Os easter eggs na capa de “Powerslave”, álbum clássico do Iron Maiden

Cortesia de Derek Riggs, imagem traz detalhes escondidos entre estátuas de faraós, esfinges e hieróglifos egípcios

Quinto álbum de estúdio do Iron Maiden, “Powerslave” segue como um dos favoritos dos fãs da banda. Além de clássicos como “Aces High”, “2 Minutes to Midnight” e a faixa-título, o disco de 1984 é lembrado também por sua icônica capa.

Mais uma vez, a imagem é uma cortesia de Derek Riggs. O ilustrador trabalhou em várias capas de álbuns e singles do grupo, além de ser creditado como o criador do mascote Eddie.

A grandiosa ilustração traz Eddie como uma espécie de divindade do Antigo Egito, cuja estátua enorme aparece adornando a entrada de um templo em forma de pirâmide, onde algo parecido com um cortejo fúnebre está acontecendo.

A paisagem é repleta de estátuas de esfinges, faraós e divindades, além de hieróglifos egípcios e vários outros detalhes. E é aí onde moram alguns easter eggs interessantes.

Iron Maiden: os easter eggs na capa de Powerslave

A maioria dos easter eggs está nas laterais do imenso passeio que leva até o templo. São, basicamente, inscrições escondidas entre os hieróglifos.

Ao lado direito, por exemplo, é possível ver um rosto olhando por cima de uma barreira e a inscrição “Wot? No Guiness” (“O que? Sem Guiness”). É uma provável referência à famosa cerveja irlandesa, cuja grafia inclui mais um “n”.

Não longe dali, sobre a cabeça de uma estátua, é possível ler “bollocks”, expressão britânica para “testículos”, em significado literal, e “bobagem”, enquanto gíria.

Do outro lado do desenho, também entre os hieróglifos, se destacam um desenho do Mickey Mouse e as inscrições “what a load of crap” (“que monte de m**da”) e “Indiana Jones was here 1941” (“Indiana Jones esteve aqui 1941”).

No entanto, um dos easter eggs mais importantes não está exatamente escondido, mas, sim, bem em evidência na imagem da capa.

A assinatura de Derek Riggs

Bem no centro da imagem, logo acima do portal localizado entre as pernas da estátua de Eddie, é possível ver um símbolo bem específico, que não corresponde a um hieróglifo egípcio.

É uma espécie de assinatura do artista Derek Riggs, o criador dessa e de tantas outras imagens relacionadas a Eddie e ao Iron Maiden ao logo dos anos 80 e início da década de 90.

Riggs criou a “cabeça” que viria a ser Eddie, mascote que aparece em todas as capas de discos, singles e outros itens do Maiden. Foi ele o único responsável por desenhar a famosa carreira desde o primeiro álbum, homônimo, de 1980, até o ao vivo “A Real Live/Dead One” (1993).

Além do Maiden, o profissional trabalhou com bandas como Gamma Ray e Stratovarius, bem como criou a capa de “Accident of Birth” (1997), álbum solo de Bruce Dickinson que traz outro mascote – não à toa chamado de “Edison”.

A arte de “Powerslave” chegou a ser revisitada na coletânea e na turnê “Somewhere Back in Time”, entre 2008 e 2009.

O nível de detalhamento e a presença de easter eggs ficariam ainda mais altos no próximo álbum lançado pelo Iron Maiden, “Somewhere in Time” (1986), que traz uma temática futurista.

2 comentários
  1. O desenho acima da inscrição “Wot? No Guiness” , é conhecido também. Usado especialmente pelos americanos na segunda guerra. O chamado: “Kilroy was here”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
23
Share