista do Mötley Crüe trazia sempre atores vestidos como personagens da Disney, além de filmes e brincadeiras para tornar um pouco menos dolorosa a estadia de sua filha no hospital, bem como das outras crianças da mesma ala.

Leia também:  Filho de Steve Lukather fez teste para o Guns N’ Roses aos 18 anos

Durante o processo, a menina foi submetida a seis cirurgias, removendo partes vitais e até órgãos inteiros em uma tentativa de fazer o câncer entrar em remissão. Com quase 3 quilos, o tumor original chegou a ser removido, conforme Neil revelou na biografia do Mötley Crüe, “The Dirt”.

“Isso era o quanto Skylar pesava quando ela nasceu. Eu nunca tinha visto nada como aquilo antes: era a face do mal. Ficou espalhado em uma bandeja de metal, uma bagunça brilhante de m**da.”

Um velho hábito passou a fazer parte da vida do cantor. Após passar o máximo de tempo possível no hospital, ele saía diretamente para o bar mais próximo, onde, segundo o próprio, “bebia até esquecer o próprio nome”.

O cantor lembra de estar dirigindo a caminho do hospital, no dia 15 de agosto de 1995, quando sentiu seu coração bater mais forte. Ao chegar, recebeu a notícia de que Skylar havia finalmente descansado, segurando a mão de sua mãe, mais ou menos no horário em que ele teve o mal-estar na estrada.

Leia também:  Rock in Rio paga o dobro de cachê de outros festivais, diz curador do Lolla

O luto e a Fundação Skylar Neil

Durante os primeiro meses, Vince Neil teve dificuldades em lidar com a perda e afundou-se ainda mais no álcool. Levou algum tempo até que ele pudesse visitar o túmulo de Skylar e lembrar-se dela sem se emocionar tanto.

Ciente de que nenhum pai deveria passar pela dor que ele sofreu, o vocalista criou a Skylar Neil Foundation, organização sem fins lucrativos por meio da qual ajuda a levantar fundos para o tratamento de crianças com câncer. A vida do frontman do Mötley Crüe mudou drasticamente desde então, com os excessos diminuindo bastante, embora não tivessem sido totalmente eliminados.

Em setembro de 1995, apenas um mês após a morte de Skylar, Vince Neil lançou o álbum “Carved in Stone”, cuja produção havia sido paralisada por conta do tratamento da pequena. O disco traz uma última homenagem a ela, na faixa “Skylar’s Song”, que foi composta com a menina ainda em vida.

* Texto por André Luiz Fernandes, com pauta e edição por Igor Miranda.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA trágica morte de Skylar, filha de Vince Neil falecida aos 4...
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes é jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Interessado em música desde a infância, teve um blog sobre discos de hard rock/metal antes da graduação e é considerado o melhor baixista do prédio onde mora. Tem passagens por Ei Nerd e Estadão.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades