Foto: Mark Weiss / reprodução

Mötley Crüe era uma banda machista, reconhece Nikki Sixx

Baixista afirma que todos na época tinham pensamentos e atitudes sexistas

De forma proporcional à sua fama, o Mötley Crüe também foi polêmico na década de 1980. Parte das situações controversas nas quais os integrantes se envolviam tinham a ver com uma postura considerada machista.

Em entrevista à revista Classic Rock para divulgar seu novo livro de memórias, “The First 21”, o baixista Nikki Sixx foi perguntado se sua banda poderia ser classificada como machista na década de 1980. Embora tenha concordado com a premissa, o músico explicou o contexto da época em que o grupo foi formado.

“Para os padrões atuais, muito provavelmente. Assim como todo mundo daquela época. Fomos criados nos anos 1970, era a mensagem que recebíamos, estávamos apenas imitando nossos heróis. Você ouvia Steven Tyler cantando sobre ser um ‘lambedor de rachaduras’ (em ‘Pandora’s Box’, música do segundo disco do Aerosmith) e achava aquilo muito foda.”

Na visão de Sixx, o imaginário perigoso e subversivo é uma sedução a quem possui uma idade em que gostaria de fazer coisas que ainda não conseguiu. Porém, o baixista aceita o criticismo que a postura possa acarretar atualmente.

“Quando alguém fala sobre armas, sexo e drogas para um jovem, aquilo chama atenção. É o tipo de coisa que seus pais não escutariam. Uma época diferente, não dá para reescrever a história, cara.”

Nikki Sixx e a fama de junkie

Ainda durante o bate-papo, Nikki Sixx admititiu que até hoje a fama de junkie o persegue, mesmo após quase três décadas de sobriedade.

“Lá se vão algo entre 25 e 30 anos sem enfiar uma agulha em mim, entornar uma garrafa ou tomar pílulas. Tenho um estilo de vida totalmente limpo, mas não é o que as pessoas pensam quando entro em um restaurante. Chegam em mim, cumprimentam e se oferecem para pagar um shot de Jack Daniels. Respondo que já se passou muito tempo.”

A volta do Mötley Crüe

Reunido, o Mötley Crüe se prepara para retornar à estrada em 2022, com a The Stadium Tour, junto de Def Leppard, Poison e Joan Jett & The Blackhearts. A excursão deveria ter ocorrido em 2020, mas foi adiada por conta da pandemia.

Em recente declaração ao Yahoo Entertainment, Nikki Sixx se mostrou aliviado com a decisão de realizar a turnê apenas no ano que vem.

“As companhias de seguro não estão fazendo planos para casos de Covid-19. Se algo acontece, os artistas precisam arcar com o prejuízo dos cancelamentos. Fizemos o certo.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
5
Share