A música que David Gilmour jamais tocará novamente, segundo Guy Pratt

Longa faixa do álbum "Meddle" (1971) foi deixada de lado após a morte do tecladista Richard Wright, em 2008

No extenso catálogo do Pink Floyd, não é difícil encontrar músicas que acabaram sendo deixadas de lado. Uma delas, em especial, nunca mais foi tocada pelo guitarrista David Gilmour em função da morte do tecladista Richard Wright. A faixa foi “ressuscitada” pelo Nick Mason’s Saucerful of Secrets, banda-tributo do baterista que foca no material mais antigo.

­

- Advertisement -

Em entrevista para a Classic Rock, Lee Harris (guitarra) e Guy Pratt (baixo), integrantes do Saucerful, comentaram o setlist da nova turnê pelo Reino Unido, intitulada “Set the Controls”. Sobre “Echoes”, o baixista – que também trabalhou com David Gilmour em carreira solo – explicou a situação envolvendo a canção, que já havia aparecido em outras tours do projeto.

Ele disse:

“Foi complicado tocar ‘Echoes’. Eu resisti a isso por todos os tipos de motivos, e eu disse que nunca a tocaria de novo depois que Rick morreu. Parte disso era porque David disse que nunca mais a tocaria de novo, então eu fiquei: ‘bem, com quem eu vou tocá-la?’. Nunca imaginei esta banda, não é? No fim das contas, isso honra a Rick e é uma pérola para cantar, eu amo cantá-la com Gary (Kemp, vocalista).”

“Echoes” é a última faixa do álbum “Meddle” (1971). Com seus 23 minutos e meio de duração, a música ocupa todo o Lado B do LP. É considerada, assim como todo o disco, um momento de transição entre o Pink Floyd do início, mais psicodélico, e a abordagem musical mais progressiva que viria a partir de “The Dark Side of the Moon” (1973).

A faixa também é lembrada por fechar o setlist executado pela banda no filme Live at Pompeii (1972), gravado em 1971. Quando Gilmour fez uma reedição do concerto no mesmo anfiteatro da antiga cidade romana, em 2016, “Echoes” já não foi tocada.

Leia também:  Tommy Lee posta montagem obscena como piada a atentado contra Trump e divide opiniões

David Gilmour, Richard Wright e “Echoes”

Em uma entrevista coletiva antes do show solo em Pompeia (via Far Out Magazine), David Gilmour foi perguntado sobre a possibilidade de tocar “Echoes” e tentar recriar a atmosfera da apresentação original do Pink Floyd. O guitarrista falou então sobre suas razões para não tocá-la, especialmente após a morte de Richard Wright, em 2008.

O músico disse:

“Seria ótimo tocá-la aqui, mas nunca mais o farei sem Richard Wright. Há algo especificamente individual na maneira como Rick e eu a tocávamos. Você não consegue fazer com que alguém simplesmente aprenda e reproduza. Não é disso que se trata a música.”

E não se trata de “não gostar” da faixa. Em outra ocasião, para a Guitar World, em 1993, Gilmour colocou “Echoes” como um dos pontos altos de “Meddle”. O guitarrista afirmou:

“Considero ‘Echoes’ a obra-prima do álbum – aquela em que todos descobrimos o que é o Pink Floyd. ‘One of These Days’ é uma pequena peça secundária que saiu do trabalho em ‘Echoes’. Eu sempre adorei. É seminal.”

A última vez em que “Echoes” foi executada ao vivo por David foi em 2006, durante a turnê que divulgava “On an Island” (2006), álbum solo de Gilmour. A banda do guitarrista do Pink Floyd contava com Wright e Pratt. A apresentação aconteceu em Gdansk, na Polônia, e foi lançada como o disco ao vivo “Live in Gdansk”, em 2008, dias após a morte de Wright.

Confira a performance.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA música que David Gilmour jamais tocará novamente, segundo Guy Pratt
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes é jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Interessado em música desde a infância, teve um blog sobre discos de hard rock/metal antes da graduação e é considerado o melhor baixista do prédio onde mora. Tem passagens por Ei Nerd e Estadão.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades