Peter Gabriel, Richie Sambora e outros criticam pena de morte a rapper iraniano

Toomaj Salehi se tornou conhecido por lançar músicas com críticas ao governo do Irã e sos problemas sociais enfrentados pelo país islâmico

Diversos artistas consagrados juntaram forças para tentar impedir que autoridades do Irã apliquem pena de morte ao rapper Toomaj Salehi, notório pelas críticas ao governo local. Entre os nomes mais consagrados, estão os músicos Peter Gabriel (ex-Genesis), Richie Sambora (ex-Bon Jovi), Tom Morello (Rage Against the Machine), Peter Frampton, Nile Rodgers e Chrissie Hynde (Pretenders), além de grupos como Duran Duran e Pet Shop Boys.

Em postagem no seu perfil no Instagram, feita nos últimos dias, Gabriel chamou a execução de Salehi como um ato bárbaro. O cantor afirmou:

- Advertisement -

“Eu queria muito ser parte desta campanha para salvar Toomaj Salehi, cuja vida está em perigo. Em nossos países, você consegue fama e fortuna por criar música, mas para Toomaj, ele conseguiu uma pena de morte. Isso é bárbaro e deve parar.”

A segunda imagem da postagem trouxe o nome dos artistas que assinaram uma carta ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, com o intuito de tentar impedir a morte do rapper. Veja abaixo.

Sobre Toomaj Salehi

Toomaj Salehi ganhou notoriedade por versos nos quais critica o governo iraniano e problemas sociais do país. Ele foi detido pela primeira vez em 2021, mas acabou solto.

Leia também:  A dura crítica de Serj Tankian ao Imagine Dragons por show no Azerbaijão

Voltou a ser preso em 2022, em meio aos protestos causados pela morte de Mahsa Amini por policiais do país após se mostrar contrária ao uso de vestimentas tradicionais. Salehi chegou a ser torturado e ficou em confinamento solitário, além de ter sido condenado a seis anos de prisão, mas foi novamente libertado em novembro de 2023.

Salehi acabou detido pela terceira vez pouco tempo mais tarde por ter divulgado um vídeo no qual detalhou o que aconteceu em sua segunda prisão. No dia 24 de abril, o rapper foi sentenciado à morte por “corrupção na terra” – termo usado nos países islâmicos para cidadãos que não respeitam as leis da religião.

O rapper ganhou o direito de recorrer da decisão pelos próximos 20 dias. No entanto, está impedido de fazer contato com qualquer pessoa, incluindo seu advogado.

Vale lembrar que Toomaj Salehi não é o único artista iraniano detido pelo regime do país. O também rapper Saman Yasin cumpre cinco anos de prisão no momento, enquanto o músico Mehdi Rajabian ficou três anos detido. Já o cantor Medhi Yarrahi foi preso temporariamente após lançar uma música na qual apoiava as mulheres iranianas.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasPeter Gabriel, Richie Sambora e outros criticam pena de morte a rapper...
Augusto Ikeda
Augusto Ikedahttp://www.igormiranda.com.br
Formado em jornalismo pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Atua no mercado desde 2013 e já realizou trabalhos como assessor de imprensa, redator, repórter web e analista de marketing. É fã de esportes, tecnologia, música e cultura pop, mas sempre aberto a adquirir qualquer tipo de conhecimento.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades