Foto: reprodução / Pinterest

5 guitarristas bastante influenciados por Ace Frehley, o guitarrista original do Kiss

Ace Frehley é um dos grandes guitarristas da história do hard rock. Integrante original do Kiss, o músico fez história não apenas com seus riffs e solos nos álbuns clássicos da banda, como, também, por seu visual e persona de Spaceman, o “homem do espaço”.

Ainda que não tenha sido um músico tão técnico, Frehley foi, certamente, um guitarrista muito influente. Jay Jay French, membro do Twisted Sister, tem a curiosa teoria de que Ace teve uma relevância tão grande quanto à de Jimi Hendrix ou Eddie Van Halen, dois dos nomes mais importantes da história do instrumento – não exatamente pela habilidade ou genialidade, mas pela força de sua imagem e de seu trabalho. Ele explica:

“Sei que existem músicos mais técnicos que o Ace Frehley, mas seu estilo e performance já impactaram milhares de crianças. Muitas compraram guitarras por causa dele. Despertou o desejo de se tornar um rockstar.”

A lista a seguir reúne cinco guitarristas consagrados do rock e metal que não escondem a influência que Ace Frehley exerceu em seus trabalhos. Alguns deles apostam em sonoridades similares à do Spaceman, enquanto outros parecem ter sido motivados pela figura do artista.

Guitarristas influenciados por Ace Frehley

Dimebag Darrell (Pantera)

O saudoso guitarrista do Pantera, Dimebag Darrell, era um grande fã do Kiss. A paixão pela banda foi expressa até mesmo em seu funeral, já que ele foi enterrado em um caixão da banda – talvez o mais famoso entre os itens de merchandising mais bizarros da banda.

Frequentemente, Darrell citava Ace Frehley como uma de suas maiores influências. Ele chegava a creditar sua carreira ao “Spaceman”, chegando a dizer que não haveria um Dimebag Darrell sem o Spaceman.

Parte de sua admiração pode ser observada em uma entrevista dada para a revista Guitar World em 1993, onde escolheu suas 13 músicas favoritas de heavy metal. Entre elas, estava “Shock Me”, do álbum “Love Gun” (1977), onde Ace também assume os vocais.

“Ace é deus, e o solo de ‘Shock Me’ é matador. A versão de estúdio tem muita produção nas partes de guitarra principal. Também adoro os efeitos, especialmente o phaser na última nota. Cara, eu fico todo nervoso apenas por falar de Kiss! O vibrato de Ace me cativou e sempre tento aplicá-lo ao meu toque. Ele conseguia extrair muito de uma única nota. Com ele, uma nota poderia tomar o lugar de 12 notas”.

Mike McCready (Pearl Jam)

Mike McCready, guitarrista do Pearl Jam, é outro que faz questão de mostrar sua admiração por Ace Frehley.

Eles tocaram juntos algumas vezes e McCready chegou a participar do álbum de covers “Origins Vol. 1”, lançado por Frehley em 2016 – na ocasião, ele gravou a música “Cold Gin”, música originalmente lançada no álbum de estreia do Kiss, de 1974.

Sobre a parceria nos palcos, o guitarrista relembrou uma participação de Frehley com o Pearl Jam em uma entrevista para a Rolling Stone em 2014, onde suas palavras soaram realmente emocionadas.

“Eu amava ‘Alive!’. ‘Black Diamond’ explodiu minha mente. Ace Frehley subiu ao palco conosco em um show no Madison Square Garden alguns anos atrás, o que foi um ponto alto da minha vida. Quando eu tinha 13 anos, nunca pensaria nem em um milhão de anos que até poderia falar com ele, provavelmente desmaiaria. E lá estava eu tocando com ele!”

John 5 (Rob Zombie, Marilyn Manson)

A influência de Ace Frehley não passa sem ser notada no trabalho de John 5, guitarrista conhecido por ter integrado a banda de Marilyn Manson no passado e por tocar atualmente com Rob Zombie.

Assim como Dimebag Darrell, John 5 acredita que Frehley foi o grande responsável por fazê-lo seguir carreira na música. É fácil notar isso não só no modo de tocar, mas também na presença de palco do guitarrista, que em vários momentos lembra o Spaceman – principalmente nos shows de Rob Zombie.

John 5 também participou de várias faixas presentes nos álbuns de covers feitos por Ace Frehley, “Origins Vol. 1” (2016) e “Origins Vol. 2” (2020), como “Parasite”, versão para a faixa originalmente gravada pelo Kiss.

Dave Mustaine (Megadeth)

Pode ser difícil relacionar músicos tão diferentes como Ace Frehley e Dave Mustaine. Porém, o líder do Megadeth também é um grande fã do Kiss e já confirmou em diversas entrevistas que o primeiro álbum que comprou na vida foi “Hotter Than Hell” (1974), segundo da banda original de Frehley.

Sua admiração pelo Spaceman é tão grande que Mustaine afirmou em entrevista para a Classic Rock que o Megadeth gravou “Strange Ways”, música de autoria de Frehley presente em “Hotter Than Hell”, como uma espécie de protesto contra os “chefes” do Kiss, Paul Stanley e Gene Simmons.

“Fizemos o cover como protesto sobre algo que Gene fez. Estávamos interessados em fazer algo para o álbum ‘Kiss My Ass’ (disco de covers produzido pelo Kiss), mas eles não queriam nenhuma música escrita por membros que não fossem Paul ou Gene. Eu pensei ‘f**a-se isso’. Eu sei o que eles estavam fazendo, sou músico, sei sobre publicações de direitos autorais. Eu falei: ‘vamos fazer, mas quero tocar ‘Strange Ways’, porque é a música de Ace’. Eles disseram não.”

C.C. DeVille (Poison)

Ao contrário do caso de Mustaine, é possível traçar vários paralelos entre Ace Frehley e C.C. DeVille, guitarrista do Poison. O modo de tocar dos dois é bem próximo, assim como a atitude e até mesmo certos problemas que ambos enfrentaram.

Há quem diga que o Poison foi uma espécie de Kiss dos anos 1980 em alguns aspectos, especialmente musicais. As semelhanças são inegáveis. Um bom exemplo é a versão do Poison para “Rock and Roll All Nite”, onde DeVille toca um solo praticamente idêntico ao original.

O guitarrista do Poison ainda citou Frehley em uma entrevista para a Vintage Guitar, onde se compara a músicos com uma abordagem mais simples em relação a grandes virtuosos, como Joe Satriani.

“Eu me senti libertado por Kurt Cobain, assim como eu posso ter libertado outros guitarristas que não iriam se tornar o próximo Joe Satriani, e assim como Ace Frehley me libertou quando eu comecei a tocar.”

1 comentário
  1. Acho Frehley um bom guitarrista, perfeito como uma luva para a fase classica setentista do kiss mas sempre me cheirou um pouco de superestimação ao seu trabalho no universo dos grandes guitarristas, muito provavelmente pelo sucesso e influencia da banda. A declaração do CC Deville é ótima…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
1
Share