Como os britânicos reinventaram o blues, segundo Slash

Guitarrista citou colegas de instrumento que o influenciaram e tiveram raízes no estilo celebrado em seu novo disco solo

Recentemente, Slash lançou o álbum solo “Orgy of the Damned”. O trabalho conta com uma série de convidados especiais e serve como um tributo ao blues, transitando pelas origens do estilo nos Estados Unidos e na releitura feita pelos britânicos a partir dos anos 1960.

E é justamente nessa segunda etapa da história que o guitarrista do Guns N’ Roses encontra suas maiores referências. Em entrevista à rádio RTL, da França, o músico ofereceu sua perspectiva sobre como os artistas do Reino Unido deram um tom próprio ao que foi feito em terras americanas.

- Advertisement -

Ele disse, conforme transcrição do Blabbermouth:

“Eu acho que a descoberta britânica do blues americano e sua abordagem realmente reinventaram o estilo completamente. Ele se tornou muito popular. Eu realmente não penso sobre isso além do fato de que é apenas música. Mas até mesmo o rótulo, você começa a pensar sobre o assunto e é tudo meio que baseado no original. Tudo no rock and roll vem muito do blues, mas há muitas interpretações diferentes dele. Então eu apenas considero música em geral.”

Para exemplificar, Slash cita as raízes de vários companheiros de instrumento que influenciaram sua carreira.

“Jeff Beck, Jimmy Page, Eric Clapton, Mick Taylor, Keith Richards, Johnny Winter, Billy Gibbons, esses caras foram uma grande influência para mim e todos eles são músicos de blues. É um estilo muito, muito importante por si só, não há nada parecido. Há uma certa honestidade, um certo perigo e uma certa sensualidade nele que todo mundo quer absorver. Mas foi interessante que nos anos 60 os britânicos pegaram isso e transformaram em um espectro realmente amplo de música, que cobre abordagens, sabores e sons diferentes. É muito, muito, muito legal.”

Leia também:  A fala de Clown que tranquilizou Eloy Casagrande em teste para o Slipknot

Slash, “Orgy of the Damned” e o futuro

“Orgy of the Damned” teve seus principais resultados em paradas europeias, chegando ao 2º lugar na Alemanha e 8º no Reino Unido. Nos Estados Unidos, alcançou o 98º posto no The Billboard 200, principal chart do país. Uma resenha pode ser conferida clicando aqui.

Após a turnê divulgando o trabalho, Slash anunciou que gravará um novo álbum com o Myles Kennedy & The Conspirators. Quanto ao Guns N’ Roses, o guitarrista garante que a banda está “tentando” escrever um disco de material inédito.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesComo os britânicos reinventaram o blues, segundo Slash
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades