David Gilmour: “não sei e nem ligo para a opinião de Roger Waters sobre a Ucrânia”

Eterno guitarrista do Pink Floyd deu declaração em recente entrevista, durante a qual afirmou que é preciso defender o país em questão

Em abril de 2022, o Pink Floyd se reuniu para disponibilizar o single “Hey Hey Rise Up”. Com participação do cantor Andriy Khlyvnyuk, da banda ucraniana Boombox, a faixa teve toda sua renda destinada ao Fundo Humanitário da Ucrânia, que auxiliava o povo local durante a invasão russa.

Fato é que Roger Waters, não envolvido com a música e ausente das atividades do grupo desde 1985, vinha criticando a Ucrânia e, inclusive, afirmou estar aberto a ouvir o presidente russo Vladimir Putin, figura principal da invasão ao país. Por isso, como esperado, não gostou do lançamento.

- Advertisement -

À época, o artista descreveu a canção como “um movimento sem conteúdo” e “sem humanidade”. Agora, tempos mais tarde, David Gilmour deixou claro que sequer liga para a opinião do ex-colega. 

Durante entrevista para a revista Uncut, o assunto entrou em pauta. Como descrito pelo veículo, o eterno guitarrista do Pink Floyd optou por uma declaração mais contida. Ainda assim, destacou que os posicionamentos do antigo companheiro de banda não interferem nas suas próprias ações e que, ao seu ver, é importante continuar defendendo a Ucrânia. 

Inicialmente, ele declarou:

“Eu não sei e nem ligo para as opiniões ou pontos de vista ou opiniões dele [Roger Waters]. Preciso falar mais alguma coisa? Bem, o problema é que isso apaga o resto da entrevista e vai se sobressair.”

Em seguida, ao comentar sobre o país, afirmou:

“Mas minha opinião é que a Ucrânia é um país independente. Estudei a história e o que Putin fez foi chocante. Sou absolutamente a favor de que nós, o mundo ocidental, precisamos apoiar a defesa da Ucrânia, porque a alternativa é revoltante.”

David Gilmour, Polly Samson e Roger Waters

As desavenças não ficaram restritas somente aos ex-companheiros de Pink Floyd. Polly Samson, esposa de David Gilmour, também demonstrou descontentamento quanto às atitudes de Roger Waters.

Em fevereiro do ano passado, a escritora não poupou críticas pelas opiniões do músico, especialmente por conta dos pedidos insistentes para que artistas não se apresentem em Israel e a falta de críticas contundentes contra a invasão da Rússia à Ucrânia.

Leia também:  A opinião de Serj Tankian sobre boicotes a Israel e guerra contra Hamas

Disse em rápido pronunciamento no X/Twitter:

“Tristemente, Roger Waters, você é antissemita até o seu núcleo podre. Também um apologista de Putin e um mentiroso, ladrão, hipócrita, sonegador de impostos, dublador de playback, misógino, doente de inveja, megalomaníaco. Chega de suas bobagens.”

No mesmo dia, Gilmour repostou a publicação, escrevendo:

“Cada palavra é comprovadamente verdadeira.”

Sobre “Hey Hey Rise Up”

“Hey Hey Rise Up” atuou como a primeira gravação do Pink Floyd em 28 anos. Conversando com a Rolling Stone, o guitarrista David Gilmour falou sobre como a ideia para a faixa surgiu após ver um vídeo do artista ucraniano Andriy Khlyvnyuk cantando enquanto estava fardado em vigília para ajudar os compatriotas.

“Minha nora, que é ucraniana, me enviou a gravação e eu pensei: ‘uau, isso é fantástico’. Apenas me ocorreu que aqui estamos, com nosso nome e esta plataforma, logo poderíamos usá-la mais. Esse pedaço de canto imediatamente me fez pensar em transformá-lo em algo maior.”

Então, o músico entrou em contato com o baterista Nick Mason, seu colega de mais de meio século. O baixista Guy Pratt e o tecladista Nitin Sawhney completaram a formação. Todo o processo de gravação não durou mais de uma semana.

Em postagem nas redes sociais no fim de 2022, a banda revelou que arrecadou mais de 450 mil libras (cerca de R$ 2,8 milhões na época) no ano passado com a música. Gilmour e Mason ainda destinaram mais 50 mil libras (aproximadamente R$ 314 mil no período) dos próprios bolsos ao Fundo Humanitário da Ucrânia.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasDavid Gilmour: “não sei e nem ligo para a opinião de Roger...
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades