Taylor Hawkins relatou cansaço com Foo Fighters a amigos antes de morrer

Músicos consagrados como Matt Cameron e Chad Smith relataram o mesmo: que o baterista dizia sentir que "não conseguiria mais" seguir em uma agenda tão intensa de shows

Pessoas próximas a Taylor Hawkins, incluindo músicos consagrados como Matt Cameron (Soundgarden, Pearl Jam) e Chad Smith (Red Hot Chili Peppers), revelaram que o baterista do Foo Fighters estava cansado da agenda de sua banda tempos antes de morrer. Em entrevista à Rolling Stone, amigos do artista disseram que ele estava hesitante para voltar à estrada em uma intensa agenda de shows após o período sem compromissos causado pela pandemia.

Hawkins foi encontrado sem vida em um quarto de hotel no último dia 25 de março, aos 50 anos, na cidade colombiana de Bogotá. Na mesma data o Foo Fighters tinha show marcado no festival Estéreo Picnic. Exames iniciais realizados no corpo do músico encontraram a presença de 10 tipos de substâncias em sua corrente sanguínea, incluindo THC (maconha), antidepressivos, benzodiazepinas e opioides.

- Advertisement -

Matt Cameron, que colaborou com Taylor no projeto Nighttime Boogie Association, declarou:

“Ele teve uma conversa de coração aberto com Dave (Grohl, líder do Foo Fighters) e, sim, ele me disse que ‘não conseguia mais fazer aquilo’. Essas foram as palavras dele. Então, acho que eles chegaram a um entendimento, mas parece que a agenda de shows ficou ainda mais insana após isso.”

Leia também:  Os diferenciais de Teemu Mäntysaari no Megadeth, segundo Dave Mustaine

O integrante do Pearl Jam disse ainda que o amigo concordou em continuar com a agenda de turnês por ser um “membro do time”.

“Uma banda como essa é como uma grande máquina, com várias pessoas na folha de pagamento. Você precisa estar realmente ciente do lado dos negócios de algo quando é tão grande e tem pressão inerente, como qualquer negócio.”

Um representante do Foo Fighters negou que o baterista tenha expresso tais preocupações à banda. A conversa “de coração aberto” também não ocorreu, ainda segundo o profissional.

Taylor Hawkins e a agenda do Foo Fighters

Ao longo de 2021, o Foo Fighters realizou cerca de 40 shows. Foi uma das primeiras bandas a realizar um show de grandes proporções nos Estados Unidos – mais especificamente no Madison Square Garden, servindo até como teste para o “mundo pós-pandêmico” conforme a vacinação ainda começava a avançar.

Para 2022, havia outros 60 shows marcados em mais de um continente – e a possibilidade de agendar mais datas. Ainda no ano anterior, Taylor Hawkins já demonstrava preocupação com isso. Em dezembro último, ele sofreu um colapso e perdeu a consciência a bordo de um avião em Chicago.

Leia também:  A homenagem de Josh Freese a Taylor Hawkins, um ano após entrar para o Foo Fighters

Na época, a imprensa relatou a situação apenas como tendo ocorrido com um “membro do Foo Fighters”, sem identificá-lo. Chad Smith, veterano do Red Hot Chili Peppers, confirma que seu falecido amigo foi quem sofreu o problema de saúde.

“Ele me disse que estava exausto e sofreu um colapso. Tiveram que enchê-lo de intravenosas e outras coisas.”

Smith diz ainda que ouviu de Hawkins após aquela situação:

“Não consigo mais fazer isso.”

Ainda de acordo com Chad Smith, Taylor Hawkins vinha praticando mountain biking como forma de se manter afastado das drogas – ele quase morreu após sofrer uma overdose duas décadas. Porém, segundo o membro dos Chili Peppers, o amigo abandonou o esporte devido ao colapso sofrido no avião em dezembro.

Novamente, um representante do Foo Fighters nega que a história tenha ocorrido. Familiares de Taylor Hawkins recusaram pedidos de entrevista feitos pela revista.

Outros relatos de fontes identificadas e não-identificadas podem ser lidos no texto completo da Rolling Stone (em inglês).

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasTaylor Hawkins relatou cansaço com Foo Fighters a amigos antes de morrer
Igor Miranda
Igor Miranda
Igor Miranda é jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital. Escreve sobre música desde 2007. Além de editar este site, é colaborador da Rolling Stone Brasil. Trabalhou para veículos como Whiplash.Net, portal Cifras, revista Guitarload, jornal Correio de Uberlândia, entre outros. Instagram, Twitter e Facebook: @igormirandasite.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades