Black Sabbath quase descartou riff que Slash cita como “o mais pesado da história”

Música lançada em 1973 surgiu após bloqueio criativo do guitarrista Tony Iommi, que parecia indicar o fim da banda à época

Para Slash, dentre tantas músicas criadas pelo Black Sabbath, há uma com o riff “mais pesado da história”. Segundo o guitarrista do Guns N’ Roses, “nenhuma outra banda conseguiu se aproximar daquilo”. Trata-se de “Sabbath Bloody Sabbath”, que, curiosamente, quase acabou descartada. 

­

- Advertisement -

Tudo começou quando o Sabbath finalizou a turnê em divulgação ao álbum anterior, “Vol. 4” (1972). De acordo com relato de Geezer Butler, os músicos estavam exaustos e precisavam urgentemente de um descanso. Para piorar, enfrentavam problemas financeiros relacionados ao empresário Patrick Meehan.

O baixista explicou em entrevista ao apresentador Matt Pinfield, transcrita pela Ultimate Guitar

“Bem, decidimos fazer uma pausa depois que lançamos o ‘Vol. 4’. Viajamos por todo o mundo e estávamos absolutamente exaustos. Tony [Iommi] estava acabado no final da turnê ‘Vol. 4′ e disse [para nosso empresário]: ‘você sabe que não podemos continuar com esse ritmo, temos que descansar’. E nós dissemos: ‘e a propósito, podemos ver nossas contas bancárias?’. Havia cinco anos que não víamos as contas.”

A dinâmica interna só piorava, gerando uma desmotivação nos integrantes. À época, parecia o fim da estrada, nas palavras do músico:

“Não íamos fazer mais nenhum álbum ou turnê se não tivéssemos dinheiro. E assim tiramos um tempo. Não vimos nada na conta, claro, porque ele tinha roubado todo o dinheiro, e pensamos que aquele era o fim da banda. Fizemos todo esse trabalho e não ganhamos nada financeiramente, então qual era o sentido de continuar?”

Ainda havia uma certa esperança de que conseguiriam criar um novo material juntos. Porém, ao reunirem-se para o que seria um “último ensaio”, perceberam a gravidade dos bloqueios criativos do guitarrista Tony Iommi, que atuava como o “combustível” da banda em estúdio. 

“Nos reunimos para um último ensaio e não conseguimos chegar a nada. Estávamos todos esperando Tony criar um riff. Estávamos tão exaustos e não tínhamos nada para mostrar. Nós apenas dissemos: ‘bem, não vale a pena’. E assim seguimos caminhos separados.”

Assim, decidiram dar um tempo, até, eventualmente, tentarem mais uma vez – como já é conhecido, mudando os ares e passando a gravar em um castelo do século 18 com fama de mal-assombrado. Foi quando surgiu o riff de “Sabbath Bloody Sabbath”, que não só virou a faixa-título do álbum lançado em 1973, como deslanchou a composição de todo disco. 

Leia também:  A música dos Beatles que Paul McCartney não cansa de tocar ao vivo

“Eventualmente, dissemos: ‘bem, vamos dar mais uma chance’. E Tony veio com o riff de ‘Sabbath Bloody Sabbath’.”

Black Sabbath e a composição de “Sabbath Bloody Sabbath”

Para gravar seu quinto disco de estúdio, o plano da banda era o mais óbvio possível. Eles voltariam à mansão de Bel Air, em Hollywood, onde viveram e compuseram o aclamado “Vol. 4” (1972).

No entanto, depois de um mês, o guitarrista e cérebro da banda, Tony Iommi, teve que aceitar a dura verdade: ele estava sofrendo com um bloqueio criativo, o que afetava todo o grupo.

A solução seria uma mudança de ares, que levou o grupo de volta para a Inglaterra em setembro de 1973. O castelo de Clearwell, localizado na floresta de Dean, em Gloucestershire, foi o destino de Tony Iommi, Geezer Butler, Ozzy Osbourne (vocal) e Bill Ward (bateria).

Assim, em pouco tempo, Iommi teve a ideia de um de seus riffs mais famosos: o da faixa-título de “Sabbath Bloody Sabbath”. Em material do box set “Black Box” (2004), Butler descreveu o sentimento da banda quando o guitarrista superou o problema.

“Quando Tony surgiu com o riff de ‘Sabbath Bloody Sabbath’, foi quase como ver seu primeiro filho nascendo. Era o fim de nossa seca musical, o começo de nossa nova direção, uma afirmação de vida. Significava que a banda tinha um presente – e um futuro – de novo.”

Também explicou o significado da letra, que contextualizava todo momento difícil vivido pelo Sabbath anteriormente (via Songfacts):

“A letra de ‘Sabbath Bloody Sabbath’ era sobre a experiência do Sabbath, os altos e baixos, os bons e os maus momentos, os roubos, o lado comercial de tudo. A frase ‘bog blast all of you’ era direcionada ao críticos, à indústria fonográfica como um todo, aos advogados, aos contadores, à gerência e todo mundo que estava tentando lucrar com a gente. Foi um discurso violento para todos.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesBlack Sabbath quase descartou riff que Slash cita como “o mais pesado...
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades