Foto: divulgação

As músicas do Led Zeppelin que Jimmy Page não gosta

Ao longo de seus oito álbuns de estúdio, o Led Zeppelin entregou alguns dos maiores clássicos do rock. Todavia, Jimmy Page não é fã de todo o material produzido pela banda.

Ao longo de seus oito álbuns de estúdio, o Led Zeppelin entregou alguns dos maiores clássicos do rock. Todavia, Jimmy Page não é fã de todo o material produzido pela banda.

Em ocasiões distintas, resgatadas peal Far Out Magazine, o guitarrista revelou não gostar de algumas músicas lançadas pelo Led Zeppelin. Todavia, ele acabou relevando a entrada dessas faixas nos álbuns da banda em favor dos colegas, que muitas vezes gostavam do resultado final.

A ideia era fazer com que o grupo tivesse uma aura democrática, embora Jimmy Page fosse o líder, principal compositor e produtor dos álbuns.

As músicas do Led Zeppelin que Jimmy Page não gosta

Living Loving Maid (She’s Just a Woman)” pode ser o primeiro exemplo de música do Led Zeppelin que nunca caiu no gosto de Jimmy Page. Embora ele nunca tenha falado sobre a faixa diretamente, trata-se de uma das raras canções da banda que nunca foram tocadas por ela em shows – o que pode ter relação direta com a opinião de Page.

Acredita-se que a reprovação de Jimmy – e de outros integrantes – com relação a “Living Loving Maid (She’s Just a Woman)”, presente no álbum “Led Zeppelin II” (1969), seja por causa da letra, bem machista, sobre uma groupie que perseguia a banda no início da carreira. Curiosamente, a composição é assinada pelo guitarrista, junto do vocalista Robert Plant.

Outra música da Zeppelin que não agrada aos ouvidos de Page é “All My Love”, do álbum “In Through the Out Door” (1979).

Em entrevista publicada no livro “Light and Shade”, de Brad Tolinski, o guitarrista reconheceu o esforço de Robert Plant em entregar uma letra emotiva, mas explicou o que o incomodava na faixa:

“Eu estava um pouco preocupado com o refrão. Eu conseguia imaginar as pessoas fazendo a ‘onda’ e tudo mais. E eu pensava: ‘isso não é a gente, isso não é a gente.’”

Na realidade, Jimmy Page não é grande fã de todo o álbum “In Through the Out Door”. Em entrevista para a revista Guitar World em 1993, ele disse que considera o trabalho “um pouco leve”, mais dominado pelos teclados.

De acordo com Page, Robert Plant e o baixista John Paul Jones dominaram o processo criativo, resultando em um afastamento dele e do baterista John Bonham da produção, o que gerou o desagrado.

1 comentário
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
0
Share