O diferencial de Eloy para outros bateras cotados pelo Slipknot, segundo Corey Taylor

Vocalista afirmou que os membros da banda ficaram "imediatamente impressionados" com certa atitude do músico brasileiro

Eloy Casagrande passou a realizar testes para o Slipknot em dezembro do ano passado. Depois de enviar certos vídeos, no mês seguinte, o baterista ex-Sepultura viajou para os Estados Unidos com o intuito de ensaiar diretamente com a banda. Segundo Corey Taylor, ali o brasileiro mostrou um grande diferencial em relação aos outros nomes cotados pelo grupo.

­

- Advertisement -

Em conversa com a revista Revolver Magazine, o vocalista contou que nenhum dos bateristas cogitados quis tocar com os mascarados para ser avaliado. Todos apenas preferiam gravar vídeos por conta própria e então enviar o material.

Já Eloy foi o único que “teve coragem”, o que impressionou os músicos logo de cara. Ele explicou:

“Eloy foi o único que teve coragem de entrar numa sala com a gente. Estávamos cotando outras pessoas e nenhuma delas queria tocar com a gente. Elas só queriam tocar sozinhas e enviar o material – uma coisa muito TikTok. E nós pensamos: ‘não é assim que funciona, cara’. Eloy reorganizou sua agenda para vir nos ver. Ele estava com tanta vontade de tocar e ver o que aconteceria que ficamos imediatamente impressionados só com isso.”

Diante do esforço mostrado pelo brasileiro, o Slipknot decidiu que, diferentemente do habitual, valeria a pena revelar para o público a identidade do novo integrante oficialmente:

“Ele não entendeu logo de cara – conhecê-lo pessoalmente era tão importante quanto tocar com ele –, mas quando tomamos essa decisão [de revelar sua identidade], pensamos: ‘vamos contar para todo mundo, ele mereceu’. Nosso público está tão acostumado com o fato de escondermos as coisas, mas para mim foi mais revigorante simplesmente dizer: ‘sim, ele é um dos nossos caras’.”

Em contrapartida, o tecladista que substituiu Craig Jones em junho de 2023 ainda segue anônimo. Quando, em abril, a banda divulgou um novo site cujo código-fonte mostrava uma imagem intitulada “eloy.jpg”, uma das fotos trazia o título de “jeff.jpg” – o que seria possivelmente seu primeiro nome.

Fato é que Corey está ciente de todas as teorias envolvendo a identidade do novato apelidado de “Samples” pelos fãs. No entanto, não há qualquer plano de tirá-lo do anonimato. A ideia é apenas “deixar acontecer”.

“Definitivamente existem pessoas que têm teorias [sobre quem ele é], e nenhuma delas está correta, o que é ótimo. Mas ao mesmo tempo, vamos deixar acontecer, sabe? E ele está bem ficando escondido. Ele não dá a mínima. O que eu acho incrível e muito engraçado.”

Leia também:  O arrependimento de Kerry King em parceria com o Beastie Boys

Slipknot só testou Eloy Casagrande

O Slipknot pode até ter cotado outros nomes para a bateria, mas, de acordo com o guitarrista Jim Root, nenhum outro nome foi testado diretamente além de Eloy Casagrande. Durante entrevista ao Tone-Talk, o músico americano explicou que o ex-Sepultura era o “único alvo”.

Curiosamente, ao contrário do explicado pelo brasileiro, Jim afirmou que o próprio se ofereceu à banda. O guitarrista disse:

“Nós nem tentamos mais ninguém. O nome de Eloy apareceu. Ele nos contatou, na verdade, sobre querer fazer parte disso e começou a enviar um monte de vídeos. Acho que já tinha um relacionamento artístico com nosso baixista [Alessandro ‘Vman’ Venturella] ou tinham amigos em comum. Vman está realmente em sintonia com muitos músicos ótimos, progressistas e pesados, que são apaixonados por seus instrumentos. E ele realmente respeita o legado, Joey Jordison foi uma grande influência para ele. E é tão humilde. Você poderia dizer que ele simplesmente vive e respira seu ofício, a ponto de eu ver sua paixão e isso acender a minha.”

À Veja SP, Casagrande disse que o contato partiu do Slipknot.

“Eu recebi o convite para fazer o teste depois do anúncio da turnê (de despedida do Sepultura). O grande lance, da razão de eu ter aceitado fazer a audição, foi o final do Sepultura. A banda iria acabar, e eu não queria parar de tocar bateria aos 33 anos de idade. Rolou um papo com o Slipknot, perguntei sobre a agenda deles, se daria para conciliar as duas bandas, mas eles falaram que não, não teria como, eu seria exclusivo. Então foi uma decisão minha, pelo término do Sepultura.”

Próximas atividades

Os rumores em torno da ida de Eloy Casagrande para o Slipknot tomaram força com o anúncio da turnê de despedida do Sepultura, banda que integrava desde 2011. A possibilidade foi descartada inicialmente, mas em fevereiro o baterista oficializou sua saída do grupo brasileiro e dois meses depois fez sua estreia com os norte-americanos. 

Eloy entrou em estúdio com a banda para a gravação de “Long May You Die”, música inédita ainda sem data de lançamento. Atualmente, o grupo comemora os 25 anos de seu álbum de estreia com uma turnê que passará pelo Brasil nos dias 19 e 20 de outubro, com duas noites no festival Knotfest, em São Paulo.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesO diferencial de Eloy para outros bateras cotados pelo Slipknot, segundo Corey...
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades