Quando Ritchie Blackmore irritou geral em pelada do Deep Purple no Brasil

Guitarrista foi a pessoa mais insuportável do "rolê" na primeira passagem da banda pelo país, em 1991

Em 1991, o Deep Purple fez sua primeira visita ao Brasil, para uma série de 7 shows em São Paulo, Curitiba, Porto Alegre e Rio de Janeiro. Na época, a banda contava com o recém-contratado vocalista Joe Lynn Turner, mas o resto da formação era a clássica: Ian Paice na bateria, Jon Lord nos teclados, Roger Glover no baixo e o famoso – para o bem e para o mal – Ritchie Blackmore na guitarra.

­

- Advertisement -

Conhecido pelo temperamento difícil, Blackmore acabou dando um show de antipatia na turnê brasileira, culminando em um episódio curioso envolvendo um jogo de futebol. O jornalista André Barcinski contou a história na revista Placar, em matéria resgatada pelo Blog do Finken.

O repórter cobriu a passagem do Purple e logo fez amizade com Glover e Paice, os mais simpáticos do grupo, que revelaram a ele o desejo de organizar uma “pelada”. Barcinski se prontificou a arrumar um local – em Embu das Artes, na região metropolitana de São Paulo – e tudo ia bem até Blackmore começar a fazer suas exigências.

O lendário guitarrista demandava escolher a formação dos times, um vestiário exclusivo e camisas azuis e pretas. A última parte obrigou o empresário a rodar São Paulo inteira atrás de camisas do Grêmio, o time brasileiro mais famoso com as cores.

Uma partida de futebol

Marcado para um sábado de manhã, o jogo contaria com os integrantes do Deep Purple e membros da equipe, além de profissionais da imprensa e funcionários do jornal Folha de S. Paulo, para onde André Barcinski trabalhava na época. A ordem de Ritchie Blackmore era clara: antes do ônibus levando todo mundo do hotel, ele iria sozinho, com um motorista, até o local do jogo – em uma Mercedes dourada.

O motorista de Blackmore acabou se perdendo e foi parar em uma favela. Desse modo, o guitarrista chegou depois do resto do pessoal.

Após dispensar o já irritado “piloto”, começou então a partida. Ritchie jogava sempre na “banheira” e reclamava muito com a única pessoa para quem dirigia a palavra diretamente: seu segurança particular.

Leia também:  A música de Ozzy Osbourne cujo solo Zakk Wylde mais gosta de tocar

Era o guarda-costas – que, segundo o repórter, lembrava o cantor Ovelha – quem ficava a cargo de repassar as reclamações. O fundador do Deep Purple, Rainbow e Blackmore’s Night se queixava quando não recebia a bola, não cobrava escanteios e não fazia gols, entre outras coisas. O desânimo era geral com os desmandos do chefe.

Falta pra cartão

O relato do jornalista continua com a irritação geral dos jogadores com Ritchie Blackmore, tanto que surgiu um combinado de última hora: ninguém mais passaria a bola para ele, isolando o guitarrista, que não parava de reclamar. A situação piorou no final do jogo, quando um motorista da Folha acertou uma entrada criminosa no músico – o que levou todos, já de “saco cheio”, a caírem na risada.

A partida terminou com um belo churrasco ainda no local, que rendeu mais conversas com Paice, Glover e Lord – este último nem chegou a entrar em campo. Cansado de reclamar e provavelmente lesionado depois do carrinho, Blackmore entrou de volta na Mercedes dourada alugada e foi para o hotel.

O relato completo de André Barcinski pode ser lido no Blog do Finken.

Deep Purple no Brasil

Na ocasião, o grupo divulgava o álbum “Slaves and Masters” (1990), o único a contar com Joe Lynn Turner nos vocais. A banda fez quatro shows em São Paulo – dois no Ginásio do Ibirapuera e dois no extinto Olympia – além de passar pelo centro de convenções Atuba, em Curitiba; o Gigantinho, em Porto Alegre; e o Maracanãzinho, no Rio de Janeiro.

Esta seria apenas a primeira das 13 passagens da banda por aqui até hoje. O Deep Purple voltaria ao Brasil em 1997, 1999, 2000, 2003, 2005, 2006, 2008, 2009, 2011, 2014 e 2017.

*Foto de autoria desconhecida retirada da página oficial de Ritchie Blackmore no Facebook.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesQuando Ritchie Blackmore irritou geral em pelada do Deep Purple no Brasil
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes é jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Interessado em música desde a infância, teve um blog sobre discos de hard rock/metal antes da graduação e é considerado o melhor baixista do prédio onde mora. Tem passagens por Ei Nerd e Estadão.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades