Foto: Austin Nelson

Como produção de Dave Cobb e influência de Glyn Johns guiaram Slash no álbum “4”

Novo trabalho, que será lançado nesta sexta-feira (11), foi gravado ao vivo em estúdio – algo que o guitarrista do Guns N’ Roses sempre quis fazer

O novo álbum de Slash com Myles Kennedy and The Conspirators, “4”, foi o seu primeiro com produção de Dave Cobb. O profissional de estúdio é reconhecido pelos trabalhos com Rival Sons, Blackberry Smoke, Lady Gaga, Chris Stapleton, John Prine, Jason Isbell e Brandi Carlile – apesar das duas primeiras bandas mencionada, há pouco rock em seu currículo.

Mas isso não foi um problema para guitarrista do Guns N’ Roses. Em entrevista coletiva para jornalistas de todo o mundo, acompanhada por IgorMiranda.com.br, ele contou que suas ideias bateram com as de Cobb logo de cara devido a uma admiração em comum por Glyn Johns, produtor e engenheiro de som que gravou nomes do porte de Beatles, Rolling Stones, Led Zeppelin, Humble Pie, The Who, Eagles, entre vários outros.

“Dave Cobb é um grande fã de Glyn Johns, admira muito o trabalho dele. Obviamente, Glyn fez álbuns tão icônicos de Stones, Zeppelin… sou um grande fã, pois ele é um dos grandes engenheiros de som do período entre o fim da década de 1960 e início da década de 1970. Ele fez os álbuns que mais gosto. Dave Cobb o mencionou e eu pensei: ‘essa é exatamente a direção que quero’.”

Slash ainda admitiu que nunca tinha ouvido falar de Cobb até que alguém indicou seus serviços.

“Eu nunca tinha ouvido falar de Dave. Sugeriram para mim e eu vi que havia gravado muita coisa country, mas eram trabalhos muito crus e humanos, algo que não ouço há muito tempo, já que o country foi muito para o caminho do pop. Ele também gravou os discos do Rival Sons, uma das bandas novas que eu realmente gosto, então liguei para ele e conversamos. Foi quando saiu a história de Glyn Johns e de gravar ao vivo.”

Gravar ao vivo: o sonho de Slash

Embora a menção a Glyn Johns tenha convencido Slash, o verdadeiro chamariz para desenvolver o trabalho com Dave Cobb estava ligado ao método de gravação. Desde sempre, o guitarrista sonhava em gravar um álbum ao vivo em estúdio, onde todos os músicos tocam juntos e no máximo fazem correções posteriormente em vez de produzir cada pista instrumental separadamente.

“Queria gravar ao vivo desde sempre. Nenhum produtor sugere isso, pois não gostam desse risco. Isso me deixou firme com Dave Cobb. Quando cheguei a Nashville, o estúdio que ele trabalha é muito famoso, o RCA Studio A. Há essa sala lendária onde artistas icônicos de country gravaram, como Waylon Jennings, Johnny Cash, Dolly Parton… há fotos de todos eles gravando ali. Você fica imerso nesse ambiente. Começamos a tocar nessa grande sala e nos divertimos muito. Dave é ótimo, era como o nosso ‘sexto Beatle’. Ele chegava com sua pandeireta e ficava lá conosco enquanto tocávamos, foi uma ótima experiência.”

Slash e “4”

“4”, novo álbum de Slash com Myles Kennedy and The Conspirators, chega a público no próximo dia 11 de fevereiro. As músicas “The River is Rising”, “Fill My World” e “Call Off the Dogs” já foram liberadas como singles – clique em cada título para ouvir as faixas liberadas e clique aqui para saber mais sobre o disco.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
16
Share