Shows na América Latina fizeram Sebastian Bach parar de bater cabeça

Vocalista precisou passar por tratamentos para recuperar a mobilidade do pescoço após voltar para casa

As passagens de Sebastian Bach pela América Latina, desde os tempos de Skid Row, costumam ser marcantes, como o próprio já admitiu inúmeras vezes. Porém, a mais recente deve ser lembrada de forma não tão positiva. Não pelo público, mas por marcar o fim dos tempos de headbanging, o famoso bate-cabeça, para o cantor.

A revelação foi feita durante entrevista ao Trunk Nation, programa do radialista Eddie Trunk no sistema pago SiriusXM. Na ocasião, o vocalista usou exemplos de outros músicos que passaram pela mesma situação por conta do avanço da idade e a incapacidade de performar com a mesma intensidade de tempos passados.

- Advertisement -

Disse o artista, conforme transcrição do Blabbermouth:

“Acabamos de fazer seis ou sete shows na América do Sul. Tenho boas e más notícias sobre isso. A boa é que as apresentações foram incríveis. A ruim é que os dias de bater cabeça em looping terminaram, não posso mais fazer isso. Tom Araya, do Slayer, também teve que parar. A mesma coisa Phil Anselmo, do Pantera.”

A situação foi tão traumática que Tião precisou passar por tratamento para recuperar a mobilidade.

Leia também:  Cover de Tim Maia por João Gordo rende provocação de Digão e resposta

“Quando cheguei em casa, passei os últimos cinco dias paralisado, fazendo massagem sueca e alongamentos de yin yoga. Meu pescoço e minhas costas estão dizendo ‘Cara, acabou agora.’ E isso está me assustando, porque me sinto como Gene Simmons subindo no palco com o Kiss sem maquiagem. Bater cabeça faz parte do meu show.”

Em 2013, falando ao Blinded By Sound, o frontman já havia citado o membro do Slayer e previsto seu futuro.

“Bem, você sabe, Tom Araya do Slayer é um dos maiores vocalistas de todos os tempos. Ele machucou o pescoço e as costas ao bater cabeça naquele movimento em forma de oito que eu faço o tempo todo. Teve que passar por uma cirurgia e não é mais capaz fisicamente de bater cabeça por causa dos danos que causou. Ainda não cheguei a esse ponto, mas quando você realiza o movimento o mais forte que pode, meio que se pergunta o que está acontecendo no cérebro enquanto ele bate na parede do crânio. Eu vejo uma filmagem minha e penso: ‘Talvez isso não seja tão bom para você’. [Risos]”

Sebastian Bach em turnê e novo álbum

A mais recente passagem de Sebastian Bach por esses lados do mapa incluiu três apresentações no Brasil, passando por São Paulo (Summer Breeze Festival), Curitiba e Rio de Janeiro – este último com o Mr. Big. Uruguai, Argentina, Chile e México também o receberam.

Leia também:  Slipknot faz show sem Clown devido a “razões médicas”

“Child Within the Man”, novo álbum de estúdio do vocalista, saiu na última sexta-feira (10). Como em seus trabalhos solo anteriores, o disco trouxe uma série de colaboradores e participações especiais. Uma resenha feita pelo colaborador Marcelo Vieira pode ser conferida clicando aqui.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasShows na América Latina fizeram Sebastian Bach parar de bater cabeça
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades